w w w . s h a n t a l l . c o m

‘diálogos imaginários com pessoas reais’

( foto imaginária do personagem reaL ) kkkk #fuimá

- Oi?
- Oi, você aqui na minha casa? A que devo a honra?
- Estava sem nada melhor pra fazer, resolvi vir aqui falar com você.
- Algum problema?
- Porque? As pessoas só o procuram quando estão com problemas?
- Geralmente não. Pra ser sincero as pessoas só me procuram quanto tem algum interesse.
- Que horror, em que tipo de pessoa você se transformou?
- Não me transformei, não fui o agente ativo dessa mudança, quando notei, as coisas já eram assim.
- E quando notou isto?
- Acho que há poucos instantes. Não sei, sou um cara com 35 anos de idade, trabalho com algo que parece interessante, mas na verdade é uma rotina chata, onde tenho que parecer engraçado, popular, mas sei que sou um bosta fracassado.
- Acha mesmo isso de você?
- Acho, quando eu era adolescente, achava que ia conhecer uma menina, me apaixonar, achava que ia morar fora, fazer uma faculdade legal, e dar continuidade a todos os meus sonhos, achei que nessa idade em que estou, estaria casado, com filhos, me divertindo, com uma vida estável, feliz, mas eu sou um merda, ainda moro com minha mãe, assim como minha mãe morava com minha avó, não conquistei nada, na verdade, não sou ninguém. Sou um merda encostado, não sou criativo, sou oportunista, fraco, triste, carente.
- Meu Deus, nunca imaginei que aquele menino engraçado, feliz, inteligente, espirituoso ficaria assim. Sabe, conheci um senhor, que era um merda, e acabou sozinho, mas viveu feliz, sempre acompanhado, sempre rindo, embora tenha tido um final triste, foi um final, mas você, você está vivendo seu meio nesse lodo, como aguenta?
- É simples, basta convencer as pessoas de que não sou um merda. Basta continuar sendo o palhaço da turma. Fazer os contatos que me interessam, tomar as atitudes que me interessam, que possam alí na frente me abrir essa ou aquela porta, e assim vou levando. Basta parecer que se é feliz.
- Mas eu olho pra você e não vejo uma pessoa feliz.
- Porque você vê além, as pessoas enxergam apenas o que mostramos, não me olham nos olhos, não me constrangem.
- Sinto pena de você.
- Eu também sinto.
- Não acha que deve salvar a si mesmo deste destino que está costurando?
- Eu sei que vou ficar sozinho, pois as meninas pelas quais eu me interessaria não se interessam por mim, as meninas bonitas que querem ficar comigo, são pobres, burras e ignorantes querendo alguém que seja melhor que elas em algum aspecto, querem algo que não tem, percebo que é interesse, e me aproveito delas quando posso, as bonitas e inteligentes, sabem, quando me olham, que eu sou um merda. Não me vejo com alguém mais, casado, com filhos. Pois não aceito ficar com uma pessoa apenas porque sei que não consigo algo melhor.
- Entendi, cara, nossa, que vida podre.
- Mas veja só, minha vida é vida de adolescente, eu ainda faço as mesmas coisas que fazia aos 17 anos de idade.
- Eu vi, e te vi só, vejo você vivendo vida de adolescente, ainda fazendo as mesmas coisas que fazia aos 17 anos de idade. Ou seja, rodando em circulos, como um ratinho em uma gaiola correndo atrás do próprio rabo. Embora sua gaiola seja dourada, é uma gaiola, e prende tão bem quanto qualquer outra. É pra isso que ela serve. E embora se orgulhe dela, ela ainda é o que é. E você ainda é o que não consegue deixar de ser.
- É, acho que é isto mesmo.
- Vou embora agora.
- Vá, preciso ficar só.
- Mesmo comigo aqui, lhe fazendo uma visita, você nunca deixou de estar só. Por nem um segundo.
- Eu sei, vá agora.
- Tchau.
- Tchau.

- Você é um saco, sabia?
- Porque está me dizendo isso?
- Porque alguém tem que lhe dizer isso.
- E porque você se julga a pessoa mais apropriada pra me dizer isto?
- Porque percebi que ninguém se acha apropriado o suficiente para esta tarefa, e já que compartilho boa parte do meu precioso tempo com você, acho pertinente que saiba que você é uma pessoa bastante chata.
- Nossa, mas o que eu faço pra que você me ache uma pessoa tão insuportável assim?
- Você é uma pessoa pragmática, cheia de manias inúteis, faz críticas desnecessárias o tempo todo porque não tem coisa melhor pra fazer, inventa coisas idiotas pra fazer, pra ocupar seu tempo, porque não sabe o que fazer se tiver tempo.Você deve ter medo de pensar, pois se pensar, verá que tem que mudar alguma coisa na sua vidinha medíocre. Você é uma pessoa extremamente sem graça. Uma boa pessoa, mas insossa. E posso dizer que bastante ignorante.
- Se eu não soubesse o quanto você é uma pessoa grossa e estúpida eu me incomodaria com isto.
- Você não se incomoda porque se incomodar é sair da zona de conforto, e você gosta de estar …  ai, desta maneira.
- Talvez eu seja uma pessoa sossegada.
- Talvez você seja uma pessoa submersa em fleuma.

………

Coisas que escutamos por aí.

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.