w w w . s h a n t a l l . c o m

‘diálogos de namorados’

Que dia Chàteau

setembro 3rd, 2012

novelinha

Que dia Château!!!!

- Ow, esse bolo de chocolate não vai ficar pronto nunca?
- Afe, já vai, estou apenas escolhendo um vinho aqui pra umedecer a massa, assim o bolo fica mais gostosinho.

Dentre todos os vinhos ela resolve que aquele de rótulo amarelado, e garrafa empoeirada seria perfeito se não tivesse virado vinagre.
Ela abre a garrafa, cheira, experimenta e então decreta.

- Esse mesmo!
- Shan, falta muito?
- Que nada, já recheei, já cobri, agora só falta o granulado, as raspas de chocolate, as cerejas, o açúcar de confeiteiro.

Ele chega na cozinha, e ao ver a garrafa de Chateau Petrvs sobre a mesa tem uma síncope.
- Cadê o vinho?
- No bolo, ué.
- Onde no bolo? Você está maluca?
- Não, não, é sério está no bolo! Quando comer vai ver que o vinho está mesmo no bolo.
- Tá, não é disso que estou falando, é que… você usou um, um, um…
- Um vinho pra regar o bolo ué… normal, todo mundo faz isso com bolos de chocolate.
- Mas não com um vinho de R$3000
- O__º     E porque raios você tem um vinho de R$3000?
- Pra um dia especial, ué.
- Calmai, você é meu namorado há mais um milhão de anos, e tem a coragem de dizer que tem um vinho esperando por um dia especial? Eu devia cantar a musiquinha do “minhoco” pra você e fazer você ingerir o bolo pelo orifício contrário!
- Não é isso, é que… é que…
- É que uma pinoia! Te conheço há 18 anos, isso dá mais ou menos 6570 dias e você não achou nenhum deles especial?
- Não é isso, NÃO É ISSO!
- Tá, então o que?
- É que funciona assim, quando você tem um dia especial esperando você é como se você não fosse morrer antes do dia especial chegar, ai você deixa um lance guardado pra abrir só no dia especial, mas não abre.
- Que desculpa mais porca é essa?
- Você estragou tudo, agora se eu morrer a culpa é sua.
- Se você morrer a culpa é do Chateau Petrvs que de tão velho já deve estar azedo ¬¬ e come a merda do bolo, que esse bolo custa mais ou menos R$3150, incluindo a mão de obra e os ingredientes.
- Ai que dó, do vinho.
- E come quieto, que eu ainda não engoli essa história de dia especial ¬¬
- Da próxima vez que for usar um vinho pra fazer um bolo, você me avisa antes?
- Eu só farei um outro bolo em um dia muito especial, fica tranquilo ¬¬

Aids

abril 29th, 2010

novelinha

_ Você não tem a menor consideração comigo! O que vc pensa hein? Que eu vou ficar correndo atrás de você a vida inteira? Que você tem o direito de sair por aí e me largar aqui em casa, sozinha e preocupada?
_ Meu, do que você tá falando???
_ Fica quieto que eu já estou POR AQUI com essa situação e preciso falar tudo o que está me incomodando! Eu não suporto ser abandonada desta maneira, não admito ficar falando sozinha, não posso conceber a ideia de que alguÉm que eu tanto amo, simplesmente vire as costas e saia dessa maneira…
_ Meu, você tá ficando doida?
_ Eu já disse pra ficar quieto!
Sabe, eu sei que nossa relação começou por acaso, que sua vinda pra minha vida não foi programada, que foi uma coisa que ACONTECEU, sim, aconteceu… que nem MERDA… mas é o seguinte, se você pretende viver comigo, vai ter que aprender que quem manda aqui sou eu, e que ou você me obedece, ou você ME OBEDECE, você não tem escolha sabe…
_ Caraleo, olha as coisas que você ta dizendo…
_ Fica quieto, já lhe disse. Não me interrompa!
Eu já to cansada de ser feita de idiota… Sabe, você passou a noite inteira fora… INTEIRA… e eu? A idiota aqui ficou berrando, que nem doida… a vizinhança deve ter me achado uma maluca, uma neurótica, uma neurastênica, uma histéria… e você??? VOCÊ NEM PRA ME DIZER ONDE ESTAVA… chega, faz um tropel, a idiota aqui acorda, vai abrir a porta, e você? Você nem olhou pra minha cara… Entrou com essa cara de bosta, e foi se deitar NA MINHA CAMA!!!
_ Por favor… você está passando dos limites!!!
_ Limites é o que eu devia imposto, antes que essa situação chegasse a este ponto… ABSURDO..
_ ABSURDO É VOCÊ DISCUTINDO A RELAÇÃO COM SEU GATO AMARELO A ESSA HORA DA MANHÃ… PELO AMOR DE DEUS, CALA A BOCA, DEIXA O GATO DORMIR… E EU TBM… O GATO NÃO ESTA ENTENDENDO NADA DO QUE VOCÊ ESTA FALANDO E AINDA ESTA LAMBENDO O PRÓPRIO CU!
_ Tá, vendo… você tá tomando partido do gato… vocês não prestam mesmo!!!
_ Agora você vai brigar COMIGO, porque você tá irritada com SEU GATO que passou a noite fora de casa??? Ah.. tenha a Santa Paciência!!!
_ Tá vendo, você compactuou com a fuga dele… se você não tivesse deixado a porta aberta ele não teria saído, e olha só, ele ta com o pinto todo ralado… ´CÊ TAVA ANDANDO COM VAGABUNDA DE RUA NÉ, MALELO!
_ Cara, pelo amor de Deus, são, seis horas da manhã, eu não acredito que você discutiu a relação com o gato e agora tá dando lição de moral nele porque ele comeu uma gata de rua!
_ E se ele pegar aids???
_ AIDS? TÁ MALUCA?
_ É… existe aids felina você não sabia?
_ Olha, vamos fazer o seguinte, dorme, se ele pegar aids, a gente doa ele pro Instituto Viva Cazuza, pra alguma criancinha com aids cuidar dele…
_ Isso foi humor negro?
_ Não, Shantall, isto é apenas uma tentativa de dormir, EU TO COM SONO CARALEO!
_ Quer saber? Vou dar um banho nesse gato..
_ Isso, vai… vai com Deus, e me deixa dormir…
_ Que horror viu!
_ =/

Parte I – O Natal

abril 29th, 2010

novelinha

_ Tira esse braço daí?
_ E eu vou colocar onde?
_ Pro outro lado, ué!
_ Acabou a cama sabia?
_ Ah, então cruza os braços sobre o peito.
_ Credo que nem defunto?
_ Que nem múmia.
_ Mumia é defunto também!
_ Mas é um tipo vip de defunto… cruza aí!
_ Esquece, vou deitar de lado!
_ Que você esta fazendo?
_ Virando de lado.
_ E vai ficar com a bunda virada pra mim?
_ Por que não?
_ Porque se você peidar dormindo, eu vou ter que inalar o ar que sai do seu tchururu!
_ AFE! Então vira pra lah que eu viro pra cá…
_ Não gosto de deitar virada pro lado de fora da cama… o travesseiro que eu seguro sempre cai, sempre cai…
_ Também, nunca vi ninguém dormir com tantos travesseiros!
_ Vou deitar do lado de baixo então.
_ Ah, não… nem quero ficar vendo seu pé na minha cara…
_ Nossa, como você é chata.
_ Não gosto, ué…
_ Meu pé, está coçando!
_ Lavou o pé?
_ Clarooo.. ow,  acha que eu sou porco?
_ Sei lah… lembra quando a Marieta namorava o Gabriel?
_ Ahan
_ Então, ela dizia que ele não lavava o pé, que ela descobriu isso porque sempre tomava banho com ele e ele nunca lavava… aí ela que tinha que lavar e cortar as unhas dos pés dele…
_ Pô, eu sou limpinho…
_ Então deixa eu olhar, pode ser bicho geográfico!
_ Hein?
_ Vermes
_ Eu não tenho vermes…
_ Sei lá, ué…
_ Meu pé só está coçando de coceirinha boba…
_ É assim que começa… hoje você coça e acha que é uma coceirinha boba.. amanhã amputa a perna pq descoriu que tá com carbúnculo.
_ Car o quê?
_ …búnculo!
_ Meu, pelo amor de deus… hoje é natal… pára de falar essas coisas… eu nunca tive furúnculo no pé!
_ Não é furúnculo, é carbúnculo…
_ Que merda é essa? É que nem caxumba que todo mundo tem?
_ Não, é que nem anthrax!
_ você acha que eu tenho anthrax?
_ Não sei, né… pode ser que sua coceirinha não seja tão boba…
( ele levanta, acende a luz e olha o pé )

_ Oh… olha aí…
_ hummm… Tem uma bolinha aqui, viu, não é uma coceirinha boba…
_ Ai, será que eu estou com o tal caruncho?
_ Carbúnculo!
_ Isso… você esta me deixando neurótico… todo dia você me inventa uma doença nova!
_ Eu não invento nada… só digo um possível diagnóstico!
_ Olha bem… eu acho que é picada de pernilongo…
_ Pernilonga!
_ Nossa, você é o máximo… Como você sabe distinguir picada de pernilongo pra de pernilonga?
_ Porque a pernilonga usa batom xD
_ Idiota!
_ É serio… É picada de pernilonga… o pernilongo nem serve pra muita coisa… quem pica a gente são as fêmeas…
_ Ah, tá!
_ É… pode ser mesmo uma picada de pernilongo…só espero que você não pegue dengue…
_ Eu já tive dengue duas vezes!
_ Então dengue você não pega mais… Acho que aqui a gente só tem dois dos quatro tipos de dengue, quando você pega um,  você fica imune a ele… se pegou duas vezes deve ter sido de dois tipos diferentes…
_ Ainda bem…
_ É, mas… pode ser leishmaniose!
_ Leishoque?
_ …maniose!
_ Que merda é essa?
_ É uma doença aí, que o cão é o hospedeiro e o mosquito palha é o vetor.
_ Ah.. e é do mal?
_ É sim!
_ Acho que perdi o sono!
_ hmm, esta com dor no corpo também? Cólicas?
_ Pára meu… você está me deixando neuradaço…
_ auhauha estou brincando… dorme aí… estou cansada…
_ Cansaço? Fadiga? Indisposição? Cefaléia? Quer que eu pegue um paracetamol?
_ uahuahuahauhauaha está aprendendo…
_ Boa noite… dorme bem aí doida!
_ Tá.. mas… dá pra tirar seu braço daqui?

0_o

Parte II – O Reveillon

abril 29th, 2010

novelinha

_ Onde você vai assim?
_ Sei lá.. vamos dar um rolê…
_ Um rolê do tipo… festejar o reveillon?
_ É, sei lá… comprei vinho e champagne, vamos sair dar um rolê…
_ Não
_ Como não? Meu, é reveillon!!!
_ É um dia como outro qualquer.. eu nãovou sair por aí… Nesses dias todo mundo bebe, todo mundo fica idiota, todo mundo causa acidente…
_ Vamos ver a queima de fogos…
_ Não gosto… é perigoso…
_ A gente fica de longe…
_ Ah meu, nem gosto… nem gosto de festas populares… nem gosto de muita gente junto… e sempre que tem muita gente junto… as “gentes” ficam muito junto.. se encostam.. tá calor… suam.. suam e se encostam…
_ A gente fica longe dessas pessoas também…
_ Entaum, a gente pode ficar aqui.. aqui é bem longe… dos fogos.. e das pessoas!
_ Eu não vou passar o reveillon aqui…
_ Ah, tudo bem.. vai dar um rolê.. amanhã a gente se vê…
_ Mas você vai ficar aqui sozinha…
_ Meu, leia os meus labios… E-U, NÃ-ÃO, GOS-TO-O, DE-E FES-TA-AS, PO-PU-LA-RE-ES
_ Mas, meu hoje é dia de festejar!
_ De festejar o que? Todo dia é dia de festejar.. Eu não vou sair por aí festejando UM determinado dia, só porque alguém disse que é dia de festejar, de se divertir e lahlahlah
_ Mas é ano novo, só acontece uma vez por ano!
_ auhauhauha nossa, às vezes vc é brilhante!!!
_ Vamos..
_ Que mané vamos o quê, cara pálida… mim num vai a lugar nenhumm!!!
_ Cara, vamos festejar 2008 chegando… beber, ficar feliz, ver pessoas festejando…
_ Que tal a gente fazer isso em primeiro de Abril?
_ Festejar o dia da mentira?
_ auhauahuahuhau Não besta… antes era o primeiro dia do ano!
_ Mentira!
_ Viu!
_ O quê?
_ Porque é o dia da mentira!
_ Por quê?
_ Porque era mesmo o primeiro dia do ano hehe… aí quando alguém dizia isso depois que deixou de ser, todos diziam que era mentira… por isso é, hoje, o dia da mentira… mas é verdade.
_ Então o dia da mentira é o dia da verdade?
_ É mais uma dessas datas mudadas por convêniencia, por convenção… e outra… eu naum comemoro nenhuma data do calendário pseudo-cristão…
_ Mas o que o reveillon tem a ver com cristo…
_ 2008.. o ano… não comemoro essas coisas
_ Meu é só um símbolo…
_ É.. então por que vamos comemorar algo que é só um símbolo… Por que a gente não comemora todo dia ao acordar o milagre de estar vivo? De existir? Você sabe que as probabilidades da gente existir da maneira como existimos, onde existimos, e blablabla… faz de nós um verdadeiro milagre né?
_ Sabia que vc destrói tudo.. até o reveillon.. isso sem lembrar do Natal…
_ Ah, meu… eu não vou discutir o Natal…
_ Melhor mesmo… até caruncho você me inventou na noite de Natal…
_ Era carbúnculo… mas deixa pra la… você vai sair mesmo?
_ Não vou não… desisti…
_ Então sabe o que a gente podia fazer?
_ O quê?
_ Dar um rolê de carro por aí… sei lá… vamos pra Barra Bonita, ou Avaré… a gente acampa por lah… volta daqui uns dias…
_ Mas meu… foi isso que eu disse.. vamos dar um rolê…
_ Ah, então tá… calmai.. vou pegar a barraca…
_ Mas lá vai ter pessoas…
_ Eu sei!
_ E fogos…
_ É eu sei!
_ E pessoas que se encostas, e suam, e suam e se encostam..
_ Ah, eu sei… mas a gente fica longe delas
_ Cara, eu JURO QUE EU NÃO TE ENTENDO o____O
_ Não esquenta não… guentai.. vou pegar a barraca e os colchonetes =]
_ =D
_ E os repelentes, e os coletes, e os pés de pato, e me ajuda a achar a caixa de primeiros socorros?
_ Tá.. Tá.. =D

