w w w . s h a n t a l l . c o m

O Pica-Fumo.

abril 29th, 2010

O Pica-fumo, era o sapateiro que morava na quadra onde cresci.
Ele passava o dia todo sentado em um banquinho, com um canivete na mão, picando fumo de corda.
Um senhor de idade, cujo nome eu nunca soube.
Ele consertava os calçados das pessoas numa pequena sapataria, escura e fétida… sobre uma grossa bancada de madeira curtida pelo tempo, onde algumas máquinas manuais existiam em meio a muita bagunça.
Apesar dele ser o homem que consertava o sapato das pessoas, ele nunca fora capaz de consertar seus próprios sapatos.
O Pica-fumo, talvez por causa do fumo de corda que fumava insistentemente, havia perdido as duas pernas por trombose.
O homem que consertava sapatos, não tinha pés.

 

Aids

abril 29th, 2010

novelinha

_ Você não tem a menor consideração comigo! O que vc pensa hein? Que eu vou ficar correndo atrás de você a vida inteira? Que você tem o direito de sair por aí e me largar aqui em casa, sozinha e preocupada?
_ Meu, do que você tá falando???
_ Fica quieto que eu já estou POR AQUI com essa situação e preciso falar tudo o que está me incomodando! Eu não suporto ser abandonada desta maneira, não admito ficar falando sozinha, não posso conceber a ideia de que alguÉm que eu tanto amo, simplesmente vire as costas e saia dessa maneira…
_ Meu, você tá ficando doida?
_ Eu já disse pra ficar quieto!
Sabe, eu sei que nossa relação começou por acaso, que sua vinda pra minha vida não foi programada, que foi uma coisa que ACONTECEU, sim, aconteceu… que nem MERDA… mas é o seguinte, se você pretende viver comigo, vai ter que aprender que quem manda aqui sou eu, e que ou você me obedece, ou você ME OBEDECE, você não tem escolha sabe…
_ Caraleo, olha as coisas que você ta dizendo…
_ Fica quieto, já lhe disse. Não me interrompa!
Eu já to cansada de ser feita de idiota… Sabe, você passou a noite inteira fora… INTEIRA… e eu? A idiota aqui ficou berrando, que nem doida… a vizinhança deve ter me achado uma maluca, uma neurótica, uma neurastênica, uma histéria… e você??? VOCÊ NEM PRA ME DIZER ONDE ESTAVA… chega, faz um tropel, a idiota aqui acorda, vai abrir a porta, e você? Você nem olhou pra minha cara… Entrou com essa cara de bosta, e foi se deitar NA MINHA CAMA!!!
_ Por favor… você está passando dos limites!!!
_ Limites é o que eu devia imposto, antes que essa situação chegasse a este ponto… ABSURDO..
_ ABSURDO É VOCÊ DISCUTINDO A RELAÇÃO COM SEU GATO AMARELO A ESSA HORA DA MANHÃ… PELO AMOR DE DEUS, CALA A BOCA, DEIXA O GATO DORMIR… E EU TBM… O GATO NÃO ESTA ENTENDENDO NADA DO QUE VOCÊ ESTA FALANDO E AINDA ESTA LAMBENDO O PRÓPRIO CU!
_ Tá, vendo… você tá tomando partido do gato… vocês não prestam mesmo!!!
_ Agora você vai brigar COMIGO, porque você tá irritada com SEU GATO que passou a noite fora de casa??? Ah.. tenha a Santa Paciência!!!
_ Tá vendo, você compactuou com a fuga dele… se você não tivesse deixado a porta aberta ele não teria saído, e olha só, ele ta com o pinto todo ralado… ´CÊ TAVA ANDANDO COM VAGABUNDA DE RUA NÉ, MALELO!
_ Cara, pelo amor de Deus, são, seis horas da manhã, eu não acredito que você discutiu a relação com o gato e agora tá dando lição de moral nele porque ele comeu uma gata de rua!
_ E se ele pegar aids???
_ AIDS? TÁ MALUCA?
_ É… existe aids felina você não sabia?
_ Olha, vamos fazer o seguinte, dorme, se ele pegar aids, a gente doa ele pro Instituto Viva Cazuza, pra alguma criancinha com aids cuidar dele…
_ Isso foi humor negro?
_ Não, Shantall, isto é apenas uma tentativa de dormir, EU TO COM SONO CARALEO!
_ Quer saber? Vou dar um banho nesse gato..
_ Isso, vai… vai com Deus, e me deixa dormir…
_ Que horror viu!
_ =/

