w w w . s h a n t a l l . c o m

‘sketchs’

Limpando pincéis…

novembro 27th, 2012

Sabe quando você usa a tinta preta… e vai limpando os pincéis na água que deixou em um potinho do lado…

então… inventei de usar a aguinha suja…

Lar… doce manicômio

setembro 3rd, 2012

Uma das coisas que se aprende no hospital é a valorizar por demais os profissionais da saúde.

A maioria do pessoal da enfermagem é auxiliar, ou técnico, submetidos a uma padrão que nem sempre tem a metade da experiência ou competência pra ocupar o cargo, e nem tem o menor tino pra liderança e coordenação de equipe. A maioria dos profissionais ali tem dois empregos. O corpo de enfermagem tem que ter um preparo psicológico sobre-humano, pois estão na linha de frente entre uma batalha que é travada entre o paciente e o saúde pública. Os médicos também, mas estes, neste contexto tem um certo status de entidade. Os enfermeiros não.

Muitas vezes são grossos com a gente. Acabam descontando nos pacientes sua impaciência… pudera… 22 pacientes para 2 enfermeiras num plantão noturno, é punk. entendo, compreendo, mas é difícil de aceitar uma grosseria gratuita.

Tive que aprender a respirar fundo, e a perguntar se as enfermeiras estavam precisando de alguma coisa, algumas, só precisavam parar um segundo pra respirar e contar como estavam cansadas, parar de serem tratadas como meras engrenagens. De fato, quem trabalha com a saúde, precisa estar bem de saúde, mental principalmente.

Sei que fiz amigos ali pra uma vida inteira, apenas por ter no meio da madrugada um ouvido pra escutar sobre o cansaço e sobre a exaustão.

Aprendi a lidar com a bomba de infusão, a fechar meu acesso, pra não chamá-las a todo instante apenas pra ir ao banheiro. Parece pouco, mas se você é uma enfermeira e está em um procedimento mais complexo, e tem que sair correndo pra atender uma campainha, só pra pegar duas tampinhas de polifix, pra paciente poder se desplugar da bomba e usar o banheiro, vai por mim… parece pouco mas não é…  ainda mais quando se está com soro, e dá vontade de fazer xixi umas 5x durante a  noite.

Quando a situação estava difícil eu tentava lembrar do rastro furta-cor que as lesmas deixam nas grama e por onde passam… eita coisa que eu acho linda de ver aquela gosminha com todas as cores do arco-iris misturadinhas… desfragmentadas…  e assim eu pensava que loguinho estaria em casa e ia procurar uma lesma na grama pra seguir…

Colocava meus fones de ouvido e tentava desplugar.

Eu chorei quando sai do hospital, pois parecia algo tão irreal.

Agora falta bem pouco pra eu ficar despreocupada…

Eu passei por tantas coisas, desde o dia 29 de junho, que eu nem estou me dando o direito de reclamar da parte estética por agora… deixa a vaidade pra lá… haverei de pensar em outras coisas agora…

Indissolubilis ab imo corde

setembro 3rd, 2012

Avarias

setembro 3rd, 2012

Estive internada 15 dias na uti, e 40 dias no quarto. Estou de alta, mas volto semana que vem para passar por um outro procedimento. Estou em repouso.

fiquei desenhando pra passar o tempo…

tipo hoje…

novembro 19th, 2010

Nunca fui com essa coisa de economizar sentimentos.
Sou exacerbada,  isso, sou… não são os meus sentimentos. Ah!
As pessoas que se dão bem na vida, são as pessoas comedidas, pessoas conta-gotas, pessoas de existência homeopática…  eu não, eu sou dada a tykhe, tenho alma de heroína grega… não heroína épica, que é covarde, mas de heroína trágica… é engraçado como minha vida é recheada de tragédias, e de como eu lido com elas. Ah, esse envólucro de carne esconde uma força que vem do sútil, que eu nem sei que nome dar, vai ver que o nome é ânima, palavra que de tão banalizada, até parece que é todo mundo que tem.

