w w w . s h a n t a l l . c o m

Das coisas e outras coisas

julho 17th, 2011

Não uso mais Melissinha…

Um dia magenta, quem é que aguenta…

Tanta cor pra todo lado…

Era pra ser um dia sossegado…

seco, fresco, pálido…

e de repente…

lá estava ela…

De todas as cores nas quais eu acredito…

a magenta é a mais doce…

a mais aerada…

a mais permanentemente ensolarada…

Dane-se

Tem horas em que eu fico extremamente irada, e eu tenho uma maneira muito peculiar de lidar com as coisas que me deixam irada. Eu não gosto de sentir raiva, assim como não gosto de sentir um monte de coisas. Se não gosto, não sinto, e a maneira de não sentir o que não gosto, é me afastar das coisas que me fazem sentir isso, geralmente pessoas, ou situações.

Sou muito prática, porque não tenho margem pra erro. Não tenho pra onde voltar se precisar voltar atrás, então tenho que andar da melhor forma possível.

É bem engraçado como muitas vezes as pessoas tem medo de dizer o que pensam ou tomar as decisões que são necessárias. Então se convencem de que o certo é lidar com a situação, aprender a lidar com a situação.

Sabe, eu sou uma pessoa muito antiquada em muitos aspectos. Retrô! E tenho um outro lado muito mudérninho… e sabe que bem que me gosto assim?

As coisas estão bem de pernas pro ar esses dias… mas espero que da maneira como estou encaminhando tudo, tudo se acerte pra todos.

Sabe as árvores, muitas vezes pra que ela cresça é melhor podar, e eu tive que fazer uma poda na minha vida esses dias, pois não posso e não quero ficar me preocupando com coisas que eram outras coisas e que agora não são mais como eu queria que as coisas fossem. E se não são mais como eu quero então eu não quero mais xD

As pessoas não respeitam o querer da gente, e não respeitam o que querem, mas eu respeito o meu querer sim! Se quero quero, e se não quero mais, não engulo.

Mas nesse caso, o caso nem é não querer mais, é continuar querendo o que eu queria, e não aceito nada que não seja exatamente o que eu quero. Explico… quando eu era pequena, eu queria um velotrol…

Mas me deram um que tinha uma carinha…

Conclusão? Continuei querendo o velotrol amarelo, laranja e preto de pedais azuis que tinha um monte de fitinha pendurada nas manoplas como de Harley Davidson…. era o que eu queria…

O de carinha não servia… tá que era um velotrol, tá que fazia a mesma coisa, tá que era bonitinho, mas não era o que eu queria, e desde muito cedo eu aprendi a não aceitar menos do que o que eu quero!

As pessoas sempre vão dizer que você é mimado, ou que você é exigente, mas se você começa abrir mão dos seus sonhos, e aprende a trocá-los por miudos, amanhã vai perceber que aprendeu mesmo a criar pesadelos pra si mesmo.

Eu sou uma sonhadora, eu prefiro ter dois pássaros voando do que um na mão…

Sei que sou maluca… mas eu sei que sei ser feliz.. então.. DEIXA EU UEH xD

Esferas concêntricas.

julho 7th, 2011

Pessoas de boa vontade, de cabeça de bagre e coração de leão! Pra que mais que isso? Pra que? ^^ s2

Ontem eu percebi uma coisa muito, muito triste mesmo. Estrei no bus que leva as pessoas da cidade pro distrito onde tenho uma chácara, e tinha umas 6 pessoas no bus, mais o motorista, e resolvi perguntar pra eles o que eles achavam de uma ação social no distrito nos moldes que pretendo executar.

E pasme, as pessoas não tinham voz nem pra responder, parecia haver um hiato cognitivo gigantesco entre o que eu estava dizendo e o que eles estavam entendendo.

Eles entenderam os temos “oficina de cinema”, “oficina de teatro”,  como se fossem cursos para as pessoas aprenderem a consertar teatro e cinema, e quando abriram a boca pra falar, um menino de uns 18 anos, disse, “Ninguém vai participar disso, pois se o curso de pesponto de sapato que todo mundo queria fazer pra arranjar emprego em fábrica de calçado ninguém quis fazer, aprender a consertar cinema é que ninguém vai querer mesmo, porque se tem mais fábricas que cinemas na cidade, e com curso pra fazer sapato ninguém arranja emprego, emprego no cinema é que ninguém vai conseguir.”

Fiquei chocada, pois ele falou uma baita de uma asneira e as demais pessoas concordaram com ele.

Eu pensei em explicar, mas não achei que fosse hora, nem lugar pra isso… e entendi que  quando as ações começarem, teremos que adequar nosso vocabulário ao nível de entendimento deles, pois creio que esse hiato cognitivo pode afastá-los do conhecimento… Não tinha pensado nisso, em momento nenhum pensei que talvez tivéssemos problemas de comunicação com a comunidade porque lhes falta entendimento.

Que triste isso, saber que existe uma grande parcela da população vivendo na idade das trevas ainda.  Mas, isso não me inibe, nem me fará desistir, se eu conseguir com que ao menos uma criança tome as rédeas do seu destino nas mãos e mude seu rumo… já vai ter valido todo o esforço e cansaço.

^^

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.