Parte I – O Natal

abril 29th, 2010

novelinha

_ Tira esse braço daí?
_ E eu vou colocar onde?
_ Pro outro lado, ué!
_ Acabou a cama sabia?
_ Ah, então cruza os braços sobre o peito.
_ Credo que nem defunto?
_ Que nem múmia.
_ Mumia é defunto também!
_ Mas é um tipo vip de defunto… cruza aí!
_ Esquece, vou deitar de lado!
_ Que você esta fazendo?
_ Virando de lado.
_ E vai ficar com a bunda virada pra mim?
_ Por que não?
_ Porque se você peidar dormindo, eu vou ter que inalar o ar que sai do seu tchururu!
_ AFE! Então vira pra lah que eu viro pra cá…
_ Não gosto de deitar virada pro lado de fora da cama… o travesseiro que eu seguro sempre cai, sempre cai…
_ Também, nunca vi ninguém dormir com tantos travesseiros!
_ Vou deitar do lado de baixo então.
_ Ah, não… nem quero ficar vendo seu pé na minha cara…
_ Nossa, como você é chata.
_ Não gosto, ué…
_ Meu pé, está coçando!
_ Lavou o pé?
_ Clarooo.. ow,  acha que eu sou porco?
_ Sei lah… lembra quando a Marieta namorava o Gabriel?
_ Ahan
_ Então, ela dizia que ele não lavava o pé, que ela descobriu isso porque sempre tomava banho com ele e ele nunca lavava… aí ela que tinha que lavar e cortar as unhas dos pés dele…
_ Pô, eu sou limpinho…
_ Então deixa eu olhar, pode ser bicho geográfico!
_ Hein?
_ Vermes
_ Eu não tenho vermes…
_ Sei lá, ué…
_ Meu pé só está coçando de coceirinha boba…
_ É assim que começa… hoje você coça e acha que é uma coceirinha boba.. amanhã amputa a perna pq descoriu que tá com carbúnculo.
_ Car o quê?
_ …búnculo!
_ Meu, pelo amor de deus… hoje é natal… pára de falar essas coisas… eu nunca tive furúnculo no pé!
_ Não é furúnculo, é carbúnculo…
_ Que merda é essa? É que nem caxumba que todo mundo tem?
_ Não, é que nem anthrax!
_ você acha que eu tenho anthrax?
_ Não sei, né… pode ser que sua coceirinha não seja tão boba…
( ele levanta, acende a luz e olha o pé )

_ Oh… olha aí…
_ hummm… Tem uma bolinha aqui, viu, não é uma coceirinha boba…
_ Ai, será que eu estou com o tal caruncho?
_ Carbúnculo!
_ Isso… você esta me deixando neurótico… todo dia você me inventa uma doença nova!
_ Eu não invento nada… só digo um possível diagnóstico!
_ Olha bem… eu acho que é picada de pernilongo…
_ Pernilonga!
_ Nossa, você é o máximo… Como você sabe distinguir picada de pernilongo pra de pernilonga?
_ Porque a pernilonga usa batom xD
_ Idiota!
_ É serio… É picada de pernilonga… o pernilongo nem serve pra muita coisa… quem pica a gente são as fêmeas…
_ Ah, tá!
_ É… pode ser mesmo uma picada de pernilongo…só espero que você não pegue dengue…
_ Eu já tive dengue duas vezes!
_ Então dengue você não pega mais… Acho que aqui a gente só tem dois dos quatro tipos de dengue, quando você pega um,  você fica imune a ele… se pegou duas vezes deve ter sido de dois tipos diferentes…
_ Ainda bem…
_ É, mas… pode ser leishmaniose!
_ Leishoque?
_ …maniose!
_ Que merda é essa?
_ É uma doença aí, que o cão é o hospedeiro e o mosquito palha é o vetor.
_ Ah.. e é do mal?
_ É sim!
_ Acho que perdi o sono!
_ hmm, esta com dor no corpo também? Cólicas?
_ Pára meu… você está me deixando neuradaço…
_ auhauha estou brincando… dorme aí… estou cansada…
_ Cansaço? Fadiga? Indisposição? Cefaléia? Quer que eu pegue um paracetamol?
_ uahuahuahauhauaha está aprendendo…
_ Boa noite… dorme bem aí doida!
_ Tá.. mas… dá pra tirar seu braço daqui?

