w w w . s h a n t a l l . c o m

oculto

agosto 22nd, 2011

o oculto
acaso, incauto, enquanto o canto oculta o grito
quem não sabe, não sonha
que o interlúdio inédito
inebria o tédio e sem culpa nenhuma luta
reluta,
não por acaso
não, era pra ter sido assim.

kd o foco que estava logo aki?

agosto 10th, 2011

Eu e a perda de foco.

No começo destas férias estava com tudo muito bem decidido. Ia comprar tecido, madeira, grampos, fazer as telas preparar elas, depois ia pintar, e de repente tudo virou de pernas pro ar, inclusive eu. Me deixei levar por várias situações e tudo saiu do controle.

Fiquei improdutiva, fora de ordem…  não gosto disso, eu gosto de sossego…

Preciso recuperar o meu foco e logo. Pois tenho muita coisa pra fazer e estou deixando tudo pra depois.

Não posso reclamar do meu namorado, ele é muito legal, quando estou eu e ele, quando tem outras pessoas ele fica um idiota, parece que ele faz tudo pra complicar, que faz tudo pra não participar, que faz tudo que me irrita pra chamar atenção, domingo ele levou isso ao extremo.

Ontem e hoje eu não passei muito bem, muita dor de cabeça, muita dor no corpo, até febre eu tive. Passou, e estou melhor. Embora desanimadíssima por conta daquela chatice de cólica periódica.

Preciso gravar um texto, eu sei, mas não estou conseguindo. Por conta da gravação que sai cheia de ruídos.

Meu nível de irritabilidade hoje excedeu os limites. Comprei passagem aérea  pra CWB, paguei 70! Que maravilha! Nunca paguei tão barato assim. Da pra ir de bus pra SP por 50  e vai sair o mesmo preço da de busão, com a vantagem de demorar a metade do tempo.

Tenho que resolver tudo até dia 17, to achando que não vou dar conta!

Creio que terei que deixar umas coisas pra lá. Preciso pensar em mim né, não posso me dar ao luxo de esperar que outras pessoas pensem… tenho que recuperar o meu foco, pois não posso ficar ajudando os outros a recuperarem o foco e perder o meu…

Qual era o plano mesmo? Ah, vender tudo e ir embora logo. Pensar só nas dermos e nas telas.É isso que vou fazer. Agora falta bem pouco.

Música do dia: Ramones – I don´t wanna walk around with you

Apesar que estou escutando nesse momento: INXS- Never tear us apart

eu deveria rir disso?


e agora?

Acho que foi sábado retrasado, meu namorado saiu do trabalho e foi pra casa dele pegar o carro pra voltar ao abrigo da Apaja, coincidentemente o abrigo fica muito próximo ao trabalho dele, e ambos ficam bem próximos a Rodovia João Ribeiro de Barros, uma pista duplicada com uma passarela pra que possa ser transposta, porém muitas pessoas ignoram o perigo e a atravessam. Neste dia, ele chegou dizendo que ao voltar ali, para ir ao abrigo, ele viu que alguém havia sido atropelado, que havia resgate na pista, mas que o corpo estava coberto. E cogitou que talvez fosse alguém do seu trabalho, pois ele disse que as pessoas sempre ignoram a passarela.

Hoje ele me disse que o atropelado havia sido um mendigo, e que antes dele atravessar, ele viu esse mendigo, amputado das duas pernas saindo de um terreno baldio, e que ele chegou a pensar ” o cara não vai querer atravessar a pista sem as pernas…”  … e ainda pensou ” o que eu posso fazer, largar minha bicicleta e pegar o cara no colo, e levar até a passarela?”  …  não sei dizer, eu poderia dizer que se vivêssemos em um outro mundo é isso o que deveria ter sido feito…  mas se queremos tornar esse aquele outro mundo não seria esse o certo a ter sido feito? Penso que sim.

Mas sou obrigada a cuidar dos meus e dizer, ” não, o certo a ser feito, foi fazer o que você fez, ir pra sua casa, pegar seu carro e ir cuidar dos bichos do abrigo, porque os bichos não usam crack, porque os bichos não vão te atacar com uma facada, porque os bichos não são como as pessoas que você nunca sabe o que pode esperar delas” . É triste, mas é assim. Você tem que se cuidar, vigiar pra não entrar em encrenca, pra poder ajudar sem se prejudicar ou correr riscos.