Ele é um pára-raio!

abril 29th, 2010

novelinha

_ Que você ta fazendo?
_ Podando a laranjeira… não esta vendo não?
_ Estou ué… mas está difícil de acreditar. Você já fez isso antes?
_ Não.
_ Sabe como fazer isso?
_ Não.
_ Viu alguém fazendo?
_ Não.
_ Então o que é que capacita você a fazer o que não sabe fazer?
_ Nossa, e eu achando que estava fazendo um favor pra você!
_ Está fazendo sim… um favorzão, mas desce já daí porque  não estou precisando de pára-raio!
_ Pára-raio?
_ É, ser… Olha o tempo fechado, acima da sua digníssima cabeça!
_ Por isso que vim podar, não estava sol… com sol não dá pra fazer. Você ia ficar dizendo que eu ia morrer de câncer de pele!
_ Meu, olha o tempo! Você está em uma escada de alumínio segurando um alicate de podar galho acima da sua cabeça, metido na copa de uma árvore… Você quer o quê? Que eu lhe rebatize de Benjamim?
_ Beja quem?
_ Benjamim Franklin… ué… Sem falar que você tá mudando o centro gravitacional da escada!
_ auhauhaua Eu tô o quê?
_ Você está em cima da escada e pendendo seu corpo pra direita pra alcançar os galhos de lá, e aí a escada esta balançando pro lado oposto toda vez que você estica o corpo pra lá…
_ auahuaha Você parece o Buzz Lightyear falando…
_ Pare de rir, idiota, eu tô falando sério…
_ Então porque você não segura a escada pra mim?
_ Porque eu não quero brincar de pára-raio? Tá começando a chuviscar, desce daí.
_ Meu como você é chata…
_ Sou prevenida isso sim… agora desce… no dia que você fizer um seguro de vida milionário no meu nome que inclua acidentes domésticos com objetos cortantes, desastres naturais e fenômenos da natureza você pode se enrolar com um rolo de papel alumínio, subir na escada, marcar um alvo no meio da testa, segurar uma espada ninja e gritar By the power of the Greyskull… que eu nem vou reclamar…
_ Ah então você quer que eu sobreviva só pra me convencer a fazer um seguro de vida antes…
_ Não, eu só quero que você pare de fazer minha laranjeira parecer um bonsai… agora desça.
_ Tá… mas só vou descer pra num ficar escutando suas barbaridades…

Ele tentando ver tv.

abril 29th, 2010

novelinha

_ Meu, tira a mão da minha cabeça, que eu tô assistindo tv!
_ Credo, deixa de ser estúpido.
_ Eu, estúpido? Você enfia o dedo no meu olho, no meu nariz, puxa o meu lábio, aperta minha bochecha, morde a minha testa, e coloca as duas mãos na minha cabeça… E eu que sou estúpido? Eu tô TENTANDO ver TV!
_ Tá vendo, foi estúpido, alterou a voz.
_ Daria pra ir um pouquinho mais pra trás?
_ Eu tô onde eu tava!
_ Pois é, no meio da cama e nem me deu um espacinho pra deitar.
_ Que mal tem, assim a gente fica mais juntos.
_ Mais junto? Você tá com os braços em cima de mim e sua perna dobrada tá pegando no meu estomago, e eu nem tenho como esticar meus braços… e tem um puta espação atrás de você… vai pra lá… lembra que dois corpos NÃO ocupam o mesmo lugar no espaço… se a gente ficar MAIS JUNTOS é lesão corporal dolosa.
_ Tá… Tá…
_ Mais pra lá…
_ Tá… Tá…
_ Você não foi, só fingiu que foi..
_ Eu fui sim… tá que fui um pouquinho só, mais fui..
_ Coloca seu travesseiro encostado lá no canto da cama… e não se espalha…
_ Assim tá bom?
_ Eu disse não se espalha!
_ Assim tá bom?
_ Encolhe as pernas!
_ Assim tá bom?
_ E os braços..
_ Assim tá bom?
_ E para de assoprar na minha axila caraleo… faz cócegas
_ Tá vendo só, é implicância sua, eu nem tava encostando em vc…
_ Tá.. Tá… Agora fica quietinha e isso inclui NÃO ASSOPRAR.
_ Eu posso respirar?
_ Respirar você pode… mas em silêncio…

[silêncio]

_ Tá chato, num tá?
_ Não.. assim tá bom..
_ Eu tô me sentindo sozinha
_ Eu tô aqui com vc..
_ Mas você tá tãããããooooo looooonge…
_ 30cm não é longe, Shantall!
_ 30cm pra quem ama é longe…
_ Já sei agora você vai dizer que eu não te amo porque eu tô longe..
_ Não, eu ia dizer outra coisa
_ O que?
_ Não vou mais falar você prefere O SILÊNCIO.
_ Fala…
_ Pra que? Você não quer escutar mesmo…
_ Fala, porra…
_ Não
_ Tá, então dorme…
_ Eu não consigo dormir se você não dormir também.
_ Puta merda, você é pior que criança chata!
_ Não sou não, não sou não, não sou não!
_ Viu, isso é ser pior que criança chata
_ Não é não, não é não, não é não
_ É sim!
_ Não é não
_ Tá, então não é não ¬¬
_ Você concordou pra eu ficar quieta né…
_ Ahan…
_ Pra se redimir, fala que eu sou legal?
_ Você não é legal!
_ Fala que eu sou legal senão eu vou cuspir em vc…
_ Meu, que nojo, para com isso, quem cospe não é legal.
_ Viu, eu ainda não cuspi, então eu sou legal, se você não disser que eu sou legal eu vou cuspir e aí não vou ser legal… então fala que eu sou legal ^^
_ Tá.. você é legal..
_ Agora me dá um beijo x*
_ Nãum-ô… eu tô assistindo tv e tira a mão da minha cabeça… olha só você já esta em cima de novo… ai que nervoso viu…
_ Credo, deixa de ser estúpido… humf

0_o

novelinha

_ Tá dormindo?
_ hmmm
_ Você tá dormindo??
_ o_o tava!
_ Eu não estou conseguindo dormir.
_ Que COISA, né… agora eu também não estou… será que insônia é um troço contagioso?
_ É sério, puxa vida… não estou conseguindo dormir…
_ Fica quietinho que você dorme… isso é euforia, porque o show foi muito bom.
_ Por que você não está eufórica também?
_ Porque eu estou com sono? Cansada?Porque acordei cedo pra pegar bus pra vir pra cá? E não dormi durante o dia como você?
_ É… deve ser… mas a gente pode conversar?
_ Já estamos conversando.
_ Sabe, eu estava pensando sobre minha monografia…
_ Você não vai querer discutir sobre sua monografia a essa hora né?
_ Você disse que a gente podia conversar.
_ Amenidades, por favor… superficialidade… pode ser? Pode ser uma conversa que eu possa responder só sim, não ou depende?
_ Até com sono você sabe ser grossa né…
_ Ah… Sei ser grossa até dormindo… Talvez até em coma!
_ Sobre o que a gente pode conversar então?
_ Sobre… que tal a gente brincar alguma coisa?
_ Do que?
_ Tchibita?
_ Isso é sexo?
_ Nãão duuurr… é tchibita… tipo… eu penso num verbo, e substituo ele pelo verbo tchibitar… aí você tem que descobrir o verbo que eu pensei… e eu só posso responder sim ou não.
_ Nerd demais não acha?
_ Não… vai.. começa aí.. já pensei!
_ Não entendi direito o que eu faço agora?
_ Faça perguntas.
_ Tipo?
_ Tipo.. “Você está tchibitando agora?” “Você costuma tchibitar muito?” e por aí vai…
_ Não achei muito interessante, mas vamo lã.. “Você já tchibitou hoje?”
_ Sim
_ Você está tchibitando agora?
_ Não
_ Você gosta de tchibitar?
_ Sim
_ Eu tchibito?
_ Sim
_ Todo mundo tchibita?
_Não
_ Você já tchibitou alguém?
_ Não
_ Já fez alguém tchibitar?
_ Sim
_ Já tchibitou com alguém?
_ Sim
_ É sexo!
_ Nãão… não é sexo… ai que droga… tudo pra você é sexo… você tem síndrome de Rocco Siffredi não dá pra brincar com você de nada! O verbo era dormir… estou com sono… não consigo pensar em outra coisa! e “sexo” não é verbo, viu…
_ Sexo é verbo sim, lembro que a professora dizia que verbo é tudo aquilo que gente faz… credo… eu não estou com sono…
_ Vá ver um filme então e me deixa dormir, que tal?
_ Eu queria conversar.
_ Liga pra alguém… conversa com uma amiga sei lá…
_ Você é minha melhor amiga sabe disso… não tenho paciência pra falar com outras pessoas.
_ E eu não tenho paciência pra aguentar essa falação toda… porque não me conta uma história?
_ Pra dormir?
_ Sim
_ Pode ter alienígenas
_ Sim
_ E mutantes?
_ Sim…
_ E zumbis?
_ Zumbis não!
_ Por que não?
_ Porque… porque não e pronto!
_ Agora fala o porquê de não poder haver zumbis…
_ Me lembra alguém que quero esquecer… os zumbis vão ser alienígenas ou mutantes?
_ Nenhum dos dois… vão ser só zumbis
_ Então não pode não… e eu não vou ficar discutindo sobre zumbis a essa hora…
_ Tá… pode ser no futuro, numa colonia espacial onde replicantes são usados como escravos na mineração?
_ Isso é Asimov, não vale…
_ Não… vai ter mutantes, e alienigenas selvagens, e replicantes que matarão humanos pela lei zero..
_ ISSO É ASIMOV NÃO VALE…
_ Tá… então pode ter um robô alienígena que veio do futuro, pra aniquilar a raça humana que evoluiu a tal ponto de colonizar a galaxia toda e ele volta pra matar uma mulher que deu origem a linhagem do grande imperador do mal…
_ ZURG? auhauah pára… isso ta parecendo Toy Story + Terminator …
_ Assim não dá.. tá vendo.. você me inibe… quer o quê? Uma historia de fadas?
_ Sim sim que pode ser…
_ E pode ter bruxas?
_ Sim…
_ E pode ter cavaleiros em busca do graal?
_ Isso é o que, Brumas de Avalon? não vale..
_ Puta merda que chata você é…
_ Ahan
_ Pode ter fadas alienigenas mutantes zumbis?
_ Ai meu deus… já me fez perder o sono, agora tá começando a me deixar com raiva…
_ Tá vendo esse livro aí do lado?
_ Qual?
_ O verde que tem um sapo zoiudo…
_ Ahan.. pega aí… e lê um conto pra mim!
_ Ah não… pára… quero inventar algo…
_ Então invente uma história sem fadas, sem magos, sem bruxas, sem alienígenas, sem mutantes, sem zumbis, sem robôs, e… hmm… sem busca pelo santo graal…
_ Pode ser uma história sobre um pequeno povo da floresta que vive sobre as arvores, e defendem os espíritos da floresta, e lutam contra o mal..
_ Isso é o quê? Caravana da coragem? Vai ter ewoks?
_ Meu, que merda… você é muito chata… espero que no dia que  tiver um filho ele não seja assim, senão nunca que vai conseguir fazer ele dormir…  Que tal uma história num universo pós apocalíptico, pós-punk, onde lutam por água e petróleo…
_ E uma menina rouba um tank de guerra e tem um amigo canguru, um ursinho de pelúcia e um taco de basebal, e adora band-aids?
_ É.. É… =D
_ Isso é Tank Girl + Mad Max… num vale…
_ Tá ficando chato.
_ É.. tá… que tal você me contar uma história que tenha uma bailarina ciclope, um cavalo mágico esquizofrênico que é de verdade e de corda ao mesmo tempo… e que uma das personalidades dele é um cavalo selvagem e a outra é um cavalinho de carrossel, e a bailarina não tem uma mão, tem um gancho metálico, e asas metálicas afiadíssimas, e usa joelheiras e cotoveleiras, e dos joelhos dela vertem ácido e absinto, e tem os peitos de fora, e piercing nos mamilos, e uma saia com fileiras de dentes retráteis e afiados… e ela dança sempre a mesma musica, e ela decapta as pessoas que assistem ela dançar sem querer, e ela tem regeneração alígera, e sempre se corta afiando as laminas das asas e….. hey.. hey… ow…
_ hmmm… continua… tô imaginando…
_ Você está dormindo!
_ Não, estou imaginando… continua a descrever as personagens, que eu tô pensando numa história…
_ Não, meu,você está dormindo…
_ Nem tô, tô  escutando você falar sobre o cavalinho… e a bailarina…
_ Não quero mais…
_ Conta
_ Um padre..
_ Que padre…
_ Um pendurado na abobada da igreja com ganchos de aço cirúrgico
_ Por que um padre?
_ Porque não gosto de padres…
_ Por quê?
_ É pessoal.. não gosto deles.. e eles não gostam de mim…
_ Hey…
_ O que?
_ Você não quer mais a historinha?
_ Só se tiver um padre assassinado por uma bailarina ciclope montada num cavalo mágico movido a corda…
_ Sem alienigenas?
_ Sim
_ Sem mutantes?
_ Sim
_ E…
_ Sem zumbis também…
_ E o padre pode saber o paradeiro do graal?
_ NÃOOO.. tá vendo… você contamina tudo com histórias pré existentes… vou pra sala… assistir um filme..
_ Que filme?
_ Microcosmos
_ De novo? Ah, não… de novo não… já nem sei quantas vezes vc viu esse doc e aquele rola bosta!
_ Nem eu… vou lá…
_ Ow… eu posso contar a història da bailarina assassina pra você.. volta
_ =D…Bailarina? Assassina?
_ É… montada num cavalo de corda, que brilha no escuro…
_ Pode ter uma horda de seres zoomorfos?
_ Pode…
_ Com cabeça de Louva-deus? E olhos de Camaleão?
_ Pode.
_ E garras de gerifalte?
_ Ahan
_ E saliva de dragão de comôdo???
_ Uia, disso eu gostei!
_ E pode ter um jardim enorme cheio de passagens secretas, e uma escola estilo vitoriano no centro, com portas mágicas que levam a salas do inferno onde pessoas são torturadas eternamente presas a argolas, e ganchos e máquinas de torturas de design medieval?
_ Nossa, meu, pára… isso é doentio demais…
_ Tá vendo só… vou ver um filme…
_ Vai… vou dormir… e sonhar com ALIENÍGENAS COM TRÊS PEITOS…
[ ela bate a porta do quarto mas ele continua falando ]
_ ALIENÍGENAS MUTANTES DE TRÊS PEITOS… viu…
_ e ZUMBIS também… é vai ter muitos… MUITOS ZUMBIS OUVIU BEM!