0_o

Parte II – O Reveillon

abril 29th, 2010

novelinha

_ Onde você vai assim?
_ Sei lá.. vamos dar um rolê…
_ Um rolê do tipo… festejar o reveillon?
_ É, sei lá… comprei vinho e champagne, vamos sair dar um rolê…
_ Não
_ Como não? Meu, é reveillon!!!
_ É um dia como outro qualquer.. eu nãovou sair por aí… Nesses dias todo mundo bebe, todo mundo fica idiota, todo mundo causa acidente…
_ Vamos ver a queima de fogos…
_ Não gosto… é perigoso…
_ A gente fica de longe…
_ Ah meu, nem gosto… nem gosto de festas populares… nem gosto de muita gente junto… e sempre que tem muita gente junto… as “gentes” ficam muito junto.. se encostam.. tá calor… suam.. suam e se encostam…
_ A gente fica longe dessas pessoas também…
_ Entaum, a gente pode ficar aqui.. aqui é bem longe… dos fogos.. e das pessoas!
_ Eu não vou passar o reveillon aqui…
_ Ah, tudo bem.. vai dar um rolê.. amanhã a gente se vê…
_ Mas você vai ficar aqui sozinha…
_ Meu, leia os meus labios… E-U, NÃ-ÃO, GOS-TO-O, DE-E FES-TA-AS, PO-PU-LA-RE-ES
_ Mas, meu hoje é dia de festejar!
_ De festejar o que? Todo dia é dia de festejar.. Eu não vou sair por aí festejando UM determinado dia, só porque alguém disse que é dia de festejar, de se divertir e lahlahlah
_ Mas é ano novo, só acontece uma vez por ano!
_ auhauhauha nossa, às vezes vc é brilhante!!!
_ Vamos..
_ Que mané vamos o quê, cara pálida… mim num vai a lugar nenhumm!!!
_ Cara, vamos festejar 2008 chegando… beber, ficar feliz, ver pessoas festejando…
_ Que tal a gente fazer isso em primeiro de Abril?
_ Festejar o dia da mentira?
_ auhauahuahuhau Não besta… antes era o primeiro dia do ano!
_ Mentira!
_ Viu!
_ O quê?
_ Porque é o dia da mentira!
_ Por quê?
_ Porque era mesmo o primeiro dia do ano hehe… aí quando alguém dizia isso depois que deixou de ser, todos diziam que era mentira… por isso é, hoje, o dia da mentira… mas é verdade.
_ Então o dia da mentira é o dia da verdade?
_ É mais uma dessas datas mudadas por convêniencia, por convenção… e outra… eu naum comemoro nenhuma data do calendário pseudo-cristão…
_ Mas o que o reveillon tem a ver com cristo…
_ 2008.. o ano… não comemoro essas coisas
_ Meu é só um símbolo…
_ É.. então por que vamos comemorar algo que é só um símbolo… Por que a gente não comemora todo dia ao acordar o milagre de estar vivo? De existir? Você sabe que as probabilidades da gente existir da maneira como existimos, onde existimos, e blablabla… faz de nós um verdadeiro milagre né?
_ Sabia que vc destrói tudo.. até o reveillon.. isso sem lembrar do Natal…
_ Ah, meu… eu não vou discutir o Natal…
_ Melhor mesmo… até caruncho você me inventou na noite de Natal…
_ Era carbúnculo… mas deixa pra la… você vai sair mesmo?
_ Não vou não… desisti…
_ Então sabe o que a gente podia fazer?
_ O quê?
_ Dar um rolê de carro por aí… sei lá… vamos pra Barra Bonita, ou Avaré… a gente acampa por lah… volta daqui uns dias…
_ Mas meu… foi isso que eu disse.. vamos dar um rolê…
_ Ah, então tá… calmai.. vou pegar a barraca…
_ Mas lá vai ter pessoas…
_ Eu sei!
_ E fogos…
_ É eu sei!
_ E pessoas que se encostas, e suam, e suam e se encostam..
_ Ah, eu sei… mas a gente fica longe delas
_ Cara, eu JURO QUE EU NÃO TE ENTENDO o____O
_ Não esquenta não… guentai.. vou pegar a barraca e os colchonetes =]
_ =D
_ E os repelentes, e os coletes, e os pés de pato, e me ajuda a achar a caixa de primeiros socorros?
_ Tá.. Tá.. =D

