w w w . s h a n t a l l . c o m

Deviam inventar uma vacina, contra essa epidemia que avança em silênciosa metástase… um tipo de síndrome progressiva que torna as pessoas genéricas.

Eu não sei bem como se dá, mas vi isso bem de perto com pessoas da minha extinta família.

Vou falar sobre ELE, sempre foi um sonhador, sempre foi, e bem que foi. Um dia acordou, ou foi acordado, ” NÃO É ASSIM QUE A VIDA FUNCIONA, MARVIN, AGORA É PRA VALER!”  e então, todavia mais um dia, estava ele lá amarrando os sapatos, os mesmos sapatos, no mesmo bathorário pra não perder a hora. Tá na hora vamboravambora! É brow, o tempo passa, e se seu passa-tempo não é tesão e paixão… quando chegar o inverno, você vai estar cheio de nozes, enfiado num confortável buraco de árvore, sem nenhuma história pra contar! Eis a presença da lâmina fria da banalidade!

Hello hello hello… is there anybody in there….?

Tira essa porra dessa gravata, use SE quiser, não porque é necessário, hey, 1984 já passou, baby, agora Big Brother é vendido em pó em embalagens de kissuco com corante natural de asa de borboleta, a última moda entre os sábios do oriente, como diria meu amigo Melquíades, um que conheci pelas cercanias de Macondo.

Quando você vive uma vida, em que tudo o que sente de mais INTENSO está na sua mente, e em lembranças de um passado mal passado, tudo clandestino escondido na sua cabecinha oca, seu trouxa, PERCEBA, a vida que  construiu ruiu sobre suas costas, e agora José?

Vai deixar essa síndrome do, amanhã eu resolvo minha vida, te consumir?

Você ainda lembra o que é o amor?  Ainda sabe o que é sentir fascinação? O que é querer? O QUE VOCÊ QUER? Ah,  o ELE GENÉRICO, não quer, ele não sabe mais querer, o auge da sua paixão se dá num ato de masturbação, escondido no banheiro, porque a mulherzinha deve ter ciúmes, pois sabe que ele não está pensando em sua bucetinha esculachadamente mal depilada ( nossa a Shantall falou bucetinha no blog dela, que coisa horrível ), paixões clandestinas, escondidas nos entrecantos calamitosos do seu telencéfalo altamente desenvolvido… bullshit! VOCÊ É SUA PRÓPRIA EPIDEMIA CONCENTRADA!

Tenho vontade de sair correndo pela rua, acordando as pessoas de seus transes, mas elas escolheram seus transes, então que direito tenho eu de tirá-las da matrix, eu me lembro do garotinho no filme ET salvando aquele monte de sapos cobaias do lab, mas alguns dos nossos sapos bípedes querem ficar em suas arredomas, porque não sabem mais distinguir o que é estar preso de se sentir seguros…

HelloooooUUU…. a gente mora pertinho de uma estrela, se ela espirrar a gente vira incenso, carne frita, pururuca do restaurante Darwin logo alí na esquina mais próxima de você!

É macacada, sinto lhes informar, mas estamos todos condenados a morte, só que poucos tem a coragem de se preocupar com a vida, e se condenarem a pena de estarem  VIVOS..  ahhh muleke!  Quer saber, a vida é foda! E se você não se ligar, vai continuar nesse caminhozinho medíocre, correndo atrás do próprio rabo, dia após dia, na difícil missão de não enxergar que a culpa é sua.

Não troque seus sonhos… não desista de si, não desista deles… desista dos humaninhos, eles fedem, e em 3 dias apodrecem se não os lavar direitinho com água e sabão!

Digo isso a quem tem alma, pra quem já nasceu genérico, não tem jeito.

Tô falando com o Lado B! Com o ó do borogodó!

Eu não sei se tenho dó ou ódio de ver gente perdendo as cores desse jeito, de qualquer maneira, não é uma sensação nada boa, nada agradável, conhecer alguém, e ver essa pessoa se descolorindo, se esvaindo… se tornando um  crash test pilot de hot wheels na incrível pista que leva ao NADA.
RUN FOREST RUN!