Dizem que os rinocerontes são violentos, mas sabemos exatamente o que podemos esperar dos rinocerontes, dizem que as cobras são peçonhentas e fatais, e se cruzar uma por ai, sei exatamente o que esperar dela, assim como sei o que posso esperar de escorpiões, aranhas-marrom, dragões-de-komodo, mas não sei o que posso esperar de um ser humano.

Ficou uma dúvida pairando no ar “Porque um mendigo, sem pernas, atravessa a estrada?” … ” Para chegar ao outro lado!” ( pra chegar ao outro lado da vida, nesse caso, neh )

Enfim, o mendigo morreu. Se ele se suicidou ou não, se foi um acidente ou não, isso não importa, o que importa é constatar que infelizmente vivemos um momento muito triste, onde é mais seguro lidar com grandes bestas irracionais e selvagens do que com homens.

Eu conheço meu namorado há uma vida inteira, e eu o amo, não apenas por tudo que passamos juntos, não apenas porque em todas as ocasiões ele sempre esteve do meu lado, não apenas por ele me deixar irada e com vontade de arrancar a cabeça dele com os dentes de vez em quando kkk  mas porque ele é foda e tem um coração imenso!

Enfim, mal ele saiu de casa e já estou com saudades. s2

Não foi um presente, foi apenas uma retribuição.

Surto depressivo.

agosto 8th, 2011
( foto tirada numa quinta-feira muito especial, no bar Villa Jahu, ó só meu peixe lá atrás! )
Já tive depressão por um tempão. Meus sintomas eram, cansaço, sono, desmotivação pra absolutamente tudo, e comia muito, embora nunca tenha tido compulsão alimentar.  Tem pessoas que tem cansaço mas não tem sono, eu dormia muito, e quando acordava me sentia cansada ainda, e não tinha vontade de fazer nada, tudo bem que eu adoro fazer absolutamente nada, mas nada por escolha é diferente, o nada por escolha não dói, dá prazer, “ah, hoje posso fazer tudo mas não quero fazer nada”  é diferente de ” quero fazer um monte de coisa mas tô sem ânimo” …  isso na infância pode ser considerado preguiça… e em mim foi, e a falta de diagnóstico só agravou o quadro, me tornando uma pré-adolescente bastante depressiva. O pior é que quando você chega na pré- adolescência depre, acham que é coisa da idade, que é alguma coisa de alguma moda, que tem a ver com o som que você escuta, ou algo assim… Se eu fosse adolescente hoje, e tivesse as mesmas avarias iam dizer que eu era emo.
Ai, aquele caminho  vala comum, vai pro psix que te enche de prozac e rivotril e então estamos bem! ¬¬
Então chega uma hora em que o remédios não fazem mais o mesmo efeito de antes, e as crises pioram, e então você alterna momentos de extrema euforia com surtos depressivos terríveis, agravados pela tpm se você é mulher.
Me livrei da depressão quando aprendi a conviver com ela. Entendi que aquilo não era eu, era a doença, a patologia, a engrenagem encrencada, no caso, o cérebro… cuja química não funcionava direito, e me deixava achando que eu estava triste e malzzz quando na verdade só estava avariada.
Resolvi me alimentar melhor, e resolver os problemas onde eles estavam realmente acontecendo, ao invés de ficar tomando remédinhos.
Quando parei de tomar prozac, nossa, o mundo acabou repentinamente! Mas meu cabelo parou de cair xD … ai eu pensava assim, ” eu sei, eu sei, eu to com vontade de morrer, mas eu não estou triste, e nem tenho motivos pra isso, então não sou eu é minha doença e eu não vou me deixar enganar, minha cabeça vai aprender a funcionar direitinho porque eu não sou um lemming que vai se jogar do penhasco”  … e eu poderia dizer, e então tudo ficou bem, e uma tropa de poneis coloridos apareceram no céu e entoaram uma canção linda e adocicada… que nada… fiquei mal pra caramboletas um baita de um tempo…  e sabe que eu nem sei ou quando foi que eu fiquei melhor, porque foi muito gradual…    melhorei muito quando minha nutri, a  Denise, me passou umas coisinhas pra tomar, naturais, óleos de primula e borragem, pra sintomas de tpm e tal… melhorei bastante mesmo…. mas tudo foi bastante gradual…
Nas minhas últimas TPMs eu nem tive nada, foi ai que me lembrei ” noooossa, eu to muito bem há muito tempo!”
Essa noite aconteceu uma coisa estranhona. Eu acordei assustada, e ai não conseguia dormir, e me deu um surto the flash… parecia que o mundo tinha acabado… ai, como não tenho motivos pra estar triste, entendi que era a cabeça… e entendi que tinha acordado de sopetão e que de alguma maneira eu ainda tava fora da casinha. Dormi, e acordei bem.
Mas se fosse em outras épocas, talvez eu tivesse me apegado àquela situação momentânea e estendido o momento depressivo.
Percebi ao longo do tempo, que tem certas coisas que a gente não pode dar atenção senão elas tomam uma dimensão que na verdade elas não tem.
Percebi também que algumas pessoas não abem ser feliz. Pessoas que não tem motivos pra serem tristes, ou depressivas, mas elas ficam apegadas as suas mazelas, ficam abraçadinhas aos pequenos acontecimentos, pra se sentirem úteis, ser feliz é facil, é só ser e pronto… pra ser triste requer muito mais esforço, muito mais atenção…. você fica lá… abraçada ao seu sofrimento, polindo ele, cuidando dele, quer falar com todo mundo sobre sua dor, quer que as pessoas deem atenção pra você, e ai percebe que as pessoas gostam de dar conselhos, e se sentirem úteis com os problemas alheios, e assim você atenção, e companhia e uma dorzinha pra te dar aquele ar melancólico e poético.. ai credo, que horror…  ser feliz é que é legal…
Pra ser triste é preciso de empenho, pra ser feliz não…
Aqui onde eu moro, eu crio cachorro, gato, eu cultivo frutas e plantinhas, mas não crio nem cultivo problemas!
A maioria das pessoas que nos apresentam seus problemas não querem solução, querem apenas compartilhar a dor delas, pois é o troféu que elas ficam polindo e carregando o tempo todo, elas pedem conselho, sem a menor intenção de fazer o que você vai sugerir, elas apenas querem atenção, eu não perco tempo com quem considero perda de tempo, se quer ficar do meu lado, então que seja pra ser feliz comigo, não gosto de frescurites.
Sou ótima em resolver problemas, ótima mesmo, mas se não quer resolver o seu com o que eu possa, eventualmente, te sugerir, não me faça perder tempo, e nem perca o seu comigo…
Enfim, não cultivem a depressão, não dá muita moral pra ela não, quando ficar mal, muito mal, procura saber o que é real, e o que não é… o que é tristeza, e o que é mal funcionamento… olha só, eu sei que não é fácil, mas não é tão difícil quanto parece. Mentira minha kkk é tão difícil quanto parece sim, mas não é impossível! Um passo de cada vez. ^^