Ele é um pára-raio!

abril 29th, 2010

novelinha

_ Que você ta fazendo?
_ Podando a laranjeira… não esta vendo não?
_ Estou ué… mas está difícil de acreditar. Você já fez isso antes?
_ Não.
_ Sabe como fazer isso?
_ Não.
_ Viu alguém fazendo?
_ Não.
_ Então o que é que capacita você a fazer o que não sabe fazer?
_ Nossa, e eu achando que estava fazendo um favor pra você!
_ Está fazendo sim… um favorzão, mas desce já daí porque  não estou precisando de pára-raio!
_ Pára-raio?
_ É, ser… Olha o tempo fechado, acima da sua digníssima cabeça!
_ Por isso que vim podar, não estava sol… com sol não dá pra fazer. Você ia ficar dizendo que eu ia morrer de câncer de pele!
_ Meu, olha o tempo! Você está em uma escada de alumínio segurando um alicate de podar galho acima da sua cabeça, metido na copa de uma árvore… Você quer o quê? Que eu lhe rebatize de Benjamim?
_ Beja quem?
_ Benjamim Franklin… ué… Sem falar que você tá mudando o centro gravitacional da escada!
_ auhauhaua Eu tô o quê?
_ Você está em cima da escada e pendendo seu corpo pra direita pra alcançar os galhos de lá, e aí a escada esta balançando pro lado oposto toda vez que você estica o corpo pra lá…
_ auahuaha Você parece o Buzz Lightyear falando…
_ Pare de rir, idiota, eu tô falando sério…
_ Então porque você não segura a escada pra mim?
_ Porque eu não quero brincar de pára-raio? Tá começando a chuviscar, desce daí.
_ Meu como você é chata…
_ Sou prevenida isso sim… agora desce… no dia que você fizer um seguro de vida milionário no meu nome que inclua acidentes domésticos com objetos cortantes, desastres naturais e fenômenos da natureza você pode se enrolar com um rolo de papel alumínio, subir na escada, marcar um alvo no meio da testa, segurar uma espada ninja e gritar By the power of the Greyskull… que eu nem vou reclamar…
_ Ah então você quer que eu sobreviva só pra me convencer a fazer um seguro de vida antes…
_ Não, eu só quero que você pare de fazer minha laranjeira parecer um bonsai… agora desça.
_ Tá… mas só vou descer pra num ficar escutando suas barbaridades…

Ele tentando ver tv.