[[[ por fim, ele acordou ela, ela perdeu o sono e foi pra sala, pessoas são bichos bem estranhos ]]]

Cavalos marinhos.

abril 28th, 2010

novelinha

Menino e menina andando pela rua…

_ Vamos entrar na loja pra ver peixes?
_ Você sabe que peixe pra mim é comida…
_ A loja é de peixes ORNAMENTAIS…
_ Os ornamentais sãos os que mais me dão fome, de tão lindos a gente come ANTES com os OLHOS.
_ Você é muito insensível.. vem..

Ele a pega pela mão e a arrasta pra dentro da loja.
_ Olha.. cavalos marinhos.. ah.. que lindos…
_ Que lindo do tipo lindo, ou que lindo do tipo que lhe deu fome?
_ Ai como você é insensível.
_ Eu? Olha só pra eles…

Os dois cavalinhos marinhos de rabinhos dados.

_ São lindos mesmo, né?
_ OLHA PRA ELES?
_ Tô olhando são lindos, MESMO!
_ Tá vendo? Ele tá dando o rabinho pra ela. Eles não tem bracinhos e nem perninhas e ainda assim, são mais carinhosos que você!
_ Olha aqui, se você tá querendo dar o seu rabo pra mim, pode tirar o seu cavalinho da chuva!
_ Viu, é disso que eu to falando! GROSSA!
_ Grossa nada, prática! Olha aquele polvo!!!!
_ Lindo, né!?´
_ Lindo nada, gostoso!!!
^^

Semelhantemente diferentes.

abril 28th, 2010

novelinha

- Sabe qual a nossa maior diferença?
- Sim, eu sou eu, e você não!
- Eu to falando sério, porra!
- Eu sou menina e você é menino!
- Difícil falar com você quando você está na NET
- Você quer atenção, então pede.
- Se eu estou falando com você, você automaticamente deveria me dar atenção.
- Ah, claro, o universo gira ao seu redor, e que bom que Galileu não é nosso contemporâneo
- Lá vem você… justificando suas sandices com Galileu
- Acho coisa fina, ué!
- Dá atenção?
- Dou sim, mas espere eu terminar de digitar esse texto… (…) Diga!
- Sabe qual a nossa maior diferença?
- Eu tenho vagina e você pênis?
- PUTA MERDA, é sério…
- Loooping alert
- Que isso?
- Qstamos rodando em circulos…
- Sabe ou não sabe?
- Sei, só que como eu sou uma cretina e adoro você me perturbando, eu finjo que não sei, assim você me estressa eu tenho um AVC, viro um vegetal, ae você vai ter minha atenção pro resto da sua vida
- Nossa, como você é grossa… odeio quando você pereia!
- Tá, eu não sei nossa maior diferença…
- Não vai perguntar qual é?
- Não, se você quiser falar, fale…
- Afe, é assim, eu acho que eu sou tipo o Superman, e acho que você é..
- MEU, SE VC ME COMPARAR COM QUALQUER PERSONAGEM DA D.C. EU NUNCA MAIS FALO COM VOCÊ.
- O que você tem contra a DC???
- Tá aí, nossa maior diferença… eu gosto da Marvel e você da DC…
- Você me deprime, que horror viu…
- Eu não, você que fica inventando suas teorias e quer me deixar maluca com suas D.R.s
- Tá então…

(…)

- Ow…
- Oi..
- Você não tá curiosa pra saber o que eu ia dizer?
- Não?
- Nem um pouquinho?
- Não?
- Nem quer ver o gráfico que eu fiz?
- Tem tabela?
- Não…
- Então não quero, um gráfico tem que falar por si próprio… não pode requerer explicações..
- Meu, você é insuportável!
- Sou mesmo?
- Um pouco…
- Então eu sou um pouco suportável?
- Você tá otimista hoje, hein…
- Sabe qual a nossa maior semelhança?
- Qual?
- Eu não sei. só perguntei pra saber se você sabia…
- Eu não pensei nisso ainda…
- Então, vamos fazer assim, eu volto pro meu texto, e você volta a ler seus gibis, então você faz um gráfico decente, com legendas coloridas, e me dá pra ver… o que acha?
- Acho que você ta me engrupindo, com essa conversinha, tá soando como mãe falando com criança retardada…
- Aas eu tô falando sério, faz pra mim?
- Faço sim… já volto…

(…)

- Shan…
- Posso deixar isso pra depois?
- Por quê? Desistiu?
- É que vai começar Smallville agora!

( ele não sabe, mas nossa maior diferença, é que, onde ele vê gema mole, eu vejo salmonela, onde ele vê empadinha, eu vejo botulismo, onde ele vê lombo, eu vejo cisticercos, onde ele vê areia, eu vejo bicho geográfico… nossa como ele enche o saco )

A gente já passou por aqui.

abril 28th, 2010

novelinha

_ A gente já passou por aqui…
_ Não
_ Não foi uma pergunta.. estou afirmando… a gente já passou por aqui!
_ Já? Auando a gente foi pro show do Titãs aquela vez?
_ Não… A gente já passou por aqui ho-je!
_ Impressão sua…
_ A gente tá perdido, não tá?
_ Que nada… Eu sei pra onde a gente tá indo…
_ Mas não sabe direito como chegar lá né?
_ Claro que sei…
_ A gente já passou por a-qui tam-be-ém!
_ Passamos nada…
_ Pára o carro e pergunta onde fica a tal rua que leva ao evento, por favor!!!
_ Puta merda, Shan, eu sei pra onde a gente tá indo…
_ Sabe pra onde, mas não sabe por onde, ou seja… estamos perdidos…
_ A gente nem passou por aqui ainda, é só pegar ali a direita, e seguir em frente..
_ Então me chama de mãe Diná daqui pra frente…
_ Mãe o quê?
_ Diná… ó só… alí, logo à direita, vai ter um trailler de lanches, depois um cavalo amarrado em uma árvore, depois uma loja de pneus…

( ele vira a direita, passa pelo trailler, pelo cavalo e pela loja e olha pra ela… )

_ Você não vai dizer nada???
_ A-an
_ Você não vai dizer que você tem razão e que estamos perdidos?
_ A-an
_ Você não vai dizer nem “odeio ter que dizer o óbvio” ?
_ A-an
_ Nem vai dizer ” tá vendo, eu sempre tenho razão” ?
_ A-an
_ Nem dizer “da próxima vez vê se me escuta” ?
_ A-an
_ Diz alguma coisa, porra!
_ A gente já passou por aqui…

=/

Falando pelos cotovelos…

abril 28th, 2010

novelinha

_ Sabe o que eu acho?
_ Eu não sei porque você sempre me pergunta se eu sei o que você acha, porque mesmo que eu diga que já sei, você vai falar pela milésima vez o que você acha.
_ Calúnia! Você que fica fingindo que não sabe o que eu acho, então eu acabo repetindo pela milésima vez o que eu acho, e ainda fico pensando ” que ódio, já disse isso pra ele mil vez, porque ele nunca presta atenção no que eu digo”
_ Sabe o que eu acho?
_ Sobre você saber o que eu acho e não dizer?
_ Não, sabe o que eu acho que você precisa?
_ Eu preciso saber alguma coisa além de saber que você sabe o que eu acho e não dizer?
_ Ai, cristoooo, como você tem o poder de complicar as coisas…
_ Você que complica.. eu só perguntei se você sabia o que eu achava, se você tivesse respondido “sei” a gente nem ia ter começado essa conversa.
- EU ACHO QUE VOCÊ PRECISA VOLTAR COM SEU BLOG.
_ Por quê? Você nem lia mesmo…
_ O problema é que, quando você não escreve no seu blog e não grava seu podcast, você fica falando comigo O TEMPO TODO!!!
_ ué, eu achei que isso fosse legal… Não é não?

( silêncio )

_ NÃO QUANDO EU ESTOU CAGANDO! Fecha a porta da merda do banheiro!

_ X___x glurp

novelinha

_ Isso é lindo.
_ Estrelas?
_ Milhares delas.
_ Cadentes?
_ Algumas, despencando do firmamento.
_ Acredita nisso?
_ Firmemente
_ Mente?
_ Só quando digo que te amo.
_ Me da aqui o caleidoscópio.

_ É… isto é lindo.
_ Estrelas?
_ Estradas
_ Pra onde levam
_ Trazem.
_ O caminho para o céu e para o inferno é o mesmo, só a direção é contrária.
_ Desde que não solte da minha mão, por mim, está tudo bem assim

Iluminados por azuis noturnos.
Ele encosta a cabeça no ombro dela.
Ela olhando as estradas no seu caleidoscopio…
Ele olhando as estrelas com um pequeno telescopio escrito Halley.

_ Me dá sua mão?

Ele mostra a mão espalmada…

( Quando você pede a mão de alguém, e esta lhe estende a mão aberta com a palma exposta, é sinal de sinceridade, de confiança. Ela era confiável. )

Ela pega a mão dele, coloca sobre seu umbigo e vai levando sua mão até sua calcinha.

_ O que você está fazendo…
_ Brincando.
_ Comigo?
_ Não, só com sua mão!

Ela coloca seus dedos sobre os dedos dele…
Pede pra que ele não mova a mão voluntariamente e começa a se masturbar com os dedos dele…
Ele observa… e excitado vai para beijá-la.

_ Eu não quero sua boca… eu só quero seu dedo…

Ela tira sua mão sobre a dele… que continua a brincar com ela enquanto a observa.
Ela ditara o ritmo.

Era sempre bom de observá-la.
Ela se move de maneira estranha, e agradável…

_ Gosto das suas expressões faciais – disse ele.

Ela, não estava preocupada com ele…
Nem ouvia o que ele dizia.
Dizer se fazia desnecessário.

E novamente ele tentou beija-la e ela novamente se esquivou.
Ele começou na chorar, com a mão entre as pernas dela.
E ela cafajessecamente disse, chore, mas não pare com seus dedos.

As lágrimas escorreram pro umbigo dela… e a imagem daquele ventre azulado com aquele umbigo brilhante, a sensação quente e molhada que sentia com uma das mãos e a imagem daquela menina gozando foi, o que ele mais tarde se lembrou como o momento poético mais sincero de sua vida.

_ Você me ama? – diz ele não perguntando, mas implorando pra que ela diga que o ama.
_ Não. Eu não amo ninguém, eu só amo os Ramones.

Ela levantou o corpo, subiu a saia e a calcinha azul de estrelas brancas como a da Mulher Maravilha, pegou seu caleidoscópio entrou pra dentro da casa.

E e eles?
Eles nunca se beijaram.

Um dia ela recebeu um sedex, com um gibi noir, que contava a história daquele noite.
E……
Onde nós estávamos mesmo?

Ah….

A Micareta.

abril 28th, 2010

novelinha

- DESLIGA ISSO!!!!
_ NÃO ESCUTEI… FALA MAIS ALTO…
_ DESLIGA ISSSSSSOOOO
_ NÃO ESCUTEEEEEEEEI…

( ele desliga o aparelho de som )

_ TÁ MALUCAAA?
_ Eu não, ué… por quê?
_ Isso é som de micareta, é Chicletão..
_ Eu sei, eu sei…
_ Que está fazendo escutando isso em pé no meio da sala?
_ Estou tentando entender.
_ Entender o quê? A letra é fácil…
_ A letra eu entendi, estou esperando fazer efeito…
_ Que efeito, Shantall, está maluca?
_ O efeito da música, eu acho que já já vai começar…
_ Pelo amor de deus, eu já estou sentindo todos os efeitos colaterais… todos… dor de barriga, ânsia de vômito, dor de cabeça…
_ Pode ser dengue..  sabe, né?
_ Sei, agora coloca Misfits…
_ Não quero, quero escutar Chiclete com Banana…
_ Você odeia essas coisas, tá maluca… tô dizendo, enlouqueceu!
_ Eu tava vendo tv, e passou uma desses trio elétricos, eu não entendi o porquê  das pessoas pularem daquele jeito… estou fazendo uma experiência… vai ver eu que não entendi…

( ela solta o som, chicletão de novo )

_ ABAIXA ISSO PORRRRAAA…
_ O QUÊÊÊ?
_ ABAIXAAAAA

( ele desliga de novo )