Cara, não é assim que funciona… perceba.. o modo como lhe disseram que funcionaria, não funcionou, RÁ PEGADINHA DO MALLANDRO! e onde é que reside sua felicidade genuína agora? Reside das 9 às 5 entre 4 paredes por onde vê a vida cair e a chuva passar pela janela? Ou seria o contrário, Batman? E depois disso em alguns instantes de transito, e depois disso entre as coxas de uma mulher que você nem sabe se ama mais? E depois disso? E depois disso? O QUE É QUE VOCÊ QUERIA MESMO? ONDE É QUE NÓS ESTÁVAMOS… AH!…

Ah, não importa, um chegue obeso no final do mês cala a sua boca, e te deixa com um nó na garganta que você finge não sentir. É, finja e não estará lá,  não era assim sobre os monstros debaixo da sua cama?

Hoje você está a beira de ser o monstro! Amorfo, e descolorido… achando tudo NORMAL, PRAZER MEU NOME É SHANTALL, PEGA NA MINHA RIMA!

FUCK OFF!

ACORDA NEGO!

DING DONG, AVON CALLING!

A única coisa de original é o pecado…
a flor da minha pele tem espinhos…
DIE BLAUE BLUME
flor de listerine!

GORT: – Klaatu deve ter te contado o que aconteceu com seu pai.
SHAN: – Ele me contou o bastante. Ele disse que você o matou!
GORT: – Não, Shan. EU sou seu pai!
SHAN: – NÃO!

¬
( agora sim eu sou um ciclope oD )

Minha mãe e meu pai diziam que eu precisava de disciplina, meu irmão de educação, minha irmã de dieta, minha avó de sapatos novos, mas o que eu precisava mesmo era de um par de galochas, uma sombrinha de plástico transparente e sapatilhas novas pras aulas de ballet.

Tenho uma amiga evangélica aka CRENTE del rabo caliente, 9 entre 10 conversas nossas termina na frase ” Shantall, você precisa conhecer Jesus”… serve guaraná Jesus?

Eu conheço Jesus, eu amo Jesus, eu até canto músicas de Jesus… JESUS CHRIST ALLIN, serve não?

Em se tratando de Jesus, posso dizer que conheci 3 grandes figuras homônimas…

O meu primeiro Jesus, ai ai… foi o da Igreja, eu adorava ir na igreja, adorava…  igreja pra mim, até os 5 anos de idade era o lugar pra ver um cara semi nu, musculoso, com umas coxas incrivelmente definidas, unhas dos pés bem feitas, pendurado no meio da igreja sextavada, sob uma abóbada…  ficar ajoelhada em frente daquela imagem, me fez achar que homens pendurados e semi-nus eram uma coisa realmente venerável… não são? Aquele Jesus era demais!
Eu sei, pode parecer bobagem, ver um homem semi-nu hoje é normal, mas nos anos 80, apesar de se ver muito peito e bunda de mulher na tv e por ai, a nudez masculina não era algo fácil assim, e confesso que ver o Nuno Leal Maia pelado nem se comparava a visão do  Jesuzão de coxas grossas e definidas. MADONNA MIA!  A Madonna é que sabe das coisas… !
Engraçado como a cara de dor e de prazer às vezes parece ter a mesma expressão.  Depois dos 5 anos de idade, entendi que a igreja não era nada legal… aos 7 fui EXPULSA  das aulas de catecismo, porque eu perguntava demais, e ninguém tinha resposta para as minhas perguntas… continuam não tendo…

O segundo Jesus que conheci, achava que era o cara mais punk da cidade, aquele cabelo todo pra cima, aquelas meias no meio das canelas, coturnos, sempre sozinho, encostado na parede da esquina do boteco…. nossa eu precisava manter contato com aquela figura… ele não parecia ser parte integrante daquele álbum e parecia que podia ser vendido separadamente… Ai, cheguei pra falar com o cara…

_ e ai, deleuze? qual seu nome?
_ Jesus, mas pode me chamar de JESUZINHO
_ burn me, Jesus…
_ não falo “ingrêis”.
_ Tudo bem, e ai, que som você curte?
_ Curto de tudo.
( pensei “xiiii quem curte de tudo não curte nada” )
_ vc é punk?
_ Não, porque?
_ Porque tá vestido assim?
_ O coturno, eu ganhei, é resistente, bom pra pescar.
_ E porque está com o cabelo todo pra cima desse jeito?
_ é que eu tenho 18 redemoinhos !

Jesus, não era punk ¬¬


O terceiro Jesus que conheci, foi o GG Allin, portanto…

I BELIEVE IN JESUS!

E ele me ensinou o significado do verbo DEFENESTRAR, verbo por demais útil em 98,7% dos momentos em que a gente tem que se relacionar com outros humanos!