abril 29th, 2010

novelinha

_ Meu, tira a mão da minha cabeça, que eu tô assistindo tv!
_ Credo, deixa de ser estúpido.
_ Eu, estúpido? Você enfia o dedo no meu olho, no meu nariz, puxa o meu lábio, aperta minha bochecha, morde a minha testa, e coloca as duas mãos na minha cabeça… E eu que sou estúpido? Eu tô TENTANDO ver TV!
_ Tá vendo, foi estúpido, alterou a voz.
_ Daria pra ir um pouquinho mais pra trás?
_ Eu tô onde eu tava!
_ Pois é, no meio da cama e nem me deu um espacinho pra deitar.
_ Que mal tem, assim a gente fica mais juntos.
_ Mais junto? Você tá com os braços em cima de mim e sua perna dobrada tá pegando no meu estomago, e eu nem tenho como esticar meus braços… e tem um puta espação atrás de você… vai pra lá… lembra que dois corpos NÃO ocupam o mesmo lugar no espaço… se a gente ficar MAIS JUNTOS é lesão corporal dolosa.
_ Tá… Tá…
_ Mais pra lá…
_ Tá… Tá…
_ Você não foi, só fingiu que foi..
_ Eu fui sim… tá que fui um pouquinho só, mais fui..
_ Coloca seu travesseiro encostado lá no canto da cama… e não se espalha…
_ Assim tá bom?
_ Eu disse não se espalha!
_ Assim tá bom?
_ Encolhe as pernas!
_ Assim tá bom?
_ E os braços..
_ Assim tá bom?
_ E para de assoprar na minha axila caraleo… faz cócegas
_ Tá vendo só, é implicância sua, eu nem tava encostando em vc…
_ Tá.. Tá… Agora fica quietinha e isso inclui NÃO ASSOPRAR.
_ Eu posso respirar?
_ Respirar você pode… mas em silêncio…

[silêncio]

_ Tá chato, num tá?
_ Não.. assim tá bom..
_ Eu tô me sentindo sozinha
_ Eu tô aqui com vc..
_ Mas você tá tãããããooooo looooonge…
_ 30cm não é longe, Shantall!
_ 30cm pra quem ama é longe…
_ Já sei agora você vai dizer que eu não te amo porque eu tô longe..
_ Não, eu ia dizer outra coisa
_ O que?
_ Não vou mais falar você prefere O SILÊNCIO.
_ Fala…
_ Pra que? Você não quer escutar mesmo…
_ Fala, porra…
_ Não
_ Tá, então dorme…
_ Eu não consigo dormir se você não dormir também.
_ Puta merda, você é pior que criança chata!
_ Não sou não, não sou não, não sou não!
_ Viu, isso é ser pior que criança chata
_ Não é não, não é não, não é não
_ É sim!
_ Não é não
_ Tá, então não é não ¬¬
_ Você concordou pra eu ficar quieta né…
_ Ahan…
_ Pra se redimir, fala que eu sou legal?
_ Você não é legal!
_ Fala que eu sou legal senão eu vou cuspir em vc…
_ Meu, que nojo, para com isso, quem cospe não é legal.
_ Viu, eu ainda não cuspi, então eu sou legal, se você não disser que eu sou legal eu vou cuspir e aí não vou ser legal… então fala que eu sou legal ^^
_ Tá.. você é legal..
_ Agora me dá um beijo x*
_ Nãum-ô… eu tô assistindo tv e tira a mão da minha cabeça… olha só você já esta em cima de novo… ai que nervoso viu…
_ Credo, deixa de ser estúpido… humf