_ Pára com essa doença, Shantall!
_ Estou tentando, vai ver eu sou doente e não entendi que ser chicletera é o que há… estou esperando meu corpo começar a balançar… oh oh ( ela tenta mostrar que o efeito está chegando mexendo a bunda de um jeito… hmm… de um jeito tão estranho que devia ser proibido alguém mover os glúteos daquela maneira descoordenada )
_ Então  dança, puta merda… pára com isso, está me dando vergonha alheia.
_ Mas eles não dançam, eles meio que pulam… e se sacodem, só que não está acontecendo comigo
_ Eu não tô vendo isso…  você está maluca eu disse!
_ Olha só… quando eu escuto punk rock, meu corpo reage de uma maneira… mas quando eu escuto chiclete, não… mas todo mundo reage a chiclete, porque eu não???
_ Porque você não é piriguete, não é micareteira!
_ Agora eu quero ser… estou treinando… oh.. oh…
_ Meu, que horror… vai querer ir numa micareta?
_ Ainda não decidi, mas estou me preparando…
_ Eu sei o que vai acontecer quer que eu conte?
_ Sim sim…
_ Você vai estar no meio de todo mundo, parada esperando que o som faça efeito… Não vai funcionar! Você vai querer ir embora pra casa porque precisa escrever sobre sua experiência periférica…
_ Experiência periférica?
_ Essa experiência que você sempre fala..
_ Ahh EMPÍRICA…
_ Que seja…
_ Será que eu não vou dar nem UMA puladinha?
_ Lembra do carnaval de 95?
_ Não…
_ Então, eu me lembro… você quis ir no baile de carnaval do Caiçara  Clube… disse que queria entender porque seu pai e sua família sempre adoraram carnaval…
_ É “memu”?
_ Sim… e ficou lá fazendo a mesma coisa…
_ É “memu”?
_ Sim, aí você encanou que não estava funcionando porque devia subir em cima da mesa… igual a umas meninas que estavam lá…
_ É “memu”? Não me lembro…
_ Sim… aí você subiu e não funcinou…
_ E depois?
_ Depois você achou que precisava agir como as demais pessoas…
_ É “memu”? Porque será que eu não me lembro?
_ Porque você pegou um saquinho de confeti, começou a jogar em mim e no seu pai, deu uns passos pra trás, caiu da mesa bateu a cabeça e desmaiou…
_ Ahhhh foi naquele dia que eu vomitei um monte e fiz radiografia, porque meu irmão suspeitou de traumatismo?
_ Lembrou?
_ Ah, sim… Lembrei…
_ Então… acho melhor você parar com isso logo!
_ É, né…
_ É sim…
_ Mas será que se eu cortar uma camiseta amarrar e dar nozinhos, amarrar uma bandana na cabeça e me abanar com um leque de papel não vai funcionar…
_ Ã-an
_ Será que se eu ficar pulando até ficar suando e fedendo e você também… e a gente ficar se esfregando suado e fedendo não vai funcionar?
_ Ã-an…
_ Tá…
_ Posso colocar Misfits?
_ Pode sim.. vou tomar banho..
_ É, melhor assim, seja punk mas seja limpinha…
_ xD

A febre azul!

abril 28th, 2010

novelinha

_ Que você está fazendo?
_ O que eu faço toda a noite, Pink…
_ Estou falando sério…
_ A vida está ficando repetitiva, você sempre começa todas as conversas me perguntando o que é que eu estou fazendo…
_ É que você sempre está fazendo alguma coisa.
_ Não sou eu que sempre estou fazendo algo, é você que tem o péssimo hábito de só vir falar comigo quando eu estou fazendo alguma coisa.
_ Mentira, você está sempre fazendo algo, até dormindo você faz coisas.
_ É, eu babo…
_ Você fala…
_ Falo?
_ Nossa, pelos cotovelos, e ri muito.
_ E você fica escutando?
_ Fico né…
_ Hmm, que falta do que fazer…
_ É pra saber coisas que você não diz…
_ E o que você acha que eu não digo que você gostaria de saber?
_ Nada
_ Mentira-A… diz…
_ Nada, ué…
_Mentira-A
_ Quero saber as coisas que você não me diz…
_ Eu só não lhe digo o que acho que você não vai querer saber
_ E como sabe que eu naum vou querer saber?
_ Porque quando as pessoas querem saber as coisas elas perguntam… a nâo  ser que tenham medo da resposta… você tem medo de me perguntar coisas?
_ Não…
_ Mentira-A… você tem medo de me perguntar as coisas que eu não digo mas que você gostaria de saber, só que você prefere me ouvir falando dormindo, porque assim vai saber o que eu não diria acordada porque você não me perguntou, então você se sente mais confortável sabendo das coisas e fingindo que não sabe… é isto?
_ Por que você tem que ir sempre tão a fundo?
_ Porque eu tenho um escafandro?
_ Eu não gosto de ter meus medos assim expostos, nas nossas conversas sempre me sinto um ratinho de labotório…
_ Foge da rodinha então…
_ Lá vem você com a rodinha…
_ Você não vai escrever isso no seu blog, vai?
_ Bem provável…
_ Eu sempre pareço meio idiota nas nossas conversas…
_ Eu sempre pareço meio malvada…
_ Você é malvada…
_ Você é idiota…
_ Tá vendo vão ler e pensar… “esse cara é um banana, por que ele não manda ela a merda!”
_ Boa pergunta… Por que você não manda ela a merda?
_ Ela é legal… me faz rir…
_ Não me sinto elogiada com isto desde que você riu quando a macaca do desenho do Tarzan tropeçou no começo do filme…
_ Nem vem, toooooodo mundo no cinema riu, menos você, que ficou me olhando com aquela cara de “Não acredito que você tá rindo disso”
_ Tooodo o cinema batia na nossa cintura, esqueceu? Só tinha criancinhas lá…
_ Eu tô dizendo, às vezes você me faz parecer idiota…
_ Às vezes você age como idiota, né?!
_ Por que toooda conversa com você tem que parecer luta de boxe!
_ Porque você sempre me interrompe quando estou fazendo algo?
_ Está vendo… eu só queria saber o que você estava fazendo, se você tivesse me respondido eu já teria ido pra lá tirar umas músicas…
_ Estou pindando o nariz do gato!
_ Como assim?
_ De azul está vendo?

( ela vira o gato e mostra o nariz do bichinho )

_ Pra que isso?
_ Pra ele assustar os outros gatos… vão achar que ele está com febre azul e não vão bater mais nele…
_ A febre não é amarela?
_ É, mas o Malelo já é um gato amarelo.. então não ia funcionar…
_ Viu.. é por isso que eu tenho medo de perguntar as coisas pra você… suas respostas sempre me assustam…
_ =/

Uma questão de fé.

abril 28th, 2010

novelinha

_ Você pode me explicar que merda de atalho é esse que você arranjou nessa merda de mapa?
_ Ué… olha aqui… tá aqui no mapa… olha só… 20 km
_ É, mas num diz aí que são 20km onde a gente não anda 100m em linha reta… e que fica no meio da serra do mar… e que nunca vi nada tão tortuoso!
_ É, isso não diz… mas que é um atalho… é.
_ E 20km sem uma viva alma, no meio da mata atlântica… claro.. belo atalho… tão bom que ninguém anda por ele há uns 20 anos…
_ Que nada… olha só… o asfalto é novo!
_ Novo nada… é que nunca foi usado!
_ Admirável mundo novo então…
_ Admirável idiotice velha a minha, você é uma péssima navegadora.
_ Sou nada… é um atalho segundo o mapa.. e vai nos levar onde a gente quer…
_ É… se o carro não quebrar até lá, né…

[ foi só ele abrir a maldita boca que uns barulhos vieram de baixo do carro como se tivessem jogado um monte de bolinhas de gude ]

_ Que merda é essa.. nossa tô sem marcha… puta merda… que porra é essa???

[ ele para o carro e vê que o celular está sem sinal ]

_ Calma… isso já me aconteceu antes… o tlectlec quando você estava nas curvas era a junta geral homocinética, foi pro saco… o barulho de bolinhas.. eram bolinhas mesmo… da homocinética e essa desgraceira agora, é o platô da embreagem… perdeu os dentes de tanto trocar marcha, serra é foda… é vai ter que trocar tudo!
_ Shan, como você sabe essas coisas?
_ Ah, eu leio revistas de carros!
_ Bom, é serra, ou seja, tudo aqui desce fácil… vamos descer até onde der, e aí a gente vê o que faz!
_ Meu, a gente não vê o que faz!!! A gente tá numa estradinha desgracenta no meio da mata atlântica…
_ Pois é… entra no carro e pega minha mochila.. tem repelente nela.. vai lá.. e pega o protetor solar também… Ah, melhor… pega o protetor solar que é repelente também…
_ Meu, por que você trouxe um repelente, e um protetor, e um protetor que é repelente?
_ Ai… não é hora de discutir sobre isso…
_ Diz… estou tentanto entender…
_ Na praia de manhã tem sol mas não tem pernilongo, na praia a tarde tem sol e tem pernilongo, na praia a noite não tem sol mas tem pernilongo…
_ É… até que fez sentido… mas sentido nenhum fez a merda do seu atalho…
_ Atalhos são pra isso…. você nunca viu filmes de terror?… As pessoas sempre pegam um atalho… Aí o carro quebra… aí aparece um estranho numa caminhonete velha que oferece carona… aí a galera morre!
_ Pára de brincadeira…
_ Tá parei….. mas a gente pode se embrenhar pela mata e presenciar um crime, aí o assassino vê a gente e a gente sai correndo e ele nos persegue, aí a gente chega de novo na estrada, e damos de cara com um carro, e o cara nos da carona, mas para logo a frente, pra pegar o cara que tava perseguindo a gente, de quem ele devia ser cúmplice… aí a gente morre!
_ Sabe, o que me deixa mais sussegado é que você é mais doentia do que qualquer doentio que a gente possa encontrar e a possibilidade de você  convencer qualquer doente a dar um tiro na própria cabeça é maior do que a de qualquer doente dar um tiro na gente…
_ Credo, hein…. que ideia você faz de mim…. mas vamos pensar… é melhor um ficar no carro e o outro ir procurar ajuda…
_ Certo, você fica no carro… você é menina…
_ O quê? Nunca… se eu ficar no carro, vou estar numa posição frágil, e passiva… qualquer “doente” não se sentiria inibido comigo nessa situação… você fica, e eu vou… qualquer um que encontrasse na estrada, andando sozinha, uma menina com todo esse esteriótipo não teria coragem nem de dar ajuda, nem de dar carona… vou andando… volto com um guincho…
_ Nã-não… e se você não voltar…e se matarem e jogarem seu corpo na mata, depois vão achar que fui eu… a gente tranca o carro e vai junto…
_ Tá maluco… olha o tanto de coisa que tem no carro… roubar o carro não vão, mas podem roubar tudo que tá dentro…
_ Então a gente fica e espera que alguém passe…
_ Ninguem vai passar… olha só onde a gente está!
_ A-ha! Então você admite que esse seu atalho foi uma grande furada…
_ Tá admito! Então a gente espera alguém passar…

[ 2h e meia depois de muita discussão finalmente aparece um cidadão numa Martha Rocha branca toda enferrujada, com um porcão morto na caçamba ]

_ Moço… nosso carro quebrou, você podia me levar até uma oficina?
[ele cutuca ela e sussurra]
_ Você não vai sozinha, olha só é um cara assassino numa caminhonete velha, que nem nos filmes de terror que você citou…
_ Cala a boca… Seja educado!

_ Monta, moça! Que ali na vila em frente tem uma oficina com guincho…

[ela nem pensa e monta na caminhonete, enquanto ele fica com as mãos na cabeça vendo a caminhonete se distanciar... e ela? ela dá tchauzinho..]

O tiozinho que deu carona era um fofo… foram o caminho todo falando da Martha Rocha dele… a caminhonete… que alias é uma das preferidas dela…
que tem esse nome porque…? Procure no google, oras bolas!Você está na Internet!!!

[ ela volta com o guincho. com o tiozinho da caminhonete cheio de criancinhas remelentas, e com um monte de doces em compota que a esposa do tiozinho deu pra ela e feliz da vida... enquanto ele... bom... ele disse que aprendeu a rezar de novo... eu disse no início... era uma questão de fé! xD ]

xD

Duas semanas depois acharam os corpos de um casal morto na mata, em um camping abandonado, por um maluco! O caso ficou conhecido como Caso Liana e Felipe, assassinados pelo adolescente Champinha!

É, atalhos são para otários! O caminho mais fácil é o que nos leva mais rapidamente às maiores dificuldades!

novelinha

_ O que você tem?
_ Nada…
_ Você está brava?
_ Não…
_ Triste?
_ Se eu já disse NADA, não tem porque você especular alguma coisa.
_ Tá vendo, você tá irritada.
_ Então, estou irritada. Pronto.
_ Então, irritação é diferente de nada.
_ Na verdade o nada continua sendo nada, só concordei pra parar de me azucrinar.
_ Você não está normal.
_ Não pra quais parâmetros de normalidade?
_ Para os seus, você não costuma ser assim.
_ Talvez eu não costume me mostrar assim, o que é diferente.
_ Se está se mostrando de um jeito como normalmente não se mostra, então está diferente.
_ Tá, estou diferente pra você que vê ai de fora, pra mim, eu tô igual.
_ Deve ser ruim estar aí dentro então, hein?!
_ Isso quer dizer que está ruim vendo daí de fora?
_ Tá sim, você não está normal.
_ Então isso é ruim porque agora você enxerga isso, se eu continuasse me mostrando de outra maneira, mesmo que por dentro estivesse assim, então era o normal… e o normal é agradavel, e então estaria tudo bem, é assim que funciona.
_ Porque você tem que complicar tudo, eu só queria saber se voc~e está bem, porque não parece estar e eu queria poder ajudar.
_ Estou bem, e não preciso de ajuda.
_ E você quer que a conversa termine assim?
_ Queria que ela nem tivesse começado.
_ Preferia que eu ignorasse que você não está parecendo bem?
_ Daria no mesmo de eu não demonstrar que não estou bem, e você continuar a achar que eu estou normal.
_ Então você admite que não está bem?
_ Eu já disse que não tenho nada, estou no meu normal.
_ Que horror, é TPM?
_ Vai ver que é só TPM.
_ Quer trufa?
_ Com recheio de sossego? Cobertura de silêncio?
_ Puta merda, é dificil lhe agradar, hein.
_ E desde quando você tem o dever de me agradar?
_ Eu não tenho, eu quero!
_ Eu odeio que façam coisas pra me agradar.
_ Mas eu aprendi uma coisa com você, eu não lhe agrado por sua causa, eu lhe agrado por minha causa, porque quando você está bem as coisas ficam melhores pra mim.
_ Então aprende outra coisa?
_ Xiii…
_ Aprende, ó, é fácil… quando você faz algo pra me agradar com o propósito de me agradar, só pra que eu fique bem e isto agrade a você, você não me agrada… aí eu fico de um jeito que não lhe agrada…
_ O que eu faço então?
_ Vai lavar a louça? Isto me agradaria…
_ Ja lavei…
_ PUTA MERDA HEIN.. aposto que fez só pra me agradar…
_ É… não funcionou?
_ Não, agora some daqui.
_ Deus me livre, você é um saco.
_ Obrigada…
_ Mas me diz uma coisa?
_ Xiiii… o que?
_ O que cvocê tem, hein??
_ NADA PORRRAAAA!
_ Credo, de TPM você é pior que o Peréio.