Hoje me disseram que eu mudei muito, que eu pareço feliz, que eu pareço ter encontrado alguma coisa que buscava.

Achei estranho, porque sempre achei tudo que buscava. Só que antes eu estava engaiolada numa realidade que não era de minha escolha, e isto foi muito bom, eu aprendi a lidar com o tempo, tive que esperar uma decisão que não dependia de mim, pra ganhar a carta de alforria, detectar meus sonhos e ir atrás deles. E quando chegou a hora, eu estava forte pra isso.

Sei amar  com um tipo amor raro e incurável, cheio de nuances e tempestades o que me torna a dois, um milhão de possibilidades. Não tem rotina comigo. Não me é pertinente essa coisa de rotina.

Sei cozinhar como se fosse avó, sei acalentar como se fosse mãe, sou firme como só os pais de verdade sabem ser, sou frágil, sou densa, sou tudo o que me dou liberdade pra ser. Sou muito protetora, muito.  Admito que duvido da minha própria fé, embora isto não me faça perder o elo com o invisível… e tento viver uma vida ética, e bonita… pra agradar o último observador… Sabe o paradoxo do observador? Eu costumo pensar um Deus, como se fosse o último observador…

Deve ser engraçado ser Deus, eu bem que gostaria… mas minha mimercofobia não me permite.

Ontem lembrei da Pessoa do Fernando, quase lhe mandei um email, mas descartei, como todos os anteriores, e, fracamente, me senti bem por isto. Queria conversar com ele, saber dele, mas então pensei ” Pra quê?” …  Praxis… sempre a praxis…  e deixei isto pra ananque, deixe ananke… Deixa pra lá…

Dizem que quando casar sara, quantas vezes mais terei que casar?

Fiquei acordada até tarde desenhando.

Pensando.

Ouvindo música antiga…  e quando eu digo música antiga, é música antiga mesmo.. é Billy Murray! Ada Jones! Ah! Tá na minha moda ser démodé!

Preety Baby

Tenho flertado de muito perto  com um mundo que me assusta, não quero dar um passo atrás, nossa meu coração até bateu errado só de pensar. Quando meu amigo me disse que eu pareço mais feliz, é porque realmente estou. Esse ano, foi muito bom pra mim, todos esses dias estão sendo. Estou mais feliz, porque estou cada vez mais longe de casa, cada vez mais longe de tudo que disseram pra mim um dia que era casa, estou mais feliz, porque hoje vivo na minha casa, na minha realidade, com as minhas cores, e não lido mais com as dores impostas por terceiros por maldade e humanidade. Estou feliz pois não tenho mais nada, nem pais, nem irmãos, nem avós, eu tenho a mim, aos meus bichos, tenho meus amigos e meu amor.

Odeio quem tem pena de si próprio! Às vezes pareço forte, porque ainda dilacerada, ando! Mas isto não é força, é amor pela existência.

Esse ainda não estava terminado quando fotografei… agora já está!

xD

Já comecei e terminei outro… e estou com um outro começado, e preparando papel pra mais ^^  ae to eletriquinha hoje…

E por aí vai… e por aí vou…

Ah… voltei…

nossa que dia foda…

surtos plus…

quando produzo várias coisas, fico triste depois… querendo enviar tudo pro … he-who-must-not-be-named ver… mas, nunca mando, nunca falo, antes deletava os drafts… agora nem draft rola…

¬¬

xD

isso é apenas um teste na textura do papel…

Mudando de pato pra ganso… digo… gato!

Uma menina muito da fofa, veio em minha casa dia desses, e ela disse que queria um gato amarelo, então, eu fiz um gato amarelo pra ela… um gato de Schrödinger, numa caixa… mas ainda assim… um gato.. xD

^^

agora sim…

Tchau!

Sketchs

abril 28th, 2010

Proudly powered by WordPress. Theme developed by Shantall.
Copyright © w w w . s h a n t a l l . c o m. All rights reserved.