0_o

novelinha

_ Tá dormindo?
_ hmmm
_ Você tá dormindo??
_ o_o tava!
_ Eu não estou conseguindo dormir.
_ Que COISA, né… agora eu também não estou… será que insônia é um troço contagioso?
_ É sério, puxa vida… não estou conseguindo dormir…
_ Fica quietinho que você dorme… isso é euforia, porque o show foi muito bom.
_ Por que você não está eufórica também?
_ Porque eu estou com sono? Cansada?Porque acordei cedo pra pegar bus pra vir pra cá? E não dormi durante o dia como você?
_ É… deve ser… mas a gente pode conversar?
_ Já estamos conversando.
_ Sabe, eu estava pensando sobre minha monografia…
_ Você não vai querer discutir sobre sua monografia a essa hora né?
_ Você disse que a gente podia conversar.
_ Amenidades, por favor… superficialidade… pode ser? Pode ser uma conversa que eu possa responder só sim, não ou depende?
_ Até com sono você sabe ser grossa né…
_ Ah… Sei ser grossa até dormindo… Talvez até em coma!
_ Sobre o que a gente pode conversar então?
_ Sobre… que tal a gente brincar alguma coisa?
_ Do que?
_ Tchibita?
_ Isso é sexo?
_ Nãão duuurr… é tchibita… tipo… eu penso num verbo, e substituo ele pelo verbo tchibitar… aí você tem que descobrir o verbo que eu pensei… e eu só posso responder sim ou não.
_ Nerd demais não acha?
_ Não… vai.. começa aí.. já pensei!
_ Não entendi direito o que eu faço agora?
_ Faça perguntas.
_ Tipo?
_ Tipo.. “Você está tchibitando agora?” “Você costuma tchibitar muito?” e por aí vai…
_ Não achei muito interessante, mas vamo lã.. “Você já tchibitou hoje?”
_ Sim
_ Você está tchibitando agora?
_ Não
_ Você gosta de tchibitar?
_ Sim
_ Eu tchibito?
_ Sim
_ Todo mundo tchibita?
_Não
_ Você já tchibitou alguém?
_ Não
_ Já fez alguém tchibitar?
_ Sim
_ Já tchibitou com alguém?
_ Sim
_ É sexo!
_ Nãão… não é sexo… ai que droga… tudo pra você é sexo… você tem síndrome de Rocco Siffredi não dá pra brincar com você de nada! O verbo era dormir… estou com sono… não consigo pensar em outra coisa! e “sexo” não é verbo, viu…
_ Sexo é verbo sim, lembro que a professora dizia que verbo é tudo aquilo que gente faz… credo… eu não estou com sono…
_ Vá ver um filme então e me deixa dormir, que tal?
_ Eu queria conversar.
_ Liga pra alguém… conversa com uma amiga sei lá…
_ Você é minha melhor amiga sabe disso… não tenho paciência pra falar com outras pessoas.
_ E eu não tenho paciência pra aguentar essa falação toda… porque não me conta uma história?
_ Pra dormir?
_ Sim
_ Pode ter alienígenas
_ Sim
_ E mutantes?
_ Sim…
_ E zumbis?
_ Zumbis não!
_ Por que não?
_ Porque… porque não e pronto!
_ Agora fala o porquê de não poder haver zumbis…
_ Me lembra alguém que quero esquecer… os zumbis vão ser alienígenas ou mutantes?
_ Nenhum dos dois… vão ser só zumbis
_ Então não pode não… e eu não vou ficar discutindo sobre zumbis a essa hora…
_ Tá… pode ser no futuro, numa colonia espacial onde replicantes são usados como escravos na mineração?
_ Isso é Asimov, não vale…
_ Não… vai ter mutantes, e alienigenas selvagens, e replicantes que matarão humanos pela lei zero..
_ ISSO É ASIMOV NÃO VALE…
_ Tá… então pode ter um robô alienígena que veio do futuro, pra aniquilar a raça humana que evoluiu a tal ponto de colonizar a galaxia toda e ele volta pra matar uma mulher que deu origem a linhagem do grande imperador do mal…
_ ZURG? auhauah pára… isso ta parecendo Toy Story + Terminator …
_ Assim não dá.. tá vendo.. você me inibe… quer o quê? Uma historia de fadas?
_ Sim sim que pode ser…
_ E pode ter bruxas?
_ Sim…
_ E pode ter cavaleiros em busca do graal?
_ Isso é o que, Brumas de Avalon? não vale..
_ Puta merda que chata você é…
_ Ahan
_ Pode ter fadas alienigenas mutantes zumbis?