novelinha

_ Alo?
_ Preciso conversar…
_ Fala, que houve??
_ Acabei de voltar do motel com meu namorado…
_ E o que aconteceu de tão importante pra me contar? Estou com medo da resposta…
_ Sabe meu ex?
_ Sim… penso nele o tempo todo… não que sexo com meu namorado seja ruim, mas, Shan, eu penso no ex o tempo todo…
_ E o que é que eu tenho a ver com isso…
_ Você é amiga dele… o que ele diz de mim?
_ Nada…
_ Dúvido… porque eu sei que eu fui a mulher mais foda que ele teve na vida… e sexualmente.. era perfeito…
_ Você já me contou isso zilhões de vezes..
_  Mas você entende isso?
_  Já entendi isso milhões de vezes… vai dizer que por ele e com ele faria tudo, que vocês ficavam com uma amiga sua também.. e que tudo era perfeito e aqueeeeeele blá blá blá de sempre… que acaba com você chorando e me pedindo pra falar com ele.
_ É… você fala? Eu sei que ele me ama… sei que ele não me esquece… sei que pra ele eu sou a mulher perfeita, porque fazia tudo que ele achava que uma mulher devia fazer na cama.
_ Ta, Mari… depois leia meu blog!
_ Por quê?
_ Porque vai ser melhor pra mim e pra você…
_ Por quê?
_ Porque sim e pronto.. hasta!
_ Grossa hein…
_ tu tu tu

_ Alo?
_ Sou eu…
_ Você é  a única pessoa que tem essa voz de pato de borracha e eu reconnheço de primeira1
_ Valeu hein… então… sabe a Má…
_ Qual Má?
_ A sua ex, porra…
_ A Mariana ou a Maria Aline?
_ A mulher da sua vida, merda…
_ A Maria Aline não é a mulher da minha vida, apesar de eu ter gostado muito dela…
_ Tô falando da MARIANA…
_ E desde quando a Mariana é a mulher da minha vida… nem minha namorada ela foi… eu não namoro vadia, você sabe..
_ Ela não é vadia… é?
_ Uma mina que faz as coisa que ela faz é vadia, pode ser uma ótima pessoa pra ser sua amiga, mas é vadia… em qualquer conversa masculina é indiscutível!
_ Mas homem não gosta de mina vadia? Achei que você gostasse, só fica com vadia.. só namora vadia…
_ E acha que é porque eu quero? Mina decente é dificil de encontrar…
_ Nem é… conheço um monte…
_ Tá tem várias decentes, mas decentes e bonitas?
_ Conheço várias…
_ Decente, bonita, engraçada, legal e leal?
_ Conheço algumas…
_ Que seja inteligente e goste de dar a bunda sem frescuras?
_ Conheço quatro.
_ Que seja tudo isso e saiba ser tudo isso pra um cara só, sem virar uma vadia, e que ainda tenha uma puta personalidade foda?
_ Meu… você é doente!
_ Doente é sua amiga, que acha que só porque realizou os sonhos eróticos de um menino pervertido pode pensar que é a mulher da vida dele…
_ Machista tudo isso, não???
_ É sim… com você não vou ser hipócrita, nem um panfletário pela igualdade entre sexos… mulheres e homens são sim coisas diferentes…
_ Concordo e acho bonito que seja assim…
_ Você é diferente não conta, cresceu no meio da gente, só não digo que você é perfeita, porqtem que perder uns 20 quilos, porque grossa e não dá a bunda!
_ auhauhauahauhau Como você sabe que eu não dou a bunda?
_ Você não tem cara de quem dá a bunda… você tem cada de menina fofinha, brava e boba.
_ auhauhauha e quem vê cara sabe quem dá a bunda agora?
_ Sério… você não da bunda!
_ Sabe… naquela sua listinha… devia constar… ” que seja inteligente e goste de dar a bunda sem frescuras e não tenha cara de quem dá a bunda”
_ Não tinha pensado nisso… Shan, você dá a bunda???
_ Não.. CLARO QUE NÃO… se eu desse.. eu negaria até a morte…
_ Você  me deixou encasquetado!
_ Leia meu blog depois…
_ Por quê?
_ Porque sim e pronto.. hasta!
_ Grossa hein…
_ tu tu tu

*P.S.: eu NÃO dou a bunda! ;)

O intervalo.

abril 28th, 2010

novelinha

[ intervalo de heroes ]

_ Quem será que é esse cara, hein?
_ Meu, porque está me fazendo essa pergunta? A gente tá assistindo a parada juntos… ou seja… o que você não sabe, eu também não sei…

[...]

_ Nossa, tpm?
_ Não, e cala a boca que acabou o intervalo.

[ no próximo intervalo ]

_ Putz, que será que vai acontecer?
_ Meu, você fez de novo!
_ Só queria conversar sobre…
_ Tá… vou lhe ensinar… Quando a gente tá assistindo algo… não se abre a boca… e quando entra intervalo, a gente não pergunta o que obviamente o outro não sabe, então, quando for falar algo… faça suas suposições, não apenas pergunte o que é obvio que eu também não sei, porque o autor, o roteirista e o diretor, OBVIAMENTE, não queriam que a gente soubesse.

[...]

_ Meu, porque é que eu ainda estou com você hein?
_ Tá vendo… fez de novo… eu também não sei porque você está comigo ainda… então porque você não refaz a pergunta supondo alguma coisa…
_ Nossa estou…
_ Está porra nenhuma, fica quieto que acabou intervalo.

[ no próximo intervalo ]

_ Não sei o que dizer…
_ Mas porque você  tem que dizer alguma coisa? Não sabe apenas ficar quieto?
_ Ah, sei lá, parece que preciso dizer algo…
_ Então diga algo que precise ser dito…
_ Você é muito estranha sabia?
_ Isso nunca foi preciso ser dito… tá vendo… fez de novo… o óbvio..
_ Sabia que você me inibe?
_ Eu não… você que se sente inibido por conta própria…
_ Isso é grosseria sabia?
_ Não.. isso é… ah isso é o que é certo de ser… agora cala a boca… que acabou o intervalo.

[ zuuuup... acaba a energia elétrica ]

_ O que será que aconteceu?
_ MEU, NÃO ACREDITO… VOCÊ FEZ DE NOVO… EU NÃO SEI O QUE ACONTECEU TANTO QUANTO VOCÊ, ENTÃO POR QUE VOCÊ PERGUNTA O QUE SABE QUE EU TAMBÉM NÃO SEI…. PORQUE NÃO PERGUNTA “SERÁ QUE CAIU ALGUMA TORRE DE TRANSMISSÃO? SERÁ QUE FODEU UM TRANSFORMADOR??? ” MAS NÃÃÃÃÃO, VOCÊ TEM QUE PERGUNTAR O QUE SABE QUE EU NÃO SEI, TAN-TO QUAN-TO VO-CÊ-Ê…
_ nossa calma… porque você é assim hein?
_ MEU… VOCÊ FEZ DENOVO… TCHAU… vou pro meu quarto… dorme aí na sala hoje…
_ Mas Shan, por que?

PLEFT… [ ela sai e bate a porta ]

A sétima arte!

abril 28th, 2010

novelinha

_ Shan…
_ Que?
_ O que você está fazendo?
_ Por que você me chama antes de perguntar,hein? Não podia dizer “Shan, que você está fazendo?”
_ Só um burro responde uma pergunta com outra pergunta…
_ Se você fosse menos burro que eu, você não precisaria perguntar o que estou fazendo, uma vez que ESTÁ VENDO o que estou fazendo.
_ Estou VENDO que você arrancou a porta do banheiro e está cortando com a makita.
_ Então, a resposta pra sua pergunta é: “arranquei a porta do banheiro e estou cortando ela com a makita.”
_ Essa parte já entendi, né… mas por que?
_ Porque eu quis?
_ Outra vez respondeu minha pergunta com outra pergunta.
_ Vou trocar a porta do banheiro, ué…
_ Por que não chama um marceneiro pra fazer isso?
_ Porque eu chamaria um marceneiro pra fazer o que eu sei fazer?
_ Respondeu de novo minha pergunta com outra pergunta…
_ Claro… de novo você perguntou O óbvio, estou tentando estimular o seu poder de dedução.
_ E de novo você não respondeu o que lhe perguntei…
_ Tá, a resposta é: “Eu não vou chamar alguém pra fazer o que eu sei fazer” … bricolagem pride!
_ Por causa dessa tal de bricolagem é que só sai água de uma torneira da pia, né?
_ Não… e na verdade só tem uma torneira, o que tem dois se chama “registro”, um devia ser pra água da caixa, e outro pra água da rua, mas o cano que descia era só da caixa, e eu não tive ânimo pra fazer a parte do encanamento que vem da rua…
_ Por que não chama o encanador?
_ Porque eu chamaria o encanador…
_Tá,  já sei… pra fazer o que você sabe fazer… e já tava vindo outra pergunta sem resposta, né..
_Viu.. o óóóó-bvio de novo!
_ Sei lá, é pra economizar dinheiro isso?
_ Não, é só uma questão de mudança de comportamento… é fácil fazer o fácil… é fácil PAGAR alguém pra fazer algo que você mesmo pode fazer, eu prefiro fazer algo de que sou capaz… verdade acaba saindo mais caro, porque, hmm, por exemplo, as brocas pra madeira e formões eu não tinha, tive que comprar pra poder colocar a porta, e a fechadura…
_ Sei lá… Isso não é coisa de menina fazer?
_ Hein? Não escutei isso!!! Olha só, tirando fazer xixi em pé e acertar na mosca de um alvo com uma certa precisão eu acho que sou sim capaz de fazer tudo que me proponho a fazer, independente de ser uma tarefa feita, na maioria das vezes, por homens…
_ Virou feminista agora?
_ Nem agora, nem nunca… não acredito em muitos ismos… “feminismo” é um desses… Acho que as pessoas tem que fazer o que são capazes de fazer, não o que a sociedade, ou sei lá quem tachou como tarefa masculina ou feminina… por exemplo… minha Vó Angelina [ A LOUCA ] era muito mais macho que muito homem, fodona-ona-ona mesmo-esmo-esmo com mais de 80 anos ela desmaiou um ladrão que tentou roubar o comércio dela com um, sei lá… um porrete, uma bengala, alguma coisa assim que ela deixava debaixo do balcão do caixa… uma lenda minha avó… e mesmo assim, era a mulher mais feminina e linda e doce… e quer saber? Ela não chamava nem o marceneiro, nem o encanador, pra fazer coisas que ela sabia fazer… já meu pai era um merdão… fazia um monte de coisas, mas em casa chamava o eletricista pra trocar lâmpada… estranho né… vergonhoso na minha opnião.
_ Só não entendi uma coisa…
_ Por que não fala o que não entendeu de uma vez… quando você fala parece que deixa umas “deixas” pra que eu diga algo, pra que você diga algo depois…  encurta o caminho?
_ Quer ou não quer saber o que eu não entendi?
_ Eu não… mas se você quiser entender o que não entendeu e de alguma forma eu possa lhe ajudar a entender, pode perguntar…
_ Não entendi o porquê está cortando a porta…
_ Ah… suporte!
_ Suporte do que?
_ Suporte… sabe… tinta e suporte…
_ Suporte de tinta?
_ Não.. pintura, colagem, essas coisas… vou usar a porta como suporte…
_ Suporte de que??? Suporte pra latas de tinta?
_ Não, anta… o princípio básico da pintura… “tinta e suporte”
_ Não seria tinta e tela?
_ Nesse caso a tela é o suporte.
_Tela é tela.. suporte é suporte..
_ Ai sua besta ancestral… eu não estou falando de suporte tipo estante, estandarte, cavalete… suporte é onde se deposita a tinta…
_ Ah.. tá.. entendi..
_ Òtimo… já estava ficando insuportável
_ Mas ainda não entendi o que vai fazer.
_ Algo.
_ Algo o quê?
_ Não sei, eu faço as coisas fazendo…
_ Como a bailarina?
_ Ahan
_ Legal
_ Ahan
_ Vai fazer dois?
_ Seis
_ Mas está cortando a porta no meio.
_ Vou cortar a segunda metade na metade, e a metade dela na metade, a metade da metade dela na metade..
_ hmmm, isso dá cinco..
_ Dá seis…
_ Cinco
_ Seis.
_ Cinco.. dá cinco… quer que eu desenhe..
_ Você desenhando vai dar cinco… eu desenhando vai dar seis..
_ Eu sei contar, manjo fração… se vai dividir uma porta no meio vai ter duas partes, se vai pegar uma metade e cortar em dois, vai ter 4 se cortar uma dessas partes no meio vai ter 5 eu disse, CIN-CO..
_ Sim… mas isso não é MATEMÁTICA.. é MATEMÁGICA… é aí que o artista se faz deus… ( risadinha pretensiosa ) as 5 partes compõem uma só intenção… uma outra coUsa, serão 5 partes mas uma obra só, então seis… entendeu?
_ Ah… tá… entendi… maaaas, não entendi oooooutra coisa…
_ Êrrr…
_ Não estou vendo a porta nova… o banheiro vai ficar sem porta?
_ Uia, que eu não tinha pensado nisso… esqueci de comprar uma porta pra colocar, é que tinha aquela que eu tava usando de mesa soh que ela naum coube aqui… vish..
_ Sete…
_ Sete o que?
_ Hahaha, ver você cagando que ia ser a grande OBRA de arte do dia..
_ Nossa como você é idiota… me leva na Construmarques que eu vou comprar uma porta antes que feche!
_ Auahuahuhauhu
_ Pára de rir… rápido, vamos antes que feche!
_ Não consigo me mexer…
_ Pára de rir..
_ Não consigo… auahuaha
_ Meu, pára de rir…
soc pow
_ ai.. auhauha ai… auhauha isso é o que chamam de “a sétima arte” ?
_ errr.. engraçadão… vamos logo..