Rabiscos e mais rabiscos pendurados pela casa.. ¬¬

Musiquinha que to ouvindo agora…  GORK! ROX!!!

o]

fevereiro 24th, 2011

SE os cientistas soubessem o quanto eu ODEIO sair da roça pra fazer QUALQUER coisa, já teriam inventado o teletransporte há anos! Odeio ter que ir ao mercado.

O delivery é uma forma primitiva e analógica de teletransporte?

MISERICÓRDIA!

Tenho que ir ao mercado pra comprar água com gás.

Quando o quesito nota 10, se trata de lidar com GENTE, confesso que tenho vontade de ser um lemming, ou agir como um. Gente dá deja vu plus e com abas!

TÉDIO, E CALOR EM SUGARCANEFIELDSFOREVER.

EU SOU UM CICLOPE? SOU NAUM SOU? SOU SIM!

Sentimentos dúbios, #quemtem?

Sabe um sentimento meio barroco… então… quando a gente ama e odeia, e ama odiar e odeia amar, quando a gente tenta esquecer e ai já se lembrou, quando racionalmente a gente diz não, mas lá no fundo tem um sim, um que ecoa, e que é bom, quando você quer não querer, quando você se odeia por isso, mas também se sente privilegiado por poder sentir, ou já ter sentido na vida, algo que não permitia controle. AMO/ODEIO muito tudo isso!

Tem dias que acordo extremamente irritada, e embora tudo esteja no lugar, parece que nada se encaixa. Meu nome é nada? Sou eu que não me encaixo?

Eu, falando assim, até parece que me incomodo muito com isso, não parece? Me incomoda a irritação. Mas a falta de encaixe, não. Essa sensação de estranheza, não chega a ser um incômodo, e acho até bom, porque viver num mundo onde tudo é completamente familiar, e não causa nenhum grau de estranheza, deve ser monótono, e corriqueiro, demais.

Gosto do incomum, quem não gosta? É, tem muita gente que não gosta. Esses dias sai, e fui comer sushi no shopping, não é bom, mas é sushi, quebra um galho. E o caramujo encaracolado encoleirado, disse que tudo comigo sempre vira um evento, por mais bobo, simples ou corriqueiro que seja, e eu disse a ele, que acho que sou assim, porque o tédio me consome, então eu tenho que lutar contra isso, e fazer tudo ter um outro significado.

Como as pedrinhas do calçamento da praça em frente à matriz. Tive que passar ali algumas vezes, e ando pelas ruas prestando atenção nas coisas e imaginando outras. Percebi as pessoas passando pelo calçamento de minusculas pedrinhas pretas e brancas, meticulosamente ordenadas, e agora todas desniveladas pelo tempo, e pensei que, um dia, sob um sol escaldante, houve um homem, trabalhador, de meia idade, ali, agachado, ordenando as tais pedras, tentando não pensar no imenso trabalho que teria pela frente, sendo mandado por seu superior, e naquele trabalho metódico e intermitente, por um segundo ele parou pra beber água, e olhou o tanto de pedrinhas que já tinha ordenado, e sorriu um sorriso triste, de quem sabia que quando pronto, ninguém pensaria no trabalho que ele teve, e no orgulho ordinário que ele teria ao terminar. Tanto trabalho pra que fosse apenas o calçamento de um lugar público, onde seu nome jamais estaria gravado apesar de todo seu suor caído alí. E por um segundo imaginei, que talvez ele pudesse ter se sentado no mesmo banco em que eu estava, fechado os olhos, como eu havia feito, e pensado, que um dia, talvez alguém se sentasse ali, e pensasse que houve alguém se se agachou ali e ordenou aquelas pedras todas, e talvez aquela pessoa sorrisse um sorriso triste, por não poder dizer-lhe apenas ” Bom trabalho, senhor!” … e eu fechei os olhos e lhe disse isso, e talvez lá ele tenha sorrido um sorriso alegre, e agradecido ” Obrigada, senhorita”  … e então, era só o meio do meu caminho, de um caminho corriqueiro, pra eu chegar até o banco Bradesco, eu poderia ter andado rapido, e nem notado aquela fenda no tempo, poderia ter passado rápido demais e nem notado aquele trabalhador fazendo o seu trabalho há mais de um século atrás, mas eu sou aquela lá, que faz de tudo um evento, porque, talvez, tudo seja corriqueiro demais, ou porque talvez, sejamos todos, cegos demais, pra ver o invisível. Mas estava ali. Juro que estava, aquele homem de roupa puída, e sapatos de trabalho, suando em bicas, com uma dentição mal formada e mal conservada, sim, eu vi, e ele estava alí no meu caminho.  Bobagem ou não eu não sei. Mas essas coisas me trazem aquela sensação de desencaixe que é boa, é bom não existir de maneira óbvia. Acho que é.