_ Ai meu deus… já me fez perder o sono, agora tá começando a me deixar com raiva…
_ Tá vendo esse livro aí do lado?
_ Qual?
_ O verde que tem um sapo zoiudo…
_ Ahan.. pega aí… e lê um conto pra mim!
_ Ah não… pára… quero inventar algo…
_ Então invente uma história sem fadas, sem magos, sem bruxas, sem alienígenas, sem mutantes, sem zumbis, sem robôs, e… hmm… sem busca pelo santo graal…
_ Pode ser uma história sobre um pequeno povo da floresta que vive sobre as arvores, e defendem os espíritos da floresta, e lutam contra o mal..
_ Isso é o quê? Caravana da coragem? Vai ter ewoks?
_ Meu, que merda… você é muito chata… espero que no dia que  tiver um filho ele não seja assim, senão nunca que vai conseguir fazer ele dormir…  Que tal uma história num universo pós apocalíptico, pós-punk, onde lutam por água e petróleo…
_ E uma menina rouba um tank de guerra e tem um amigo canguru, um ursinho de pelúcia e um taco de basebal, e adora band-aids?
_ É.. É… =D
_ Isso é Tank Girl + Mad Max… num vale…
_ Tá ficando chato.
_ É.. tá… que tal você me contar uma história que tenha uma bailarina ciclope, um cavalo mágico esquizofrênico que é de verdade e de corda ao mesmo tempo… e que uma das personalidades dele é um cavalo selvagem e a outra é um cavalinho de carrossel, e a bailarina não tem uma mão, tem um gancho metálico, e asas metálicas afiadíssimas, e usa joelheiras e cotoveleiras, e dos joelhos dela vertem ácido e absinto, e tem os peitos de fora, e piercing nos mamilos, e uma saia com fileiras de dentes retráteis e afiados… e ela dança sempre a mesma musica, e ela decapta as pessoas que assistem ela dançar sem querer, e ela tem regeneração alígera, e sempre se corta afiando as laminas das asas e….. hey.. hey… ow…
_ hmmm… continua… tô imaginando…
_ Você está dormindo!
_ Não, estou imaginando… continua a descrever as personagens, que eu tô pensando numa história…
_ Não, meu,você está dormindo…
_ Nem tô, tô  escutando você falar sobre o cavalinho… e a bailarina…
_ Não quero mais…
_ Conta
_ Um padre..
_ Que padre…
_ Um pendurado na abobada da igreja com ganchos de aço cirúrgico
_ Por que um padre?
_ Porque não gosto de padres…
_ Por quê?
_ É pessoal.. não gosto deles.. e eles não gostam de mim…
_ Hey…
_ O que?
_ Você não quer mais a historinha?
_ Só se tiver um padre assassinado por uma bailarina ciclope montada num cavalo mágico movido a corda…
_ Sem alienigenas?
_ Sim
_ Sem mutantes?
_ Sim
_ E…
_ Sem zumbis também…
_ E o padre pode saber o paradeiro do graal?
_ NÃOOO.. tá vendo… você contamina tudo com histórias pré existentes… vou pra sala… assistir um filme..
_ Que filme?
_ Microcosmos
_ De novo? Ah, não… de novo não… já nem sei quantas vezes vc viu esse doc e aquele rola bosta!
_ Nem eu… vou lá…
_ Ow… eu posso contar a història da bailarina assassina pra você.. volta
_ =D…Bailarina? Assassina?
_ É… montada num cavalo de corda, que brilha no escuro…
_ Pode ter uma horda de seres zoomorfos?
_ Pode…
_ Com cabeça de Louva-deus? E olhos de Camaleão?
_ Pode.
_ E garras de gerifalte?
_ Ahan
_ E saliva de dragão de comôdo???
_ Uia, disso eu gostei!
_ E pode ter um jardim enorme cheio de passagens secretas, e uma escola estilo vitoriano no centro, com portas mágicas que levam a salas do inferno onde pessoas são torturadas eternamente presas a argolas, e ganchos e máquinas de torturas de design medieval?
_ Nossa, meu, pára… isso é doentio demais…
_ Tá vendo só… vou ver um filme…
_ Vai… vou dormir… e sonhar com ALIENÍGENAS COM TRÊS PEITOS…
[ ela bate a porta do quarto mas ele continua falando ]
_ ALIENÍGENAS MUTANTES DE TRÊS PEITOS… viu…
_ e ZUMBIS também… é vai ter muitos… MUITOS ZUMBIS OUVIU BEM!