=D

Doença!

abril 28th, 2010

novelinha

_ Fala…
_ Sou eu..
_ Eu sei, tenho identificador de chamada, viu!
_ Tá, é que estou nervosa… vem me buscar rápido… por favor…
_ Que foi? Se cortou? Se queimou?
_ Não.. é câncer!
_ Hein? Descobriu que está com câncer? Eu estou trabalhando… se é câncer pode esperar.
_ É? Pode esperar o quê? Entrar em metástase? Atingir o cérebro?
_ Meu, como você sabe que está com câncer no cérebro?
_ Num é no cérebro… é no olho esquerdo…
_ Pára!
_ É… está refletindo a luz de maneira estranha… a retina está refletindo a luz de forma opaca… esbranquiçada sabe.. turva…
_ Viu isso agora?
_ Sim…
_ E já sabe o diagnóstico?
_ Sim…
_ Anda assistindo Dr. House, né?
_ Sim… assisto né.. mas não tem a ver com isso..
_ Meu, é “nóia” sua… “nóia”… Toma um calmante e vai dormir que passa…
_ Ahhh… falou o todo poderoso! Câncer não se cura com calmante e uma noite bem dormida, viu!
_ O que você quer?
_ Quero ir no Giovani..
_ No veterinário?
_ Sim…
_ Não entendi…
_ O câncer é no olho da Mixuruca!
_ Ah! Pára… não acredito que me ligou pra falar que a gata está com câncer no olho e que c precisa ir correndo ao veterinário!
_ Estou nervosa… estou chorando… e tremendo… dá pra me levar ao médico?
_ Dá.. mas não vou largar o trampo aqui por causa do gato da minha namorada!
_ E se fosse seu filho? Meu, vai se foder…
…tu tu tu…

( ele liga logo em seguida )

_ Ow… está mais calma?
- NÃO… MINHA “PISSURUCA” TÁ COM CÂNCER NO OLHO… NÃO TO BEM..

pleft creck …

( ela arremessa o celular contra a parede )

—– 4h depois…

_ Você está bem?
_ Não.. minha gata está morrendo.. como eu posso estar bem?
_ Você nem gosta de gatos!
_ Já disse que ela não é um gato… ela é uma escuta alienígena… me leva no hospital?
_ Foi pra isso que eu vim né, cabeçuda!

Chegando ao hospital… os médicos examinam a Mixuruca!

_Não é nada grace… só uma irritação.
_ É, mas pode ser câncer, né?
_ Vamos ser otimista?
_ Se a gente for otimista o câncer pode nos surpreender, se a gente for realista podemos tratar uma infecçãozinha e o câncer poderá nos surpreender… se a gente for pessimista a gente pode surpreender o câncer, não acha?
_ Ela assiste Dr. House? ( o veterinário pergunta para o namorado dela )
_ Assiste sim… Não liga não!
_ Vou pingar um colírio pra ver se tem lesão na córnea… Está vendo ele é laranja… se encontra uma lesão ele reage e fica verde…
_ Não tem nada na córnea… acho que é na retina.. olha só… o olho dela  reflete a luz de maneira opaca!
_ Calma não é nada… pinga o colírio que eu vou receitar de 4 em 4 horas, que vai melhorar…
_ Ah, eu queria fazer um exame de sangue nela também!
_ Pra quê?
_ Pra saber se ela tem alguma coisa!
_ Ela está bem… lindona, saudável, só está com o olho irritado.. não é nada…
_ Eu disse, mas ela queria que eu largasse o trampo e fosse correndo buscar ela por causa da gata que tava morrendo de câncer..
_ Sou neurótica, ué!
_ Também sou com meus cachorros, mas estou me obrigando a ser menos, senão eu fico louca…
_ Ela já é louca, esse é o problema…

(a conversa continuou… e depois da gata já medicada ele leva ela e a gata pra casa e no caminho…)

_ Viu só… você exagera tudo…
_ Eu não exagero, eu só sou melhor preparada…
_ Pra  o quê? Pro fim do mundo? Credo, você devia casar com o Tom Cruise e morar no Guerra dos mundos com ele…
_ Engraçadão você, né?!
_ Estou falando sério… você está pirando percebeu? De tudo você espera o pior.
_ Claro, já disse que só quem espera pelo pior ta preparado pro que de melhor pode lhe acontecer, e capacitado para lidar com o pior…
_ Isso é doença, Shan… doença… Você está sempre prestando atenção no carro que vem na direção contrária, no carro que vem atrás, dando distância do carro a frente, olhando pros aviões pra ver se não tem nada de errado, sempre desligando tudo da tomada quando chove, fazendo treinamento pra terremoto.. nossa aquilo foi cúmulo… treinamento contra terremoto… se venta muito você abre as janelas da casa pra igualar a pressão do ar e como se a casa fosse voar pra Oz…  sempre esperando que alguma coisa horrível aconteça… sem falar isso de ter… objetos cortantes espalhados pela casa de maneira “estratégica”… Você é doida… doida… tenta relaxar…
_ Meu essa que você descreveu não sou eu!
_ éÉsim… você já contou quantas latas de inseticida tem pela casa?
_ Uma pra cada cômodo…
_ Mais de uma…
_ Uma pra cada coisa,ué… uma pra mosquitos, outra pra baratas…
_ E extintores?
_ Ah, nem vem, nem tenho um em cada cômodo, tenho só, um de cada um… cada um tem sua função, ué…
_ E sua caixa de remédios parece uma UTI…
_ Não parece não…
_ Não conheço ninguém que tenha material de sutura em casa…
nem anestesia local… anestesia locaaaal… você é doida…
_ Essa não sou eu!
_ É sim…
_ Quantas pessoas você conhece que recebe correspondência de mais de 5 laboratórios de medicação diferentes…
_ Eu só quero estar… é… a par das novas drogas disponíveis no mercado…
_ Tá, só que isso não é saudável…
_ Claro que é… muito…
_ Shan, quantas pessoas você conhece que já deram pontos em si mesma?
_ Duas eu acho…
_ Se essas duas forem seus amigos auto-mutilados não vale… eles não são normais…
_ Sei lá então..
_ Então…
_ Então, sei lá ué…
_ uauhau viu… me dê razão… você está doente…
_ É estou doente… e se estou doente, eu preciso de remédio.. e se eu não me corresponder com os laboratórios… e não ler nenhuma literatura médica, e não me prevenir eu vou ficar mais doente não acha?
_ Você está doente da cabeça, isso sim… Não conheço ninguém que tem no quarto um par de pé de patos e colete salva vidas pro caso de uma enchente…
_ Ah, meu, sei lá pode acontecer… tenho que estar preparada… e você que nem sabe nadar… nem boiar você sabe.
_ É, e nem me preocupo, porque você vai me salvar, não vai?
_ Eu não… só sobrevive o mais forte… se você afundar é porque a evolução não lhe achou digno de continuar a espécie…
_ uhauha como alguém que eu conheço diz… ISSO TEM NOME VOCÊ SABE, NÉ???? DO-EN-ÇAAAA!
_ um “hehe” pra você engraçadão
_ Vamos falar sério, vai… percebe o quanto tudo isso em você é anormal e está se agravando desde que mudou de casa né?
_ Não meu, eu só fiquei mais prevenida porque agora estou exposta a mais coisas danosas…
_ Você se tornou uma mistura de Dr. House + Monk + Edward mãos de tesoura…
_ Essa é nova… que o Edward tem a ver com isso?
_ Suas ferramentas… nossa nunca vi ninguém ter tanta ferramenta.
_ Meu, eu moro numa chácara, eu preciso de ferramentas…
_ Quantas?
_ Todas as que forem necessárias…
_ Você mal aguenta o peso do cortador de grama que comprou…
_ Claro que aguento…
_ Olha só… você tem ferramentas pra carro, pra eletricidade, pra encanamento, pra jardinagem, pra madeiramento, pra pintura, pra alvenaria… não acha que tem alguma coisa errada?
_ Ahan… tem… nem todas são laranja…
_ Não… pára… está tudo errado…
_ O quê? Achei que fosse só a cor..
_ Você está toda errada…  neurando demais…
_ Nem estou, meu, eu preciso disso… preciso pra resolver as coisas quando … quando elas precisam ser resolvidas…
_ Você fica reclamando que está sem grana, mas me fala o quanto você gastou com ferramentas esse mês…
_ Nem foi muito..
_ Fala…
_ Não sei..
_ O que você comprou?
_ Uma tesoura de poda grande…
_ Que mais…
_ Uma pequena…
_ E o que mais?
_ Uma média?
_ E…
_ Um rastelinho, uma pázinha, uma enxada, um cortador de grama, uma serra pequena pra galhos… acho que só
_ E mês passado..
_ Ah, nem vem, mês passado foram as ferramentas pra colocar a porta… são pra mexer com madeira…
_ E mês retrasado?
_ Pára meu… mês retrasado, eu consertei meu pc
_ E…
_ E comprei um jogo de chaves
_ E..
_ E eu estou de saco cheio dessa conversa…
_ Quanto você gastou na farmácia esse mês?
_ Nem sei…
_ Mais de 200?
_ Ahan..
_ Mais de 300?
_ Não né…
_ Você está doente?
_ Estou… segundo você, da cabeça… esqueceu?
_ Em quantos médicos você foi?
_ Só no pneumologista.
_ Mas você já tinha ido, não?
_ Tinha, mas aquele disse que não era nada…
_ Afe…  foi de novo num mesmo médico!
_ Não… fui em outro! Precisava de uma segunda opinião sobre o meu câncer de pulmão
_ E…
_ E ele não conseguiu diagnosticar também…
_ Claro… você não está com câncer no pulmão…
_ Não sei, eu vou esse mês num oncologista…
_ Viu.. viu o que eu disse, você está doente…
_ Tá evidente? Estou com manchas vermelhas?
_ Não.. pára de brincar com isso..
_ Estou falando sério… estou sentindo umas coceiras aqui, ó…
_ Épicada de pernilongo..
_ Ai, nossa, já peguei dengue, se eu pegar de novo pode ser hemorrágica… bem que eu estou com umas dores nas juntas…
_ Você está com dor nas juntas porque fez aquele cercado ridículo pras suas mudas de amora..
_Fala sério. estou com cara de doente?
_ Sempre teve … de doente da cabeça!
_ Estou chateada com essa conversa toda…
_Alguém tem que lhe dizer que vocês está passando dos limites…
(eles chegam em casa)

_ Que está fazendo…
_ Tomando paracetamol… não posso tomar aspirina, porque se for dengue pode mascarar os sintomas…e dar hemorragia.
_ Pelo amor de deus… eu não estou vendo isso…
_ Quer pingar um colírio?
_ NÃO…
_ Pode ser glaucoma.. é melhor ir a um oftalmo, hein…
_ É melhor eu ir pra minha casa isso sim… estou ficando com medo de você.
_ Medo? Pode ser pânico… quer tomar um Eutonis? um Rivotril? ow… ow… volta aquii… vai embora mesmo??? owwww… isso pode ser agorafobia hein… ow… volta aki.. eu tô brincando ;P

0___•

novelinha

_ Que puta dia Dantesco!
_ Hein?
_ Calor horroroso!
_ Ah…
_ Pega um copo d’água pra mim?
_ Eu não… pegue você… que folgada!
_ Nossa que grosso-o… você há de me pedir alguma coisa viu…
_ Você está mais perto da cozinha do que eu…
_ Isso não é motivo pra você não me fazer uma gentileza! Eu nem devia ter pedido água, você que devia ter me oferecido!
_ Ow, a casa é sua, se está calor, porque você não me ofereceu água?
_ Tá, eu errei…
_ Noooosssa… quero essa declaração registrada em cartório!
_ Eu errei em dizer pra que você me oferecesse água, eu devia ter dito pra que você SE oferecesse pra pegar água pra mim…
_ Escrota…
_ Sedenta!
_ Vá beber água, ué…
_ Uma hora você vai ficar com sede e vai na cozinha, aí você traz água pra mim também!
_ Se sua sede fosse maior que sua preguiça, não estaria aí morrendo de sede…
_ Estou cansada, ué…
_ Cansada? Você acordou nem faz duas horas, e não fez nada ainda!
_ Pois é, a sede cansa, devo estar desidratada, aí meu corpo está poupando minhas reservas de água… cansaço é um dos sintomas de desidratação sabia?
_ Ai, meu deus… cada coisa que você fala pra justificar suas barbaridades… deixa de ser preguiçosa!
_ O tanto de energia que você disperdiçou discutindo daria pra ter ido buscar água pra mim e estaríamos felizes para sempre!
_ É assim que começa… agora é pega água, depois é benzinho lava o copo, depois benzinho lava a louça…
_ No dia que eu lhe chamar de “benzinho” dá um tiro na minha cabeça porque na certa uma criatura alienígena se apossou do meu corpo!
_ Você estressa com cada coisa boba… até acho legal apelidos carinhosos!
_ Eu posso dizer “filho-da-puta”de forma mais carinhosa do que “benzinho” e tornar a palavra “benzinho” uma ofensa inafiançável…
_ É… você tem o poder de transformar coisas boas em ruins…
_ Tipo você, né? Vai ver antes de me conhecer você não era tão ruim assim a ponto de negar água pra um ser sedento a beira da morte pela desidratação…
_ PUTA MERDA… tá… você venceu… vou pegar água!
_ :)

_ Tó…
_ Obrigada, “benzinho”…
_ Engraçadona…
glupglupglup…
_ Tó..
_ Tó o quê?
_ Agora leva o copo pra lá e lava ué…
_ A-há.. tá vendo… isso aí tudo tinha uma intensão sinistra por trás… “como adestradar seu namorado em 10 lições”
_ Se você ta,bém leu o livro, já devia ter aprendido.. agora vai lá..
_ Eu vou, mas só porque agora me deu sede… escrota!
_ ;)

O pedágio.

abril 28th, 2010

novelinha

_ Por que você está me olhando assim?
_ Olhando pra sua sobrancelha…
_ Por que você está olhando pra minha sobrancelha?
_Porque quando você fala movimenta elas de maneira indepente uma da outra… faz uma cara engraçada.. levantando uma e não a outra… meio indignado eu acho…
_ Só pra saber… faz MEIA HORA que eu estou falando sobre o que me aconteceu no pedágio vindo pra cá, só por acaso, você escutou algo do que eu disse?
_ Escutei sim..
_ O que eu disse…
_ Ah, sei lá, eu escutei… só que pareceu a professora do Charlie Brown falando. Escutei mas não entendi nada… Mas se você quer saber você movimentou 64 vezes suas sobrancelhas, sendo que 42 delas soh a esquerda…
_ Cara, isso é doença… só pode… agora dá pra prestar atenção?
_ Mas eu estava prestando atenção…nas sobrancelhas.
_ Chega… vou pra casa!
_ Mas você acabou de chegar…
_ É mas parece que eu nem estou aqui.
_ Ó.. isso aí é frescura sua… fica aí, senta e conta de novo…
_ Tá… eu tava vindo pra cá, aí passei a ponte e tinha um certo congestionamento no pedágio, fiquei esperando… esperando… e todas as outras filas andavam menos a minha… aí quando cheguei no guichê a mulher disse que eu peguei a fila errada.. que ali era fila do sem parar, só que a fila do sem parar era a única parada, e não tava sinalizada… ela disse que tinham mudado de cabine e que o sistema estava caindo direto… e eu disse… MEU… você está me escutando… OW…
_ Tô sim.. fala, fala, continua!
_ Meu, você está prestando atenção na minha sobrancelha de novo?
_ Nããão..
_ O que eu disse?
_ Estava contando sobre o que aconteceu no pedágio.. vindo pra cá e tal..
_ Tá… mas o que eu disse?
_ Então, você começou a dizer sobre o que aconteceu, que você estava bravo, com tudo lá do pedágio… e tal… que tava vindo pra cá.. e que aconteceu tudo isso aí..
_ Shan…
_ É… e pode continuar…
_ Shan…
_ E sobre o pedagio… nossa que coisa chata né…
_ Shan…
_ É de se ficar indignado mesmo..
_ Shan-an..
_ Tá, tá… você mexeu a sobrancelha mais 13 vezes 7 a esquerda!
_ Agora eu vou embora!
_ Fica… tipo.. senão… você vai ter que… passar pelo pedágio de novo!
=[

O dilúvio

abril 28th, 2010

novelinha

sábado dia 06/01/2o10
Um dia que choveu intermitentemente!