Por isso, meus dias são assim. Se são mágicos, é porque os invento assim, porque os imagino assim, porque procuro dar significado e ver as coisas que talvez não estejam mais ali, mas não quer dizer que já não estiveram.

Tem uma planta atrás da minha casa, que dá uma flor vermelha e espevitada, não sei qual é, mas sei que ela está lá, e agora a imagino de mil maneiras, e de mil maneiras ela está ^^ e prefiro ela assim, de mil maneiras, do que ir lá e olhar e prendê-la a uma maneira só de existir. Bobagem né. É só uma flor vermelha e espevitada atrás da minha casa.

E  tenho um amor dentro do meu coração, e ele existe de 1000 maneiras diferentes.

Fanatismo

Florbela Espanca

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão de meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, vivo de rastros:
“Ah!  Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!…”

letra linda, acho…

Don’t Wait Too Long

You can cry a million tears
You can wait a million years
If you think that time will change your ways
Don’t wait too long

When your morning turns to night
Who’ll be loving you by candlelight
If you think that time will change your ways
Don’t wait too long

Maybe I got a lot to learn
Time can slip away
Sometimes you got to lose it all
Before you find your way

Take a chance, play your part
Make romance, it might brake your heart
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long

It may rain, it may shine
Love will age like fine red wine
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long

Maybe you and I got a lot to learn
Don’t waste another day
Maybe you got to lose it all
Before you find your way

Take a chance, play your part
Make romance, it might brake your heart
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long
Don’t wait
Hmm… Don’t wait
(escutando há horas, no repeat)

Don’t Wait Too Long

You can cry a million tears
You can wait a million years
If you think that time will change your ways
Don’t wait too long
When your morning turns to night
Who’ll be loving you by candlelight
If you think that time will change your ways
Don’t wait too long
Maybe I got a lot to learn
Time can slip away
Sometimes you got to lose it all
Before you find your way
Take a chance, play your part
Make romance, it might brake your heart
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long
It may rain, it may shine
Love will age like fine red wine
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long
Maybe you and I got a lot to learn
Don’t waste another day
Maybe you got to lose it all
Before you find your way
Take a chance, play your part
Make romance, it might brake your heart
But if you think that time will change your ways
Don’t wait too long
Don’t wait
Hmm… Don’t wait

Who´s on first…

fevereiro 21st, 2011

Não era um tumor cerebral, mas como um médico haveria de entender aquilo?
As dores de cabeça eram constantes, sim, é verdade, eram. E eram incômodas. Com perturbações visuais caleidoscópicas abominavelmente preciosas.
Mas não era um tumor, era um envelope, um nano-envelope, com um nano-papel, de linho, como ela tanto gostava, papel de linho, com um nome anotado, e escondido nas circunvoluções do seu cérebro, entre o cerebelo e o lobo occiptal. Um mísero de um nome, fazendo aquele estrago todo.
E ousa dormir com um barulho desses!

E ainda tem gente que acha a Lady Gaga legal ¬¬

bah!

Mudando de assunto… aproveitando o post… como se escrevesse no lado inverso do papel para aproveitá-lo…

Sabe um troço bem triste que percebi… que, algumas pessoas tem medo do bem querer, se sentem acuadas quando alguém demonstra um bem-quierer por elas, e quer saber o porquê? Porque estão imersas, submersas, em interesse e podridão, e já não sabem distinguir o bom do mau absinto… que triste era essa em que estamos vivendo… as pessoas sabem lidar com um VAI TOMAR NO MEIO DO SEU CU… mas não sabem lidar com um EU TE AMO sincero, desinteressado e sem conotações sexuais ou algo que o valha…

Que coisa horrível! De doer mesmo!

Hey, sabiam que as coisas podem ser simples? Que nem todo aceno de mão é um pedido de dinheiro? Que nem todo abraço é asfixiante? Que nem todo beijo é de Judas?