[[[ por fim, ele acordou ela, ela perdeu o sono e foi pra sala, pessoas são bichos bem estranhos ]]]

Ousa

abril 29th, 2010

falar
sem
calar

o
outro

amar
sem
prender

um
pouco

berrar
sem ficar
rouco

casar
sem morrer
oco

Fuga dissociativa

abril 29th, 2010

_ Existem?
_ Em algum lugar, ou em algum tempo… talvez. Creio que sim.
_ Você os inventou?
_ Não, só os reuni, e os misturei.
_ Como assim? São partes suas?
_ Não, são partes de outros. Dos outros que amei.
_ Gosta deles?
_ Gostei, mas se foram. Morreram, se afastaram ou desapareceram.
_ Sente falta deles?
_ Não.
_ Por que os reviver então?
_ Não são mais eles, são outros outros agora, os recortei, desenhei sobre eles, colei seus pedaços todos misturados, são outras pessoas agora.
_ Como Frankesntein?
_ Eu ou eles?
_ Não sei, me diga você.
_ Sim, eu sou como Victor.
_ Como o criador?
_ Sim.
_ Se sente bem assim?
_ Sinto, quando os faço sentir.
_ Mas eles não sentem verdadeiramente.
_ E eu neles, também não.
_ Eu não entendi, nada.
_ Não faz nenhum sentido, não tem ordem, não tem seqüência. Não existem sinapses, se você não as criar.
_ Então você nos transforma em Victor, isso é manipulação.
_ Sim.
_ E como se sente com isso.
_ Sinto, quanto lhe faço sentir
“A terapeuta sorri verdadeiramente. A paciente, também.”

Falo de mim

abril 29th, 2010

A língua que falo,
a língua que beijo,
o queijo que gosto,
o rosto que vejo,
não dizem nada sobre mim.

A língua e o falo,
a língua e o beijo,
o queijo e o gosto,
o rosto que vejo,
dizem espelho sobre mim.

Engaiolada.

abril 29th, 2010

enquanto
encanto
canto
engaiolada
sangro

o tempo já não suporta
já não dá suporte,
já não conforta
nem nada dessas coisas que dizem que é o que importa
apenas,
passa.

quero voltar.

precisaríamos ser
tanto quanto o tempo o é
mas não somos,
somos cromossomos monocromáticos
imprecisos e desprovidos de uma segunda visão
apenas, passamos

quero voltar.

ardemos indefinidamente
num breve instante
insuportavelmente impreciso, desconexo e intransigente…
e de que vale ser gente,
se nosso brilho tivesse a velocidade da luz ao menos
e o tempo?
apenas, passou

quero tudo de volta.

Rinocerontes.

abril 29th, 2010

doce ternura diáfana

encarnada em ferocidade visceral
abrupta
suprimida de culpa
exalando a inocência proclamada
na busca pela flor azul

E ainda assim, acontece.

Allegro com fermezza

abril 29th, 2010


Masturbação mental inefável e compulsiva:
Quando, tentar esquecer é igual a se lembrar.

Indissoubilis.

Inenarrável

abril 29th, 2010
você existe inerradicável
em mim num âmbito em que só a razão persiste
infecciosa, e irrefutável

você existe inescrutável
em mim num ângulo em que só a visão resiste
inafável e inimpugnável

você existe inescusável
em mim
de maneira inevitável
inegável
indiscutível
inelidível
ineludível
inestancável

você reside inestilhaçável
em mim
num sentimento, instante espaço sem tempo
impermeável
inestimável
inexaminável
inexigível
indeterminável

você existe em mim
odiosamente inexorável

eu existo em você
odiosamente inexpiável

existimos
de modo inexplanável
inexplicável
inexprimível
inexpressável
inexterminável
inextirpável
inestinguivel

infactível? não sei…
mas certamente inextricável

in extremis … inesquecível

Negatividade irônica

abril 29th, 2010

Singularidade recorrente

abril 29th, 2010

Nanotecnofagia

abril 29th, 2010

Protegido: Cáustica

abril 28th, 2010

Este post está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


Tellus stabilita

abril 28th, 2010

A-R-A-N – INCORRECT

abril 28th, 2010

Poesia extendida.

abril 28th, 2010

A morte.

abril 28th, 2010

Efemérides

abril 28th, 2010

Prozac

abril 28th, 2010

Egocentrix

abril 28th, 2010

Ab imo corde

abril 28th, 2010

Experimento

abril 28th, 2010

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.