_ Meu, fecha o vidro senão a gente vai morrer afogado!
_ Não.
_ Está molhando tudo, não está vendo não?
_ Tô.
_ Então?
_ Então o quê
_ Fecha, CARALEO!
_ ENE, A, Ó, TIL!
_ Putz, nem tá calor, fecha isso.
_ Não, puta merda, o parabrisa tá imbassando.
_ Quem tá dirigindo sou EEEU.
_ É, mas eu estou no carro com você!

[ ele para o carro, estressadão ]

_ Meu, essa sua neurastenia está me dando nos nervos, eu não vou bater o carro, a gente não vai morrer, a não ser que A GENTE MORRA DE PNEUMONIA POR CAUSA DO SEU MALDITO VIDRO ABERTO!
_ Não vou fechar,meu. Seu pára-brisa não tem desinbaçador eu já disse pra você que ACIDENTES NÃO ACONTECEM, ACIDENTES SÃO PRO-VO-CA-DOS!

[ ele respira fundo, e acelera com o carro ]

_ Nossa, é um Ipê aquilo? Tá vendo aquela árvore com flores roxas ali?
_ NÃO.
_ Viu só, se o vidro não estivesse embaçado você estaria vendo.
_ Nem tem nenhuma árvore de flor roxa ali na frente… você e seus, seus tratagemas…
_ Estratagemas
_ Que seja.. agora fecha o vidro, esta vendo o revestimento da porta, vai estufar todo.
_ Desiste

[ nesse exato momento ele pega uma marginal, a rua que segue o curso paralelo a um rio, de um lado tem calçada normal e casas, do lado direito tem uma calçada estreita, aqueles pilares de para-peito e o rio... no meio desta rua de mão dupla, tinha um buraco com dois cavaletes, alguma obra de água e esgoto ]

_ Vá pela esquerda ali na frente.
_ Está vendo, tem tanto medo de morrer e me manda invadir a faixa oposta..
_ Vá PE-LA ES- QUER- DAAAAA…
_ Já sei, já sei… sua cabecinha doente deve ter pensado, tá chovendo, deve ter infiltrado água pelo buraco da obra, a terra debaixo do asfalto deve estar encharcada, se passarmnos do lado direito que é o lado do rio, o asfalto pode ceder e a gente pode cair no rio e morrer… e você já deve estar pensando em como vai tentar me salvar jáque eu não sei nadar…
_ Nossa, está ficando esperto… AGORA PASSA PELO LADO ESQUERDO PORRAAA!
_ Meu, pára de achar que tudo de ruim vai acontecer
_ Você conhece Murphy? Murphy é Deus.. se algo pode dar errado VAI DAR ERRADO… eu já disse que só sobrevive quem está preparado pra reconhecer os perigos de morte…

[ ele passa com o carro pelo lado direito, logo a frente tem uma curva que dá no Edificio Vale do Jahu ]

_ Viu, passei pelo lado do rio, o asfalto não cedeu, o carro não caiu no rio, e não morremos afogados…
_ Olha! Olha!

[ na frente do edificio um pedaço do parapeito caído, uma parte do asfalto faltando e um outro tanto cedendo ]

_ Tá vendo, tá vendo ó, PODIA TER SIDO COM A GENTE!

[ silêncio ]

_ Tá vendo aquela árvore ali, podia cair em cima da gente… tá vendo aquele fio de alta tensão, podia cair em cima do carro!
_ É, realmente podem, mas não tem nada indicando neste exato momento que isso pode ocorrer, se eu visse o tronco trincado, ia dizer pra você não passar dentro do alcance da queda da árvore, se o fio tivesse soltando faíscas, eu ia pedir pra você não passar debaixo!
_ MEU ISSO É DOENÇA, SABIA?
_ Sabia, mas é doença que salva não é doença que mata, então é uma doença boa…

[ ele para o carro, olha bravo, e estressado, parece o Woody debaixo do caminhão em Toy Story falando pro Buzz "VOCÊ O BRINQUEDO DE UMA CRIANÇAAA" ]

_ VOCÊ VAI MORRER SENTADINHA NA SUA POLTRONA NA FRENTE DO COMPUTADOR COM UMA BALA DE CANHÃO NÃO IDENTIFICADA VINDA DO ESPAÇO!
_ É, mas isso vai acontecer quando eu tiver 72 anos de idade porque vou sobreviver até lá, mas você já vai estar morto e enterrado há muito tempo, porque o carro vai despencar no rio… AGORA DA PRA CONTINUAR INDO PELO LADO ESQUERDO?
_ É, você tem razão… eu vou mesmo morrer afogado… VOU MORRER AFOGADO POR CAUSA DESSA MERDA DO SEU VIDRO ABERTO.. DÁ PRA FECHAR O VIDRO, PORRRRRAAA!!!
_ Tá, agora eu fecho.
_ Agora já chegamos, não precisa mais, o estacionamento é coberto =/

…………….. ai ai ai cada uma que me acontece viu…………….

O________________º

O que você está fazendo?

abril 28th, 2010

novelinha

_Ow
_Que foi?
_ Que está fazendo?

O____º

_ O que quer que fosse você interrompeu não acha?
_ Chata.
_ Chata eu? Você viu que eu estava digitando e falou comigo… Odeio que me interrompam quando eu estou escrevendo. Você que foi chato, inconveniente e sem noção.
_ Volta o computar pro outro quarto então!
_ Ah, era só essa que me faltava, colocar o computar num lugar onde eu vi que não tava legal, só porque você não sabe ficar quieto enquanto eu estou fazendo escrevendo.
_ Se você não quer ser incomodada quando está no computador então coloca num lugar onde você possa se trancar.
_ E se eu quero ficar aqui, vendo tv e usando o PC ao mesmo tempo? É muito difícil pra você ficar quieto quando estou digitando?
_ Porra, namorar você é difícil viu!
_ Difícil é digitar com alguém falando na minha orelha.
_ Tá… vou ficar quieto então.

[...]

_ OW! Apaga essa luz!
_ Resolvi ler, assim fico quieto enquanto você escreve, mas não consigo ler no escuro, né!
_ Então vai ler pra lá.
_ Mas eu queria ficar perto de você.
_ Então fica perto, mas fica quieto, e não acende essa luz aí que eu não curto ficar ao PC com a luz acesa.
_ Tá… vou ficar quieto e no escuro então!

[...]

_ Meu, você está fazendo isso pra me irritar?
_ O que, agora?
_ O volume da tv, aperta a tecla PP aí!
_ PP?
_ É… essa verdinha.. PP de Preferência Pessoal… anda…
_ Nossa, meu.. assim num dá pra escutar nada… muito baixo o volume!
_ Eu consigo escutar e muito bem… não tem porque aumentar!
_ Você deve ter ouvido de tuberculoso, eu não to escutando.
_ Você não ia ler?
_ No escuro dá né!
_ Se vai ver tv, e quer aumentar o volume, então coloca o fone de ouvido.
_ Mas aí eu não vou escutar você.
_ Eu não vou falar nada mesmo!
_ Pluga o fone aí pra mim então.
_ Tá… agora fica quieto, pertinho, não acende a luz, e nem aumenta o som tá!
_ Tá, né…

[...]

“ela gesticula, gesticula”

_ Hein? Não to escutando nada!
_ Claro que não, tira o fone, caraleo, e abaixa o som, né.
_ Que foi agora?
_ Porque você mudou de canal?
_ Ué, tô vendo tv… e nem pode reclamar, tô quietinho, e no escuro..
_ Mas EU estava vendo a tv…
_ Você não está escrevendo?
_ Tô… mas você num vê que dou uma olhadinha na tv? Estou vendo os macacos de Bornéu.
_ Mas você está escutando?
_ Não né… mas já vi esse doc, não estou escutando mas estou vendo!
_ Puta merda, vou tirar o fone então… num sabia que você estava vendo!
_ Beleza, mas aperta PP aí!

[...]

_ Posso sentar aí, do seu lado?
_ Não…
_ Daqui não dá pra escutar direito, acho que é o barulho do ventilador que atrapalha!
_ Tá… mas fica quieto beleza?
_ Beleza?

[...]

_ O que você está olhando?
_ Tô olhando você escrever…
_ Mas você não ia sentar aqui do lado pra ouvir melhor a tv em PP?
_ É… mas tô lendo o que vocêestá escrevendo… você está escrevendo o que eu estou dizendo?
_ Meu, eu odeio que fiquem lendo o que eu estou escrevendo, no momento que eu estou escrevendo! Odeio gente atrás de mim no PC!
_ Puta merda, você é muito irritada!
_ Você que é muito irritante!
_ Tá… vou ver tv então nem vou olhar pra você….

[...]

_ Pára…
_ É só carinho!
_ Meu, eu tô escrevendooo… SE falar comigo me atrapalha, luz acesa me atrapalha, volume alto me atrapalha, zappear canais me atrapalha, ficar me olhando escrever me incomoda, I-MA-GI-NE ficar mexendo no meu cabelo… =/
_ Você é muito incomodada…
_ Incomodada era a sua avó.. eu só quero escrever em paz!
_ Eu vou lá no quintal, beleza? … fica aí escrEvEndO…

[...]

Ele vai pro quintal, deita na rede, fica quietinho, sem incomodar ela.
Ela se sentindo abandonada pára de escrever e…

_ OW…
_ Que foi?
_ Que você está fazendo?
_ =/

D.R.