A maldade reside nos olhos de quem vê, pois a pessoa vê a si mesma no reflexo dos olhos da outra, e acha, então, que o que vê é a outra pessoa, mas é apenas sua podridão refletida, projeção, ou qualquer outro nome que queiram dar… mas, simplificando, a maioria das pessoas julga os outros segundo o que é capaz de fazer, segundo as ações que julgm pertinentes… Deus me livre de pessoas assim! E me conserve capaz de me manter livre de pessoas assim.

Amém.

Pretendo conservar meu coração bem intencionado, só por hoje!

Quero ir pros Humanistas Anônimos!

Outra coisa que me incomoda, imensamente, gente sem personalidade, sem identidade, gente que é apenas o que veste, ou o que aparenta, ou o que cita, sendo que os pensamentos nunca são seus, sempre alheios… aquele tipo de pessoa que eu sempre digo que odeio, gente que só admira as ideias que nunca foi capaz de ter. Nojo de gente assim, nojaum plus. Vai, se inventa, se pinta, se monta, se cria, do verbo CRIAR…  sabe? vai… vai… força ai!

E que Deus abençõe o baseball!

P.s.: gatos, definitivamente, não combinam com colchão de ar … ¬¬

( pelo jeito a temporada de caça aos sketchs está aberta)

Tem gente que confunde o ato de lutar contra a banalidade com fuga da realidade. E é bem fácil de confundir mesmo. Construir uma realidade diferente, é diferente de ficar sonhando com uma realidade diferente e criticando a realidade em que se vê inserido, embora a olhos nus nem se note tal diferença.

Não é?

Cansei!

” Um dom? Não se negar a ser feliz.
Aprendi; posso ser rico sem tostão!
Quero é muita história pra poder contar xD
da vida, nunca fugi!
Mas se ela fica complicada penso nisso amanhã…”

p.s.: Que Deus abençõe quem inventou o chocolate amargo e  água com gás.

A cantilena do guarda-chuva?

fevereiro 19th, 2011

( mais sketchs)

Orvalho preso na teia de aranha, vem o sol, e evapora o arco-íris  de cristal líquido preso na rede. Isso me deu sede. Choveu forte pela manhã. Almocei croque monsieur e salada de fruta. Fiz uma faixa preta de bolinhas brancas pra colocar no cabelo, cortei minha franja. Agradeci por meus animais estarem bem. Percebi que minha memória está piorando a cada dia. Penso que vai ser um processo progressivo. Por hora, ainda percebo que esqueci as coisas, mas acho que vai chegar uma hora em que vou esquecer de me lembrar que esqueci, e aí então estamos bem. =)
O que importa mesmo, é que Itsy Bitsy Spider sobreviveu a tempestade da manhã.  O resto, é máscara e guarda-chuva, do tipo que realmente guarda a chuva.

Hein?

VITROLA!

la la la la la la la la la =P

Moon And Moon
Lover when you don’t lay with me
I’m a huntress for a husband lost at sea
If I had you here, we were here together
I’d be boy and you’d be girl, beautiful

Calling moon and moon
Shoot that big bad hand
It’ll drag me to your door
Now I won’t see you no more

When this wild world is a big bad hand
Pushing me on my back do you understand
When I get home being in the jungle
Where’s my bear to lick me clean
Feed my soul milk and honey

Calling moon and moon
Shoot that big bad hand
It’ll drag me to your door
Now I won’t see you no more

I won’t see you no more

Anotaram a data da maratona ?

fevereiro 18th, 2011

( mais sketchs… )

Os bombeiros estão certos. Na maioria das vezes, quando alguém está se afogando, o melhor que se tem a fazer é não se meter a herói. E acho que isso se aplica ao que eu chamo da “Quarta Camada de Cor”.

Tem pessoas que já nasceram em preto e branco, é da natureza delas ser assim, e o máximo que se consegue é uma imagem colorizada com os olhos e os dentes em grayscale. Fake. Ficam melhor noir mesmo! Tem seu charme.