Isso ou aquilo…

agosto 1st, 2011

Estive pensando sobre defeitos e qualidades. E percebi que muitas vezes esses se confundem. Ou até mesmo migram de uma classificação pra outra dependendo da ocasião ou necessidade.

Não consigo deixar de pensar em uma coisa enquanto não a resolvo. Por um lado é bom, é um foco que se mantém, mas por outro, me tira a atenção de tudo ao redor.  Considerar essa característica um defeito ou uma qualidade depende muito do contexto.

Normalmente eu resolvo muito bem os meus problemas, e principalmente não crio problemas pra mim. Costumo ajudar, ajudar, ajudar e ajudar. E não é porque isso me faz bem, ou porque acho que vai ter um pote de ouro no final do arco-íris, é porque eu acho BONITO, e coisas BONITAS me agradam.

Realmente não preciso de muita coisa pra viver, preciso de saúde, o resto acontece.

Na vida tem coisas que a gente não escolhe viver, coisas que não controlamos. Quando nasci, não escolhi ser dada pra adoção, mas fui. Não escolhi a família que me adotou, e tive que crescer nela. E aprendi a viver muito cedo, e quem me ensinou foi a morte. Minha mãe morreu eu era bem novinha, e a primeira coisa que herdei foi um guarda-roupas cheio de roupas novas, que nunca tinham sido usadas pela minha mãe, aguardando uma ocasião especial para serem usadas. Well well… por um tempo eu pensei ” Coitada, a ocasião especial nunca chegou” … mas refletindo melhor, percebi que só existe uma ocasião especial, AGORA. Tirei toda louça nova dos armários da cozinha, louças que ela usava apenas para receber pessoas, e resolvi que ia me receber bem todos os dias… que não ia me importar das louças boas quebrarem, nem iria me importar se o conjunto de taças ia ficar incompleto.. que eu ia mesmo me receber bem todo dia… porque eu sou especial pra mim!