abril 28th, 2010

novelinha

_ A gente pode conversar?
_ Ahan…
_ Agora?
_ Ahan…
_ Então…
_ Então?
_ Então né…
_ Que foi?
_ Então pára de escutar esse som pra gente conversar…
_ Você tá falando sério que pra conversar agora eu preciso parar de escutar esse som, é Bach!
_ Bah o quê?
_ Bach!!!
_ Bah tipo, bah tchê?
_ Não, anta… B-A-C-H tipo Sebastian Bach!
_ Não acredito… nunca imaginei que ele tocasse piano…
_ Não é piano, é órgão, e daqueles de tubo, e não é o proprio Bach tocando, ele já tá morto faz tempo viu…
_ Tá? não sabia… e o Skid Row acabou por isso então?
_ Skid- o que?
_ R-O-W, anta!!! o Sebastian Bach, é o loiro vocalista do Skid Row!…
_ Madredios… não creio que estou tendo esse diálogo com você…
_ Que foi?
_ Nada… nada… ignorance is a bliss, e um Bliss de morango pra você… agora encurta essa situação vexatória e me diz de uma vez o que você quer conversar…
_ Ah, não dá  pra conversar com o Dr. Fibes tocando…
_ Tá.. pronto… agora fala.
_ A gente tá namorando?
_ Ah meu é DR que você quer?
_ Quero saber se a gente voltou ou não.
_ Pensa no agora… Se agora a gente ta junto ou não… se você esta comigo agora então a gente “tamo junto e misturado, mano”.
_ Odeio quando você imita mano. Mas me responde… tipo depois eu vou pra minha casa, e quando eu estiver lá e você aqui a gente ainda vai tá junto?
_ =/
_ Que cara é essa?
_ A resposta esta na sua pergunta, jovem cavalheiro!
_ Pára de falar que nem o mestre dos magos e responde…
_ Não!
_ Não o quê? Não responde ou a gente não vai tá junto…
_ Vou ter que estipular um perímetro mínimo pra você saber se a gente tá junto ou não? Pára de pensar no status… isso não diz nada… a gente ficou “namorando” um tempão sem nem estar mais namorando… então agora que a gente ta junto de novo, não fique se apegando a status… que eles não dizem nada, e não dão segurança nenhuma…  já lhe disse,  se quer se sentir mais seguro vá aprender a nadar primeiro, você vive num planeta onde a maior parte da superfície é alagada e não sabe nadar…
_ Você foi grossa…
_ E não sou sempre?
_ Eu só queria saber, porque quando as pessoas me perguntam de você… eu respondo como se a gente estivesse namorando ainda… ou de novo… sei lá…
_ Meu, que se fodam as pessoas… se não pagam nossas contas e não limparão nossas bundas se precisarmos… não devemos nos preocupar com o que pensam ou dizem…
_ Você e suas filosofias escrotas… sempre tem que colocar uma bunda suja no meio..
_ É vero, não é?
_ Tá… mas assim, você limparia minha bunda?
_ Você é  do distinto grupo de 5 pessoas das quais eu limparia a bunda com amor…
_ CINCO? Quem são as outras quatro bundas?
_ Não interessa!
_ São todas bundas de homens?
_ Não
_ Não sei se acho isso bom ou ruim… quem são?
_ Não vou falar…
_ Fala uma bunda que você acha limpável…
_ Nossa vc faz parecer a lista de bundas limpáveis um evento! Meu, eu só limparia a bunda das pessoas por quem eu tenho um AMOR incondicional com caps e “digratis”…
_ Eu conheço alguém?
_ Sim..
_ Fala um…
_ =/
_ Fala… um só…
_ Rose
_ C limparia a bunda da Rose?
_ Meu, eu não vou ficar discutindo o mérito de cada bunda!
_ Sei lá.. faz uns 3 anos que você não a vê e você limparia a bunda dela…
_ Eu disse que era incondicional, não disse?
_ Acho que ela naum limparia sua bunda, ou deixaria você cair de uma cama de cabeça… ela é muito burra e descoordenada!
_ EU DISSE QUE É INCONDICIONAL, NÃO DISSE?
_ Tá… Mas a Rose é sua amiga de infancia, não vale né…
_ Vale, tá na lista… e se tá na lista… vale…
_ Fala dos outros… tem mais meninas?
_ Não…
_ Então sobram mais 3 bundas de homens né… fala um!
_ Um você sabe…
_ Não…
_ Sabe sim…
_ Quem? Fala porra…
_ Danilo
_ Num era dele que você estava falando!
_ Tá vendo… Então nem era pra ter perguntado… você sabia!
_ Tá.. agora sei quatro.. falta um … quem…
_ Não vou dizer…
_ Diz
_ Não
_ Porque?
_ Porque vc não conhece…
_ Também não conheço o Danilo e o OUTRO…
_ =/
_ Fala.. só falta um…
_ Michel
_ Quem é esse e porque você limparia a bunda dele?
_ Ué.. é alguém que eu acho que mereceria meus cuidados se precisasse um dia na vida dele…
_ Você gosta dele?
_ Gosto, claro, se não gostasse não o colocaria na lista das bundas limpáveis… aliás… ele quase mereceu um upload pra lista dos transplantáveis!
_ TRANSPLANTÁVEIS? Que porra de lista é essa?
_ É uma outra lista… na verdade duas outras listas.
_ Eu tô em alguma?
_ Tá sim… na lista das pessoas pra quem eu cederia um dos órgaos que tenho em duplicata, ou parte dos regenerativos.
_ E a outra?
_ Na outra só cabe um..
_ Porquê?
_ Porque é da lista pra quem eu daria os órgãos one of a kind.
_ E eu não mereço?
_ Não é questão de merecer, é uma outra questão…
_ Qual?
_ Outra ué.. só outra…
_ Fala… quero saber… é amor?
_ Não, é um troço MAIOR… um troço, só um troço que não tem explicação
_ É maior que amor?
_ É desconhecido… é um troço que nem nome tem… é só outra coisa…
_ sei lá..
_ =/
_ Você não vai perguntar nada?
_ Perguntar o quê???
_ Eu disse sei lá… você devia dizer “sei lá o quê?”
_ =/
_ Tá eu falo… eu queria que você gostasse de mim assim, desse jeito aí…
_ Eu gosto de você de outro jeito… do jeito que eu gosto só gosto de você…
_ Mas é menor não é… ?
_ Não.. é diferente…
_ Digamos que um é intelível e o outro cognoscível
_ Hein?
_ Nada… deixa pra lá…
_ Odeio quando você fala comigo como se eu não falasse sua língua…
_ E fala? Se você não entende o que eu falo, não fala a minha língua…
_ Você me diminui…
_ =/
_ É serio, eu me sinto assim…
_ Se  se sente assim, é porque quer…
_ Custa explicar…
_ Ai meu, que merda, é muito simples… tão simples… que vai complicar tudo, e essa conversa ja ta demorando demais pra acabar…
_ Tá =(
_ Que cara é essa..
_ Sei lá, to chateado
_ Tá vendo porque eu não gosto de conversinhas tipo D.R….
_ O problema não é a D.R. é que tem coisas que você não precisa dizer…
_ Ah, fica tranquilo, tem coisas que eu naum digo!
_ Hein? Tem? O quê?
_ Você mesmo disse que eu não precisava dizer… porque eu diria…
_ Ah meu, você é doida, olha a situação em que você me coloca!
_ Eu não, você que se colocou nela…
_ O que você não me fala?
_ O que não precisa ser dito… tem coisas que a gente pensa, ou sente, ou acha que sente, que não precisam ser ditas pra quem ta do lado da gente, porque são coisas nossas, questões que soh dizem respeito a gente mesmo… e se qualquer pessoa de fora fica sabendo, principalmente se essa pessoa sente, de alguma forma, algum tipo de amor por nós, vai, na certa, ser a causa de mágoas ou de algum tipo de encucação.. The coasters!!
_ Que?
_ Vou escutar The Coasters… Poisonnn Iiivvvvyyyyy….
_ Mas, c podia me dizer uma coisa?
_ O quê?
_ A gente ta namorando?
_ Tá
_ Tá o que?
_ “Tamos”
_ =D
_ =/

[ o que mais faz eu me odiar, é que eu mesma podia ter encurtado esse diálogo todo... ele podia ter sido assim ]

_ a gente pode conversar?
[ ela desliga o som, olha pra ele e responde ]
_ Sim, dizæ
_ A gente tá namorando?
[ ela sorri pra ele e responde ]
_ Claro!

Mas… se tuudo fosse taum simples assim… ela não seria ela… e ele nâoseria ele… e o inferno não seriam OUTROS 0_º

e quando acabar… a maluca sou eu =P

novelinha

_ Quero conversar com você…
_ Fala… não é você que odeia quando eu começo uma conversa dizendo que queria conversar algo… diz.
_ Na verdade não é uma conversa, é só um comunicado.
_ Diz.
_ Quero que vc vá embora.
_ Agora? Mas eu estou terminando de consertar a pia…
_ Sim, eu gostaria que você fosse embora agora.
_ Quer ficar sozinha? Quer que eu volte amanhã pra terminar?
_ Preciso ficar um pouco sozinha sim, quero que você vá embora, mas não quero que volte amanhã.
_ Que foi, meu?
_ Cansei de brincar de casinha.
_ É isso que é pra você?
_ Na verdade é isso que tem que ser pra mim… a partir do momento que deixa de me fazer feliz eu acho que é obrigação minha dar um basta nisso.
_ Mas e eu como fico?
_ Bem melhor, eu acho…
_ E o que eu acho não conta?
_ Se você for inteligente, e tiver o mínimo de orgulho e amor próprio… não vai querer do seu lado alguém que não quer você por perto.
_ Nossa meu, você esta acabando comigo.
_ Antes que isso tudo acabe com nós dois.
_ Meu, eu amo você.
_ E eu entendo isso, agradeço, mas não posso mais continuar assim.
_ Eu só tenho você na minha vida.
_ Não, eu só tenho você na minha vida, e ainda assim, prefiro ficar sozinha a ficar com você só  pra não ficar sozinha… você tem seus amigos, sua familia, e vai ter uma vida bem melhor sem mim… eu incomodo, você sabe, eu incomodo as pessoas, as pessoas me odeiam, e acabam se afastando de você por tabela… você sabe, eu não sou tolerante, não sou sociável…
_ Eu sei, e por isso que eu te amo, porque vc é diferente das outras pessoas…  Não vou me acostumar nunca com alguém diferente de você ao meu lado.
_ Vai sim, você é um bom menino… as pessoas gostam de você, e você sempre se acostuma com tudo…
_ O que esta havendo, de alguma maneira eu esto deixando a desejar? Não estou lhe satisfazendo em algo? Me explica pelo menos.
_ Você quer a verdade ou prefere uma explicação que lhe de conforto?
_ Meu, fala a verdade…
_ Não é culpa sua, nem minha.. não existe culpa nisso, só terminou um troço aqui dentro. E se eu viver nessa realidade agora, vou estar sobrevivendo.. e sobrevida não é exatamente vida…
_ Você esta deprimida é isso… esta assim porque o Ravel morreu… Não é…
_ Não é não… claro que a morte precoce do Ravel me fez pensar numas coisas que eu sempre disse pra ele não aceitar, e que eu estou me vendo aceitar se continuar com isso…
_ O que você chama de isso, eu chamo de “o amor da minha vida”, e se isso vai acabar melhor que haja um bom motivo.
_ Mas é o que eu estou dizendo.. não tem UM motivo… UMA situação.. são  varias coisinhas… coisinhas do cotidiano… coisinhas que vão corroendo… e que eu não quero pra mim…
_ Mas se você me disser quais são essas coisinhas, eu posso mudar, e a gente pode melhorar…
_ Você tem que mudar… a cada um cabe ser o que é, e ao outro aceitar ou não… Não quero que você mude, eu só quero que SE mude.
_ Nossa meu, você não mede suas palavras…
_ Eu meço sim… Tenha certeza que eu podia estar sendo rude.
_ Ee esse é o modo delicado, então acho que não conheci o rude ainda.
_ É, também acho que não… Olha só eu podia dizer que o problema está em mim, que a culpa é minha e blablabla, mas não sinto culpa nenhuma, tampouco acho que exista algum problema em mim… A situação eh simples… só existe UM único motivo pra se namorar alguém, se ele não existe mais, então o namoro já acabou… se um namoro já acabou, o certo é que as pessoas não continuem vivendo juntas.
_ Eu estou sentindo que a culpa é minha… o que eu estou deixando de fazer algo, me diz.
_ Meu, se você acha que a culpa é sua, então, deve saber de algo que eu não sei… eu não vejo culpa nenhuma nisso… já disse, só acabou…
_ As coisas naum acabam assim.
_ Todas as coisas acabam assim… se esgotam… consomem energia e se apagam…
_ Mas não é assim pra mim.
_ Então, não estou dizendo que é assim pra você, ou pra gente, estou dizendo como é pra mim, porque eu só sei de mim…
_ Isso é egoísmo, isso sim!
_ Não, é sinceridade e auto-conhecimento, eu só sei de mim porque moro dentro de mim, e sei das minhas mazelas, dos meus entrecantos calamitosos… Não posso falar sobre você… Nãomoro em você…
_ Mora sim, e esta querendo ir embora!
_ E você não pode me impedir, se tolir minha liberdade, não me ama… a porta de entrada também deve ser a porta de saída, deve ficar aberta pra que as pessoas possam entrar e sair quando quiserem, pra que possam voltar se sentirem saudades.. mas se me tranca, se me prende, o que era um refúgio se torna uma cela.
_ Nãotenho pra onde ir…
_ Vá pra casa da sua mãe
_ Não quero ir pra lá… Lá é um saco… minha mãe é uma beata, meu pai é… como você diz, um encosto vivo…
_ Não sei então… vai pra uma república!
_ Tá falando sério mesmo…
_ Tô sim
_ Você ta de tpm?
_ Tô sim…
_ É isso… lembra, no começo do namoro você sempre me mandava embora
_ Mandava né… mas esperando que você não fosse!
_ E agora?
_ Agora eu queria ficar um pouco sozinha!
_ Mas você  já é sozinha, não tem ninguém no mundo!
_ É  que eu nasci no mundo errado… a culpa não é minha, nem dos outros, é culpa da fedex universal que me mandou pro lugar errado!
_ Eu não vou não
_ Porquê?
_ Porque eu não quero, e porque eu não devo, você não tá bem, tá falando bobagens de novo.
_ É uma possibilidade… vou dormir!
_ Eu posso ficar então?
_ Pode sim, mas dorme na sala?
_ Tá.

Vamos comer um lanche?

abril 27th, 2010

- Alô?
- Ow, quero sair pra comer um lanche diferente em um lugar onde nunca fui antes.
( Ele, mastigando, responde. )
- Xiii… isso aí não vai dar certo!
- Ué, porque não? A gente acha um lugar diferente que pareça legal…
- Isso que você disse na verdade quer dizer que a gente vai rodar a noite inteira vamos olhar um monte de lugares, você vai escolher um, vai entrar e querer ver a cozinha, se a cozinha não for do jeito que você considera limpa vai me fazer rodar mais duas horas até achar uma que lhe agrade, pra entrar e SE a cozinha estiver limpa pedir um lanche e acabar desistindo de comer porque as unhas do garçom não estão limpas e eu vou ter que comer o meu lanche e o seu!
- Nossa, você estraga tudo né…
- Eu? Sábado, quando o dono da pizzaria viu você chegando parecia que ele tava vendo um fiscal da vigilância sanitária, não percebeu não?
- Pare, ele foi super simpático… me conhece desde criança…
- Shan, aquilo não era simpatia, era medo!
- Que horror!!! As pessoas não tem medo de mim!
- Tem sim…
- Quem por exemplo?
- Eu?
- Você tem medo de mim???
- Quando você esta do avesso eu tenho, você é muito descontrolada.
- Eu não sou descontrolada, você é que me surta.
- Você é que não sabe lidar com as coisas que fogem ao seu controle e surta sozinha, e explode…
- Eu não sei lidar com as coisas que me fogem ao controle? Você ta maluco, você não sabe o que diz, você é que não quer comer lanche porque é um maluco anoréxico e fica inventando suas teorias malucas pra justificar o fato de que não sabe, simplesmente, falar NÃO, e tem mais…
- VIU SÓ FUGIU DO SEU CONTROLE… você esta surtando!

- SEU CU QUE EU TO SURTANDO, EU SÓ TO DIZENDO QUE VOCÊ NÃO PERCEBE SEUS MECANISMOS ABSURDOS E VEM COM ESSE BLABLABLA DE QUE EU SOU DESCONTROLADA E NÃO SEI LIDAR COM O QUE FOGE AO MEU CONTROLE E BLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLABLA

CREDO, COMO ESSA MENINA FALA.. QUE TAMANHO DESCONTROLE… EU ODEIO GENTE ASSIM… HUMF

18:39 4/12/2009 – ao vivo e quase em cores!

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.