Mas tem pessoas que ao longo da vida vão perdendo a cor, se deixando descolorir, perdendo o brilho, o viço, o carisma, a tal Quarta Camada de Cor. Ficam opacas, e eu sei lá o que é esse trem? Sei nada, só sei que é contagioso, e estou aprendendo a não tentar ser super herói, cada um tem que aprender a sair ileso da banalidade por si próprio. Eu sei que parece egoísmo, mas na verdade é apenas respeito. Eu ia escrever que é aprender a respeitar o andamento da vida alheia, mas kkkk aprendi que ninguém aprende nada! Dox, my name is Paradox! É sério, a gente não aprende, certas coisas a gente inventa que quer fazer de uma outra maneira, mas na maioria das vezes nem tomamos essa decisão por ser o ato mais racional, o mais coerente, ou por ser o que vai nos trazer um resultado mais satisfatório, é apenas porque queremos fazer diferente, só invenção de moda mesmo xD e num é? Prova disso é que você pode, racionalmente, dar um milhão de motivos pra alguém parar de comer merda, mas ela vai continuar comendo merda enquanto quiser, inventando suas próprias justificativas, mas só vai parar de comer bosta, não quando aprender que é é podre e faz mal, mas quando inventar de fazer outra coisa porque quer… gente é um troço bem idiota, não percebeu ainda?

Mas voltando ao assunto… sem nem saber se cheguei a sair dele…

Percebi que assim como existem pessoas que pra justificarem suas existências precisam arranjar problemas o tempo todo pra terem o que fazer, pra terem com que se ocupar, pra terem o que pensar como algo realmente importante, existem pessoas prontas pra ajudar esse tipo de gente a todo instante, fazendo parecer até algo humanista, mas na verdade, não fazem isso por amor ao próximo, fazem isso por si mesmos.

Ao som de Clone me – Miss Kittin !!!

Como eu dizia… não querem salvar os outros porque isso por si só se justifica, mas sim porque precisam fazer deste o sentido pras suas vidas, se sentirem úteis, ou algo que o valha.

Total co-dependência. Não serve, né? É acho que não.

E nesta ciranda doentia, nessa troca de instantes, vai se perdendo, o tempo, as cores, a quarta camada de cor.

O brilho reside em saber que, o sentido da vida, é existir. Por si só.

Podem pensar, ” mas que meninina idiota, não dá um sentido à própria vida.”  AO CONTRÁRIO, quem passa o tempo todo querendo ser útil, ou fazendo um milhão de coisas, cheia de dor de cabeça, com tempo nenhum pra nada é que está se enganando, tá no esquemão benhê!!!

OUSA SAIR DA MATRIX DO 9 TO 5!

Shake rattle and roll!!!

After all…

Ousa pensar, ousa, ousa, ouça o que seu eu berra e você faz questão de não ouvir. Entenda que existir não é apenas dançar nas entrelinhas do dia-a-dia, correndo na rodinha da rotina, dentro da gaiola do conforto… EXISTIR É MAIS QUE ISSO, VAI ALÉM, TRANSCENDE! E é simples!

Mais simples que viver o esquemão! Só que dói sair da matrix, porque dói admitir ” oh, você esteve errado todo esse tempo, mas que puxa!” .. é amigão… salve sua quarta camada de cor, enquanto ela existe…. senão depois você vira um figurante colorizado no filme da sua própria vida…

Salve a si, antes de querer salvar os outros. Não sejam hipócritas de dedinhos sangrando querendo colocar band-aid na amputação alheia! Ouçam os bombeiros…  aprendam a fazer nó de marinheiro e brigadeiro xD  o resto é afetação, poesia e sobremesa láctea embalada a vácuo!

E NÃO SUBAM EM QUALQUER ÔNIBUS EM MARROCOS PORQUE EU NÃO VOU SOCORRER NINGUÉM!!! ¬¬

p.s.: Odeio palíndromos!

( o sketch acima fica pra semana que vem )

O horóscopo de hoje não previu as tempestades no final do período, acho que vou passar a ler a previsão do tempo como oráculo. Inventei de fazer todo nada que eu conseguisse fazer hoje. E adivinhe? É uma tarefa muito mais difícil do que possa parecer. ¬¬

Escutando The National – Bloodbuzz Ohio

do not disturb

fevereiro 16th, 2011

Sobre o desenho acima… definitivamente essa não é minha praia.

….

Poucas coisas são mais chatas que GENTE CARENTE!

Poucas coisas me irritam mais. Não gosto de gente que reclama o tempo todo que as coisas estão ruins, mas continuam sempre fazendo as meeeeesssssmas escolhas ai fica sozinha e reclaaaama… Gente carente é que nem gato que fica se esfregando nas pernas das cadeiras da cozinha, haja paciência.

Não me ocupem com os seus problemas se não querem minhas soluções,
não percam o MEU tempo.