Não passo vontade! Se quero chorar eu choro, se quero dizer não eu digo, se não quero ficar vou embora.

Conheço pessoas que sofrem atoa, e se apegam ao seus sofrimentos como se fossem coisas preciosas. Não sabem ser feliz.

A gente elege os nossos próprios problemas. Por exemplo, meu pai não foi o melhor pai do mundo, e até me magoou muito, eu simplesmente escolhi não fazer dele um problema, ele era do jeito que ele queria ser, ele tinha escolhido pra ele os problemas dele, e eu resolvi não me deixar contaminar. Em um belo dia, cheguei pra ele e disse, ” Pai, você é assim, assim e assim. Esses defeitos são seus, e não meus, essas características são suas e não minhas. Eu não vou permitir que você se torne um problema pra mim, então à partir de agora eu só quero o lado bom, o lado ruim você deixe para as outras pessoas do seu convívio, se não pode ser bom e decente do meu lado, prefiro que não seja presente”   …  Livre arbítrio, sabe, poder de escolha. Lutei por muito tempo pra tornar a vida do meu pai menos ordinária, não consegui, então resolvi não permitir que ele contaminasse o meu mundo com coisas ruins.

Se você não se preserva, você apodrece junto com tudo ao seu redor. Tem que se blindar, tem que pensar no que pensa que é bonito, no que pensa que é saudável, no que te faz bem, e não permitir que ninguém tire sua fé. Não permitir que nada te desvie do seu caminho.

CRESCER NÃO É APODRECER.

Dia desses encontrei um amigo de infância, e falando sobre umas coisas que a gente pensava com 8 anos de idade, ele virou e me disse ” Não temos mais 8 anos de idade, somos adultos agora, o mundo real é outro, aqueles sonhos não cabem mais aqui”  …

O mundo real é a gente que faz, o meu mundo real pouco tem a ver com o mundo real da maioria, eu continuo acreditando e vendo as coisas como quando tinha 8 anos de idade, porque é assim que quero que as coisas sejam. É essa a realidade que eu projeto pro mundo material, conceito quântico demais talvez, né? Enfim, é assim que eu acho bonito, é assim que aqui vai ser. Se você quer que seu mundo real seja tosco e podre, se renda ao esquemão… Eu não, Sebatião! Essa coisa ai de ” não é assim que as coisas funcionam no mundo real”  não é pra mim!!! Pois percebi que do modo como dizem que as coisas funcionam, ELAS NÃO FUNCIONAM MAIS”

Se você vive reclamando que as pessoas não te veem da maneira como você é, então comece a se mostrar da maneira como você é… Se você quer que seu mundo tenha pessoas boas e generosas, pessoas verdadeiramente decentes. Escolha apenas viver com as que são assim. Se você quer ser feliz, liste as coisas que te fazem feliz, e as coisas que não te fazem feliz, e escolha viver a listinha certa.

Eu nasci com todos os NÃOS do mundo… todos os NÃOS já me pertencem, eu sou a RAINHA DO NÃO, só posso me arriscar a tomar um SIM quanto tento algo… pois o NÃO já me pertence. O que parece em mim determinação, na verdade é apenas uma constatação de como coisas estão funcionando ao meu redor.

Continuo eu, aqui, lutando pra não perder as minhas cores, e não deixando que nada me atinja, que nada me torne uma pessoa sem graça e sem boa vontade.

Posso não parecer inteligente, pois não publico no meu blog belas imagens achadas no search do google, nem letras de música que não compus, nem defendo as ideias que nunca fui capaz de ter fazendo citações de pessoas que pensaram coUsas antes de mim. Mas de fato, parecer inteligente não é o tipo de coisa que me faz feliz, aprender dia a dia a ser feliz de maneira genuína é que faz eu me sentir um pouco mais inteligente que no instante anterior.

O resto é pirulito com recheio de chiclete!

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.