EU DISSE NÃO!

fevereiro 15th, 2011


Poucas coisas são mais chatas do que alguém que vira pra você e diz:
“- Faz um desenho pra mim!”
Uma das coisas que, definitivamente, é mais chata, é quando alguém encomenda um desenho, e não gosta do resultado, pois queria uma OUTRA COISA kkkk… é sério.

Quando você é um desenhista, e trabalha sob encomenda, desenhando o que os outros querem que seja desenhado, você é um escravinho da falta de criatividade alheia, se lhe pedirem pra desenhar um coelhinho, desenhe um coelhinho,  não desenhe o SEU coelhinho, faça um desenho medíocre, inteligível, básico, mediano MESMO. Que vai agradar, não faça arte, faça O COELHINHO.

Quando você é um artísta plástico, sabe que você tem que fazer o que você quer fazer, e pronto, e . ( ponto)

Se você se mete a fazer um desenho porque alguém pediu, fatalmente não vai agradar. Porque a pessoa já tem na cabeça o que quer, só não sabe desenhar, ela precisa de alguém que desenhe o que ela quer, não da arte de um artísta plástico.

É assim que é.

Decididamente, não desenho nada pra ninguém, desenho se e eu quando eu quiser, pra quem eu quiser, e dou meus desenhos apenas se me agradar dar naquele momento. E é assim que é.

Não me peçam pra desenhar, não me peçam de presente meus desenhos, pois tem se tem algo que acho uma tremenda falta de educação, é alguém vir até minha casa e dizer: ” Me dá um desenho?”  SE e QUANDO eu quiser dar, eu darei, não forcem a barra, porque é um saco!

O engraçado, é que quando alguém dá uma dessas, e você diz  “Não” , parece que quem está sendo mal educado é você.

Mais uma vez aquele probleminha para o qual eu sempre atento….
AS PESSOAS NÃO RESPEITAM O QUERER!

Quando alguém te pede alguma coisa e você não quer fazer, e inventa uma desculpa, uma mentirinha pra não fazer aquilo, ou não ir a determinado lugar, enfim… mente pra não dizer NÃO QUERO, inventando um NÃO POSSO, é aceitável, mesmo que a pessoa perceba que pode ser mentira, a pessoa aceita… mas se você diz NÃO QUERO, aí a pessoa fica chateada com você  kkkk

A mim, parece ridículo.

Acho que essa é um dos motivos pelo qual me acham chata. Eu respeito o meu querer e o meu não querer. Portanto, quando estou com alguém, essa pessoa sabe que estou porque, antes de tudo, eu quero estar. Não vivo por conveniências, não sou uma pessoal socialmente adequada, eu sou natural, e minha natureza é esta, me respeitar, antes de tudo.

Quem muito insiste em se adequar, acaba virando massinha de modelar, amorfo, dançando conforme a música, e acaba uma grande bola meio rosada sem cor e sem forma que não é nada nem lembra ninguém.

Não acho saudável.

Uma coisa é ser flexível, coisa que eu sou mas não muito, confesso.
Outra coisa é viver genuflexo.

Acho fraco!

Mas de qualquer forma, eis a lei:
NÃO ME PEÇAM PRA DESENHAR!

Amigo Tranquilo por Shantall

fevereiro 4th, 2011

“Eu nunca soube muito bem o que eu quero,
a vida é sempre um recomeço do zero,
lugar estranho, mas um outro lugar
e essa estrada eu não sei onde vai dar…

Por isso, amigo, quando eu saio dos trilhos..
Fique tranquilo, estou saindo para decolar… e voar… “

Desenho para a música ” Amigo Tranquilo”

Por quê? Porque me agradou ueh…

 

Banda Gato Carteiro

Insatisfação crônica.

fevereiro 1st, 2011

(naum vou revisar o txt)
É a insatisfação que me move, odeio quanto estou satisfeita com algo, quando nada me incomoda, quando olho em volta e está tudo bem. Porque nunca nada está tudo bem… e se assim me parece, é porque me acostumei com tudo aquilo que achava que estava errado no mundo.

As pessoas me cansam, o modo como são previsíveis, como são dissimuladas, como sao maledicentes e maldosas. Isto realmente me irrita.

Costumam dizer que eu sou infantil, porque sou crua, e digo o que penso, é engraçado isto, porque todos dizem que as crianças sim, é que são incríveis, pois você sempre sabe que o que dizem é genuíno, verdadeiro e sem interesses, mas se você é adulto e diz o que pensa, de maneira genuína e sem interesse você é inconveniente, porque todos querem saber o que você pensa genuinamente desde que seja exatamente o que querem que você diga.

Vivemos numa casa de espelho, e todos tem o mesmo nome, NARCISOS E NARCISAS. E daí? Isto é um 1984 espelhado, apenas isso, se quer viver assim, tudo bem pra mim, eu me divirto em casas de espelho, mas sei que eu posso passar pro lado de lá de cada um deles.

Tanto faz, não espero mudar o mundo, só espero poder quebrar os meus espelhos, e criar imagens novas sobre mim mesma… invertidas, e particionadas… multifacetadas. Isto me diverte…

Tenho medo.
Sempre tenho um medo ou outro, um ligeiro pânico, uma vontade de correr sem parar, uma vontade de vomitar mesmo sem ter nada no estômago, estou agoniada hoje, e eu sei o que é, eu sempre sei, e ai reside uma das minhas mazelas, o autoconhecimento.

Isto pode ser bom ou ruim, depende de algo que eu nem sei o que ainda. Escolha talvez? Não sei ainda, vou pensar sobre. Mas que me dói sempre saber os porquês, ah isso bem que me dói.

Olha em volta, e vejo tanta gente vendida, tanta gente trocando seus sonhos por maçã do amor caramelada com resina plástica não perecível, vidinhas de plástico laváveis, MENINO NÃO SAIA SEM ANTES COLOCAR O AGASALHO! Que merda é essa?

Tanto faz, o que me importa é descobrir o encoberto, ter o incerto como norte, Par ou Impar é o novo nome de Deus, e daí se aquele Bom dia foi o último adeus? E daí?
Por evolução ou revolução decreto hoje dia de ser comum de dois! Dia de deixar tudo pra depois! E viver o agora um pouco só, só por hoje.

Estou insatisfeita, preciso de mais. Quero levantar da cama e vomitar um talharim a la Pollock, preciso pintar, preciso arrumar meu quarto de atividades, mas hoje acordei tão desmotivada, tão sem vontade de ter acordado, queria ter Sindrome de Kleine-Levin. Não essa merda de Aspie ¬¬

Sabe aquele conto de um médico que passa a usar um nariz de chicharrão? Sabe que vejo a mesma reação das pessoas quando uso meus óculos… eu adoro brincar com isso, com coisas… coisas são só coisas…  kkkk e quando você usa algo diferente do que TA NA MODA, ou do que ta na ANTIMODA, que eh a mesma merda, pior que a moda eh a antimoda, antimoda eh coisa de muderninho que quer usar o que naum ta na moda mas soh pra serem mais vanguarda que a vanguarda kkkk  e esse povinho vive na era da ridicularização…  pra serem mais, eles tentam fazer de tudo pra que os outros pareçam menos… e se usam do ato de ridicularizar pra conseguir isto… mas quando vc ta do outro lado do lado de lah do lado lado de lah… vc pode brincar com isto… pode usar tudo o que eh ridiculo… se quiser, se assim for do seu gosto… a exemplo da minha bolsa amarela…. sim, ela eh cafona? sim eh… incrivelmente cafona, olha só… mas eu gosto dela, por causa do livro, A bolsa amarela, então é pertinente que eu a use, porque eu quero? Porque eu gosto? Porque gosto de brincar de ser Raquel? xD

Ah, parem de ser tão chatos, e metódicos… e daí se não se deve escrever eu te amo com as letras da sopa?

E daí se disseram que é feio passar o miolo do pão no prato?

E daí se eu gosto de comer leite ninho de colher e deixar grudar no céu da boca?

E daí se eu adoro o barulhinho que o canudo faz no final do copo de refri?

E daí? E daí que minha vida é fodona, eu SI divirto,  sou gente grande e brinco com isso… pq? PORQUE EU QUERO E DEUS ME DA SAUDE PRA ISSO!

Que deus? Num sei, só sei que a gente ateh que se dah bem… Embora às vezes ele me castigue me dando tudo que eu peço muito tempo depois kkkkk

As vezes acho que ele tem preguiça que nem eu, ou vai ver eu que nem ele… sei lá, quando eu era pequena, nossa isso é megalomaníacoplus, eu achava que um dia eu ia descobrir que era Deus, e que eu tinha me colocado em condição humana pra entender esse bando de gente estranha que em algum lugar do caminho tinha entendido tudo errado…  xD  tem gente que quando criança queria ser bombeiro, outros médicos, professores, eu queria ser Deus.

Mas o que importa mesmo… é a insatisfação!

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.